Confira aqui as principais causas e tratamentos para a calvície.

A queda de cabelo, também conhecida como alopecia ou a famosa calvície, é um problema que acomete tanto homens, quanto mulheres. Com a tecnologia cada vez mais desenvolvida, vários tratamentos são realizados. Neste post, você vai ficar por dentro dos principais para combater à calvície.

Existem várias causas para a queda de cabelo, por isso, é tão importante que se busque um tratamento individualizado e focado. Ou seja, nem todos os procedimentos funcionarão para todas as pessoas. É preciso buscar um auxílio de um profissional, identificar a causa e iniciar o tratamento adequado.

Queda capilar: principais causas!

Entre as principais causas da calvície, estão:

– Fatores genéticos

– Doença autoimune

– Falta de nutriente

– Problema na tireoide

Calvície: principais tratamentos

Radiofrequência por meio de microagulhas

É uma técnica em que ocorre vários microfuros no couro cabeludo, que tem como objetivo provocar um processo de inflamação para provocar o crescimento do fio capilar. Além disso, essa técnica também facilita a penetração de componentes que ativariam o folículo capilar.

Há estudos que comprovam a eficácia, todavia ainda não existe um consenso devido às variáveis que podem interferir nesta técnica.

Luz de Led

Uma das principais vantagens deste método é que ele é indolor, e a luz tem ação vasodilatadora, em que aumenta a circulação sanguínea no local. Desta forma, as células conseguem receber uma quantidade maior de oxigênio, o que vai aumentar a produção de um novo fio capilar.

Estimulação ao crescimento capilar

Essa técnica estimula o crescimento dos fios capilares por meio de vitaminas e ativos, que tem como principal objetivo penetrar no couro cabeludo. Estes componentes conseguem aumentar a atividade dos fios, que acabam crescendo de forma mais rápida e saudável.

A escolha de substâncias para este tratamento é bem variável e podem ser, por exemplo, a biotina, que é um tipo de vitamina B ou também ser usados medicamentos específicos. Mas, isso pode variar de acordo com cada pessoa, por isso, é fundamental consultar um profissional para descobrir o tratamento mais adequado.

Plasma Rico em Plaquetas

Uma técnica que está sendo estudada e pesquisada, que já é utilizada tanto na França, quanto nos Estados Unidos, todavia no Brasil ainda é permitida apenas como pesquisa. No método, o sangue do paciente é coletado, para que seja realizada a separação do plasma, que será colocado no local da cálvice.

Implante capilar

O transplante capilar é feito por meio da retirada de uma parte do couro cabeludo do paciente, que depois é inserida na parte receptora. O paciente recebe uma anestesia local para o procedimento e a cirurgia dura, em média, 5 horas. Além disso, as microinsições para a implantação são realizadas cerca de 5 mil vezes.

Geralmente, após 6 meses do procedimento, os fios capilares já estão com, aproximadamente, 3 a 4 centímetros. Como os fios implantados são da própria pessoa, não há possibilidade de rejeição pelo organismo.

Medicamentos para uso tópico

Os medicamentos de uso tópico podem tentar bloquear os hormônios que conseguem causar a queda capilar ou também ajudar no crescimento de novos fios. Todavia, este tipo de técnica pode deixar os fios de cabelo mais oleosos e não ter o resultado esperado. Entre os principais efeitos colaterais deste método estão as reações alérgicas por causa das substâncias que existem nos produtos.

Outras causas

Uma das causas de queda capilar é a deficiência de nutrientes ou também por causa de hipo ou hipertireoidismo. Nestas situações, a queda capilar pode ser resolvida suplementação adequada ou também por meio de tratamento específico.

Desta maneira, se você perceber os seus fios capilares estão caindo de forma excessiva, que tal procurar a orientação de um profissional para descobrir a causa e iniciar o tratamento, logo? Lembre-se de buscar um tratamento focado e específico para o seu problema.

Por Babi


Pesquisa revela que pessoas que ficam grisalhas cedo podem ter doenças cardíacas.

Com o passar dos anos é comum que homens e mulheres vão perdendo a cor natural dos cabelos. Essa situação para eles é um pouco mais fácil de lidar do que para as representantes do sexo feminino. Pois, os fios grisalhos são sinônimos de charme para eles. Mas, quando esse fato acontece antes do tempo normal pode ser indício de que alguma coisa errada está acontecendo com a saúde dos homens, é o que sugere um estudo científico realizado no Egito.

O estudo realizado na Universidade de Cairo afirma que a antecipação da chegada dos fios brancos pode ser um sinal de uma possível patologia cardíaca. Pois, os sinais biológicos que anunciam a perda da cor dos cabelos são muito semelhantes aos que indicam as doenças ligadas ao coração, como a aterosclerose, que pode ter resultados sérios como infartos e acidentes cerebrais. A aterosclerose se determina pelo excesso de gordura nas artérias, o que impede o sangue de levar o oxigênio pelo corpo humano, prejudicando assim de forma muito grave o corpo humano.

Nesta pesquisa cerca de 500 homens de idades diferentes e condições de vidas distintas foram avaliados. Eles foram separados em grupos de acordo com o tom capilar de cada um. Um dos resultados iniciais do estudo apontou que os representantes do sexo masculino que possuíam mais fios brancos e que também levavam uma vida mais sedentária, com uma alimentação errada e apresentavam níveis de estresse mais elevados, são os mais propensos a desenvolver a aterosclerose.

A pesquisa ainda não foi finalizada e estudos mais aprofundados em parcerias com outros especialistas precisam ser realizados, para que se possa ser comprovado cientificamente essa ligação. Entretanto, há algum tempo sabe-se que uma baixa qualidade de vida está diretamente ligada ao desenvolvimento de inúmeras doenças. O estresse hoje é fator determinante para que pessoas de qualquer idade e condição social possa desenvolver problemas sérios de saúde. Devido a isso, os órgãos de saúde cada vez mais realizam campanhas para que os seres humanos façam exercícios físicos e tenham uma alimentação balanceada. Pois esses são os princípios básicos para uma vida mais saudável e duradora.

Isabela Castro.





CONTINUE NAVEGANDO: