Medicamento foi reprovado nos testes de estabilidade.

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) determinou que fossem suspensos 13 lotes de anticoncepcional. Por sua vez, a Farmacêutica Bayer apresentou um comunicado oficial e por portaria, indicando o recolhimento de forma voluntária dos lotes do medicamento chamado Gynera, um contraceptivo o qual teve seu resultado no teste de estabilidade apresentado reprovado, sendo insatisfatório aos padrões exigidos e fiscalizados pela agência.

Risco à saúde

O principal motivo pelo qual os medicamentos foram recolhidos foi, de fato o resultado dos testes de estabilidade realizados, os quais indicaram “risco à saúde com classificação III”, significando portanto um alto risco e logicamente de desaconselhável utilização.

Gynera

O Gynera é um medicamento contraceptivo, ou seja, anticoncepcional para ingestão por via oral combinado.

Cada drágea para ingestão é composta por uma combinação de estrogêneo (etinilestradiol) com progestógeno (gestodeno) e dois hormônios femininos.

Pelas pequenas quantidades de hormônios ele pode ser considerado um contraceptivo para ingestão de forma oral e de baixa dose.

Tais contraceptivos juntos diminuem consideravelmente a duração e a intensidade no momento do sangramento menstrual, o que reduz bastante a possibilidade de ter anemia por decorrência de deficiência de ferro.

Outro fator importante é relacionado à cólica menstrual, que por sua vez pode ter menor intensidade ou até mesmo desaparecer completamente, o que denotaria outra qualidade da medicação apresentada.

Outros distúrbios como cistos ovarianos, gravidez ectópica (que é quando o feto é formado fora do útero), doença benigna da mama, infecções pélvicas (DIP) e câncer do endométrio e dos ovários, ocorrem com menos frequência em mulheres usuárias de tais contraceptivos.

Relação dos lotes suspensos

Os lotes que foram suspensos do medicamento contraceptivo Gynera são os seguintes e com suas respectivas validades:

  • BSO1EN6, 04.12.17

  • BSO1F2J, 04.12.17

  • BSO1FCF, 04.12.17

  • BSO1F2H, 04.12.17

  • BSO1F4A, 04.12.17

  • BSO1FJH, 28.06.18

  • BSO1G1CC, 28.06.18

  • BSO1GJS, 25.08.18

  • BSO1GSS, 26.10.18

  • BSFO1G1CC, 28.06.18

  • BSO1GJS, 25.08.18

  • BSO1H6F, 26.04.18

  • BSO1GR4, 25.08.18

Para informações mais completas sobre a suspensão dos lotes em questão do contraceptivo Gynera, bem como acessar a portaria e demais dados, basta acessar o site www.portal.anvisa.gov.br.

Evite sempre a auto medicação. Todo e qualquer medicamento a ser utilizado deve ser feito conforme orientação e prescrição de seu médico.

Por Silvano Andriotti


Remédio está sendo fabricado pela farmacêutica Eli Lilly e deve chegar ao Brasil entre 2018 e 2019.

Um novo medicamento que foi aprovado em tempo recorde passa trazer mais esperança a pacientes que sofrem com um tipo de tumor que ainda não tinha tratamento disponível. A droga pode ser administrada através de uma infusão intravenosa.

Sarcoma de Partes Moles

O Sarcoma de Partes Moles trata-se de um tipo de tumor considerado raro, mas que mesmo assim provoca, só nos Estados Unidos, por exemplo, algo em torno de 5 mil mortes por ano. Por enquanto no Brasil ainda faltam dados apurados sobre a incidência dele.

Conforme informação do oncologista Rodrigo Munhoz do Hospital Sírio-Libanês, de São Paulo, até o momento não existiam drogas específicas para o combate ao tumor, mas a espera está bem perto de acabar.

Olaratumabe

A droga da farmacêutica Eli Lilly, que é chamada Olaratumabe, foi liberada recentemente pelas agências regulatórias tanto dos Estados Unidos quanto da Europa.

Os resultados prévios foram tão satisfatórios que o remédio ganhou o selo de terapia inovadora, além de ter o processo de aprovação adiantado, tendo em vista que foi constatado se tratar de um remédio que poderá beneficiar um número expressivo de pacientes acometidos do câncer de partes moles.

O Olaratumabe faz parte da classe das terapias chamadas “terapias alvo”, que utilizam-se de drogas que agem similarmente a um míssil teleguiado, ou seja, atacam com assertividade uma parte mais específica do câncer, interferindo em uma proteína chamada PDGFR- alfa, a qual é diretamente envolvida no crescimento do tumor.

Tratamento

A nova droga agora passará a fazer parte da primeira opção de tratamento, juntamente com a quimioterapia utilizada no sarcoma de partes moles com metástase. A chegada do remédio ao Brasil está prevista apenas para o ano de 2018 ou 2019, mas já pode ser comemorada, pois é um avanço necessário e eficaz.

A Experiência

A experiência feita antes da aprovação do remédio contou com a participação de 133 voluntários divididos em 2 grupos. O primeiro grupo fez um tratamento com a nova droga e quimioterapia, o segundo somente com quimioterapia. Os resultados indicaram uma sobrevida maior nos pacientes do primeiro grupo, que obtiveram uma média de sobrevida de 11,8 meses, o que não foi atingido pelos pacientes do segundo grupo.

Por Silvano Andriotti


Saiba tudo sobre o remédio Fluconazol.

O Fluconazol é considerado um dos remédios que tem mais eficácia no combate aos fungos responsáveis pela famosa Candidíase Vaginal, que é algo que incomoda muitas mulheres que tem vida sexual ativa. O medicamento também é altamente eficaz no combate no tratamento de micoses diversas que podem atingir a glande peniana, além de outras mucosas como a boca, por exemplo.

Depois da ingestão oral do Fluconazol, o tempo para que o remédio comece a agir dentro do nosso corpo pode variar de 30 minutos até 6 horas, dependendo do estágio da infecção e do organismo em geral. Pode-se perceber um certo alívio dos sintomas, aproximadamente, 1 hora depois da ingestão.

O preço médio do Fluconazol pode variar muito, dependendo do estabelecimento comercial, mas geralmente fica em torno de R$ 10,89 até R$ 20,77, em média. Não é necessário receita médica para comprar o medicamento, mas sempre é válido lembrar que a auto medicação pode trazer riscos para a saúde e a posologia é a ingestão semanal de um comprimido de 150 mg durante 2 a 4 semanas, ininterruptamente. Dependendo do caso, o tratamento pode-se estender para até 6 semanas e lembrando que o parceiro (a) deve tomar também caso os dois tenham relações sexuais sem preservativo. O tratamento requer disciplina e o comprimido deve sempre ser tomado no mesmo horário, preferencialmente.

O Fluconazol pode ser adquirido pela internet através de diversos sites das maiores redes de farmácias do Brasil, tais como Drogaria Araújo, Ultrafarma, Pacheco, Clique Farma, entre várias outras.

Para quem faz uso de bebidas alcoólicas, o mais indicado é que enquanto estiver fazendo o tratamento com Fluconazol, deve-se evitar qualquer ingestão de álcool, de qualquer tipo, para que não corte o efeito do medicamento e como consequência, a eficácia do tratamento.

Como o medicamento é eliminado pela urina, alguns sintomas desagradáveis podem aparecer como febre ou calafrios, urina escura, falta de apetite e cansaço extremo. Consulte sempre o médico antes do tratamento com Fluconazol, pois a reação não costuma ser a mesma em todas as pessoas. Grávidas não devem fazer o uso do Fluconazol, em nenhuma hipótese.

Rodrigo Souza de Jesus


Anticoncepcional Sistema Essure é suspenso pela Anvisa por Risco Máximo.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) suspendeu o contraceptivo permanente, Sistema Essure, de todo território brasileiro, nessa segunda-feira (20), após relatórios técnicos apontarem problemas graves à saúde da mulher, segundo o órgão. O produto distribuído pela Comercial Commed Produtos Hospitalares Ltda foi classificado pela Anvisa com risco máximo.

O contraceptivo pode provocar “alterações no sangramento menstrual, gravidez indesejada, dor crônica, perfuração e migração do dispositivo, alergia e sensibilidade ou reações do tipo imune”, segundo publicação do portal da Agência Sanitária. Por essas razões, recebeu o grau de classificação de risco máximo.

A fiscalização suspendeu a importação, distribuição e comercialização do anticoncepcional, tanto em seu uso como na divulgação do mesmo. Esta ação é regulamentada pela resolução RE nº 457, de 17 de fevereiro de 2017, segundo comunicado da Anvisa.

O sistema Essure é um tipo de esterilização da mulher, uma espécie de laqueadura sem cirurgia. Esse método foi liberado em 2009 no país e, na época, estava presente no mercado mundial há 10 anos.

Como funciona Essure

O contraceptivo é um mecanismo de titânio e níquel. Ele é introduzido no início da tromba uterina, através de um aparelho de histeroscópia. Essure é como se fosse uma mola de 4 cm de cumprimento e espessura de um fio de cabelo, conforme descrição do produto no site da fabricante. Para implantá-lo bastaria apenas uns 10 minutos, sem anestesia e procedimentos complexos. Após três meses, o dispositivo se expande no tubo uterino e bloqueia-os permanentemente e de modo irreversível.

Em 2015, os anticoncepcionais se tornaram notícias por causa de estudos e casos que relacionava o uso dos remédios com as tromboses venosas. Agora outro tipo de contraceptivo feminino causa risco à saúde da mulher. Na época, a Anvisa alertou a população brasileira para não usar anticoncepcionais sem a prescrição médica. Pois dessa forma, será possível avaliar individualmente cada caso e verificar os riscos eminentes relacionados a determinados hormônios contidos nesses medicamentos.

Distribuidora e fabricante

Comercial Commed Produtos Hospitalares Ltda é uma empresa com mais de 30 anos no mercado de distribuição de medicamentos e produtos hospitalares no Brasil. A fabricante do Essure é a farmacêutica alemã Bayer.

Daniella Dutra


Novo governo, velhos problemas. Até onde vai o descaso com a saúde pública no Brasil?  O velho e costumeiro desabastecimento das farmácias que atendem a população carente e necessitada volta a assombrar os pacientes. E o pior é que são remédios importantíssimos utilizados por milhares de pessoas no tratamento de doentes com infecções graves, como as causadas pelo HIV.

As queixas estão sendo constantes. Em várias partes do país quando não falta o medicamento, existe a falha na entrega dos mesmos aos pacientes.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Infectologia – Regional do Distrito Federal não existe justificativa plausível para esse desabastecimento e salienta que o fato de substituir medicamentos importantes na maioria das vezes, além de causar uma série de reações adversas, acaba levando o paciente a abandonar o tratamento.

Na opinião de Dirceu Greco do departamento de DST – Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde, o que existe é uma sucessão de problemas e atrasos que foram somados.

Greco afirma que estes problemas não tem se tornado rotina e garante que o problema está sendo solucionado e que a situação se normalizará em breve.

Os pacientes com HIV esperam para ver.

Por Alberto Vicente


O Governo brasileiro anunciou a distribuição gratuita de dez remédios contra diabetes e hipertensão nas drogarias que possuem convênio com a rede Aqui Tem Farmácia Popular.

Os remédios que serão distribuídos tem como princípio ativo: Captopril 25mg, Cloridrato de metformina 500 e 850mg, Maleato de Enalapril 10 mg, Cloridrato de propanolol 40mg, Atenolol 25mg, Losartana potássica 50 mg, Glibenclamida 5 mg e Insulina Humana.

Os estabelecimentos ligados ao programa têm até o dia 14 para oferecer os medicamentos. Para adquiri-los basta ir até um dos postos tendo em mãos CPF, um documento com foto e uma receita médica.

Os endereços das drogarias conveniadas a rede Aqui Tem Farmácia Popular podem ser encontrados no site http://portal.saude.gov.br .

Por Iracema Iris Gonçalves





CONTINUE NAVEGANDO: