O verão é o cenário perfeito para curtir bastante as praias e as piscinas, mas deve-se ter bastante cuidado na hora de se divertir nesses locais. A combinação de: ficar exposto ao sol, usar roupas úmidas por um tempo prolongado durante o dia e o calor, podem acarretar alguns problemas de pele.

Segundo especialistas, as doenças mais comuns nessa temporada são as micoses de unha e de virilha, foliculite, acne e outras mais. Então é sempre bom ficar ligado em alguns sintomas que surgem na pele nessa alta temporada.

Por exemplo, se suas unhas apresentarem um certo descolamento e estiverem meio amareladas, pode ser sinal de micose. Já o surgimento de “bolinhas” avermelhadas, que se assemelham às espinhas, pode representar a foliculite. Mas atenção! Jamais se automedique.

Assim que perceber algum sintoma anormal na pele, vá urgentemente ao dermatologista para que ele analise, dê o parecer correto e o tratamento mais adequado.  

Por Thais Cortez


Todo ano é a mesma coisa: o verão chega e traz com ele um clima de praia, calor e muita diversão. Mas o que muitos não sabem é que a estação mais quente do ano também traz alguns males para nossa saúde.

Especialistas garantem que as doenças oculares, como a conjuntivite, aumentam a sua incidência em até 20% nessa fase. “O aumento da umidade do ar e as altas temperaturas favorecem a proliferação de microorganismos que gostam de temperaturas acima dos 36 graus e que são responsáveis por inflamações e infecções nos olhos”, revela o oftalmologista Flávio Rezende.

Se você sente seus olhos sensíveis à luz, lacrimejando, coçando, suas pálpebras inchadas, uma sensação de areia nos olhos, um colamento nos cílios e ardendo levemente, pode ser um sinal de início de conjuntivite. O importante é procurar logo um médico especialista para iniciar o procedimento mais adequado, já que existe mais de um tipo diferente da doença. Para um alívio imediato, oftalmologistas aconselham lavar bem os olhos com soro fisiológico gelado ou água boricada .

Por Thais Cortez


 

Sofremos com o calor de verão que muitas vezes chega a 35°C com a maior facilidade. Antes de achar os culpados do aquecimento; você gostaria de uma água de coco para hidratar o seu corpo? Lembro que a água é fundamental para recuperar as perdas energéticas que temos ao longo do dia.

Nessa estação costumamos perder em excesso a água do corpo e com isso alguns órgãos sofrem com a desidratação. A partir do momento em que estamos desidratados ficamos sujeitos ao mal estar, inclusive febre e até convulsões.

No último verão tivemos relatos de muitos idosos que até morreram, ou apresentaram problemas cardíacos e pressão alta devido ao forte calor. Em relação às crianças recém nascidas, não é recomendável expô-las ao sol, pois elas podem ter problemas respiratórios, por não apresentarem o aparelho respiratório totalmente desenvolvido.

Lembre-se também que a exposição ao sol naquelas horas indevidas podem atrair problemas para a pele. Então escolha os horários da manhã, até às 10hs, ou da tarde, a partir das 16hs.

Por Gutenberg Feitosa


O verão deste ano está batendo recordes de temperatura em todo o Brasil. Este período de muito sol, calor e umidade é propício para o surgimento de micoses, ainda mais para os frequentadores de praia ou piscina.

Durante a estação mais quente do ano, os fungos encontram um terreno favorável para sua propagação, que ocorre de forma mais rápida nas altas temperaturas e umidade.

No início, apresentam-se como lesões avermelhadas e depois provocam coceira e escamação da pele. As áreas do corpo mais atingidas são a virilha, unhas e pés, pela facilidade de acumular umidade e sujeira.

Com alguns cuidados é possível evitar o surgimento de micoses no verão:

  • Não use sapatos apertados,
  • Após o banho, seque bem as regiões de seu corpo que possuam dobras;
  • Não compartilhe com outras pessoas suas roupas e toalhas.
  • Se mesmo com esses cuidados a micose aparecer, consulte um especialista que irá fazer o tratamento adequado. Em alguns casos, se a micose não for tratada, pode gerar até mesmo deformação e descolamento das unhas, por exemplo.

Por Selma Isis

Jaime Rocha- médico infectologista


Estamos em pleno verão e, em quase todo o território nacional, o sol brilha forte durante todo o dia. Por isso, os cuidados com a proteção da pele devem ser reforçados durante esse período, com o uso diário do filtro solar. Nas prateleiras das farmácias e hipermercados há uma gama de opções de marcas e tipos de protetores solares.

Segundo especialistas, existem duas categorias de filtros solares, os físicos e os químicos, confira as diferenças:

O protetor solar físico oferece uma alta proteção, no entanto é pouco utilizado, pois dá um efeito “esbranquiçado” na região da pele aplicada, por ter em sua composição óxido de zinco e dióxido de titânio. Também são chamados de protetores inorgânicos ou minerais e ajudam a proteger contra os raios UVA e UVB. São indicados para quem tem a pele muito sensível e apresenta alergias aos protetores solares químicos.

Já o protetor solar químico possui em sua composição produtos que absorvem apenas os raios UVB, mas em alguns deles também conseguem captar os outros tipos, como o UVA. Ele é absorvido pela pele e detém os raios antes que prejudiquem a pele. Este tipo de protetor costuma ser um dos produtos mais procurados, pela praticidade de aplicação.

Por Selma Isis

Fonte: Renata Janunes, dermatologista 


Os cuidados com o corpo no período do verão devem ser redobrados, evitar a exposição excessiva ao sol e manter a hidratação é fundamental nessa época.

A herpes é uma doença muito comum causada por um vírus que geralmente atinge a maioria da população. Sua manifestação pode ocorrer em qualquer fase da vida e muitas pessoas são portadoras do vírus, sem ele se desenvolver.

A manifestação periódica dessa doença muitas vezes se dá devido à exposição excessiva ao sol ou em períodos de muito estresse.

A herpes é contagiosa e pode ser transmitida através da relação sexual, saliva e outras secreções.

Infelizmente não há tratamento contra o vírus da herpes, apenas medidas preventivas podem ser adotadas pela população, a vacina apenas ameniza os sintomas mais incômodos.

Ao sentir alterações, ardência, coceira ou aparecimento de bolhas na boca e mucosas procure um médico. Fique atento!

Por Milena Evelyn


Com o verão as pessoas ficam mais expostas à radiação solar e nesse caso é preciso se preocupar com a pele e dar o devido cuidado a ela. A escolha de um bom protetor solar é fundamental para evitar possíveis danos à saúde da pele e para isso é importante saber se o protetor oferece realmente boa proteção contra raios UVA e UVB.

Mas muita gente desconhece a diferença entre esses raios, então fique atento a elas. A radiação UVA é aquela responsável principalmente pelo fotoenvelhecimento, e mantém, geralmente, a intensidade durante o ano, independente da estação ou altitude de cada região.

Já os raios UVB, são os principais causadores das queimaduras solares e a sua intensidade varia conforme a estação do ano e altitude da região. O verão é o período em que ele ganha mais força. Além disso, este raio tem relação direta com o câncer de pele.

Por Andrea Gomes

Fonte: Proteste


Para fugir do forte calor do verão, nada melhor do que um bom mergulho na praia ou piscina e, se possível, passar o dia todo se refrescando nesses locais. Mas é preciso ter muito cuidado ao usar roupas de banho molhadas por muito tempo ou não ingerir líquidos suficientes ao longo do dia, pois esses fatores podem propiciar o surgimento de infecção urinária.

Após a gripe viral, a infecção urinária é a doença que mais afeta os seres humanos, se caracteriza pela presença de bactérias na urina, que pode ser grave, se não for identificada rapidamente e tratada. Seus sintomas são caracterizados pelo aumento da necessidade de urinar, ardência ao urinar, odor na urina e inflamação na região genital.  

Pode-se evitar a infecção urinária com procedimentos simples, como secar biquínis e sungas ao sol e trocar de roupa quando voltar da praia ou piscina. Beber muita água, urinar antes de deitar-se e após a relação sexual.

Por Selma Isis

Fonte: Rogério Vitiver, médico urologista de Brasília-DF


No verão algumas doenças são mais fáceis de serem adquiridas do que outras. Veja quais:

  • Otite Externa: Infecção no ouvido. Adquirida em praias e piscinas.
  • Desidratação: Perda de líquido que causa muitas vezes desmaio. O jeito é beber bastante água!
  • Câncer de pele: O sol excessivo na pele pode causar o câncer. Tenha cuidado!
  • Candidíase: É o famoso sapinho, causa coceiras e manchas na pele.
  • Insolação: Causa dor de cabeça, náusea, tontura e inconsciência.
  • Intoxicação alimentar: Procure comer em lugares limpos e higiênicos, pois com o calor os alimentos apodrecem mais rápido.
  • Conjuntivite: Muito fácil de se transmitir, ela causa coceira e irritação nos olhos. Procure um médico.

Esta estação é a que mais saímos de casa portanto tenha cuidado! Procure sempre um médico e se proteja do sol.

Por Victor Palandi





CONTINUE NAVEGANDO: