Saiba aqui os principais problemas que podem surgir com noites mal dormidas.

Uma das maiores insatisfações na vida das pessoas é em relação à qualidade do sono. Muitos indivíduos reclamam que dormem poucas horas e essa questão pode desencadear uma série de problemas na vida destas pessoas. O sono é importante não só para estar disposto no dia seguinte, dormir bem garante também que muitas patologias possam ser evitadas. Confira agora quatro problemas sérios que podem estar relacionados a noites mal dormidas. E também algumas dicas preciosas para que você consiga ter noites de sono melhores.

01º Estresse

Perder uma noite de sono uma vez ou outra, por algum motivo especial, como um evento noturno, é comum na vida de qualquer pessoa. Entretanto, se essa situação persistir é aí que mora o grande problema.

O corpo humano é muito inteligente, ele sabe que uma hora todos os sistemas que o formam precisam descansar e a melhor hora para isso é o período noturno. Já que ele precisa de 6 a 8 horas para fazer este processo de recuperação. Já que muitas funções, vitaminas, hormônios são revitalizadas neste momento.

Com isso, se não se tem uma quantidade de horas suficientes para que o corpo realize todos esses procedimentos, o indivíduo passa a ficar inquieto e, sobretudo, a ter momentos de estresse muito mais severos. Qualquer eventualidade que aconteça, passa a tomar proporções enormes, as pessoas atingidas por este tipo de sentimento vão ficar muito mais nervosas, terem dificuldades para encontrar soluções e o pior, elas vão ter mais facilidade para desencadear os problemas listados abaixo.

02 Ganho de peso acentuado

Muitas pessoas que ganham muito peso e em um curto espaço de tempo afirmam que encontram na comida uma espécie de refúgio. Pois é no ato de se alimentar que encontram alguma alegria.

Juntando este fator do momento de felicidade mais o estresse é quase inevitável que o indivíduo engorde. Além disso, como estamos tratando sobre a insônia, o período noturno vai ser um dos momentos do dia mais propícios que a pessoa coma de forma exacerbada.

Com toda certeza você já deve ter ouvido que as pessoas que se encontram em uma situação como essa tendem a atacar a geladeira durante a madrugada. Pois elas ficam ansiosas, pois não dormem e também elas não têm nenhuma atividade para se concentrar de forma mais específica durante essas horas. O resultado disso tudo é o ganho de peso que se não tratado pode levar a obesidade.

03º Queda da Imunidade

Esse é um dos pontos mais críticos quando se fala em perda do sono a noite. Sem as sagradas horas de sono, você terá muito menos energia. O seu corpo não vai funcionar direito e este é momento oportuno para que certas doenças invadam o seu organismo.

O tipo de doença e a sua gravidade vão depender do sistema imunológico de cada um. Pois, hoje o conceito de patologia é muito vasto, existe uma infinidade de doenças fisiológicas e mentais. Então este ponto de baixa imunidade é preciso ser levado muito a sério.

04º Problemas no Coração

Uma das principais funções do sono, segundo estudos recentes, é regular a pressão arterial e a manter estabilizada. Caso uma pessoa sofra com a insônia, a pressão arterial pode ser elevada. E como todos nós sabemos, quando isso acontece pode-se ter casos de hipertensão. Além disso, também cresce as chances de acontecer um acidente vascular cerebral, o AVC e também de um infarto.

Dicas para se conseguir noites de sono de qualidade

Antes de listar essas dicas é sempre importante fazer uma consulta médica e avaliar as condições gerais de sua saúde. Aliado a isso, você pode adotar essas práticas para ter uma boa noite e mais qualidade de vida:

-Praticar exercícios físicos regularmente.

-Adotar uma boa alimentação.

-Evitar mexer em dispositivos móveis antes de dormir.

-Evitar situações de estresse.

-Não acumular atividades durante o dia e deixar para a noite.

Colocando em práticas os pontos listados acima, as chances de você melhorar suas noites são altas. Boa sorte!

Isabela Castro.


Saiba aqui quantas horas o seu filho precisa dormir para que tenha o sono ideal.

Nossos bebês estão dormindo pouco? Todos sabemos importância sono na vida de uma criança e é indiscutível que a responsabilidade da qualidade de sono é exclusiva dos pais. É de extrema relevância que cuidemos desses momentos tão preciosos dos nossos bebês.

Pesquisas atuais estão apontando que as crianças e bebês estão dormindo menos do que deveriam. Veja neste artigo se esse é o caso da sua criança.

Quantas horas os bebês e as crianças de até 10 anos precisam dormir por dia?

Segundo a pesquisa de uma grande revista da Editora Globo, a Revista CRESCER, apenas 9% das crianças de 1 a 2 anos estão dormindo a quantidade devida, que segundo os especialistas é de 13 horas diárias.Os cientistas especialistas do sono infantil afirmam que a maioria dos pais estão cientes que seus filhos dormem pouco.

Confira agora a quantidade ideal de tempo de descanso para sua criança

Se o seu neném tem 1 mês de vida é necessário que ele durma 1 a 4 horas intercalados por uma a duas horas acordado, independentemente se for noite ou dia.

Já se o seu neném tiver de dois a três meses, o ideal é que durma de 6 a 9 horas por dia. Isto deve se seguir até os seis meses de vida.

A partir dos 6 meses o neném deve dormir de 9 a 11 horas diárias.

Assim que o seu bebê completar um ano de vida deve começar a descansar de 9 a 10 horas por dia.

Quando completar dois anos o período de tempo dormindo deve aumentar para 10 horas e 30 minutos. Assim deve ser até os três anos de vida.

Quando a criança completar 4 anos ela deve descansar 11 a 12 horas diariamente.

Quando tiver 6 anos o período de tempo deve diminuir para 10 a 11 horas diárias, seguindo assim até os 10 anos de vida.

Agora que você já está ciente da quantidade de sono necessária para seu filho, confira algumas dicas para que esses momentos sejam o de máximo conforto para o seu pequeno:

  • Procure fazê-lo dormir sempre no mesmo horário.
  • Mantenha o ambiente organizado limpo e com baixa luminosidade.
  • Evite agitação e estímulos momentos antes da hora de ninar.
  • Estabeleça uma rotina.

Carolina B.


Mais uma daquelas pesquisas científicas que vêm à tona para comprovar o que as pessoas intuitivamente (ou por experiências próprias) estão cansadas de saber. Melhor dizendo: estão cansadas e sem sono de tanto saber. É que um estudo realizado pela Unicamp constatou que 75,9% dos jovens estudantes paulistanos demonstram cansaço e indisposição tão logo amanhece o dia. Tal esmorecimento não é causado por aquela esticadinha na noite passada por conta do namorado ou da namorada. Os vilões das más noites de sono dos estudantes são dois fenômenos de peso nessas vidas: a carga opressora de estudos para o vestibular e a internet.

A pesquisa foi realizada com 529 jovens da rede pública e privada (inclusive dos cursinhos) de São Paulo, entre 16 a 19 anos. Desse total, além dos 75,9% indispostos, percebeu-se também que 45,9% apresentavam forte sonolência, capaz de até impedir o desenvolvimento de suas atividades estudantis (mau aprendizado). Esses jovens estão dormindo apenas de 5 a 7 horas por noite, o que é considerado pouco para garantir boa saúde.

Como tudo deve ser analisado com cautela, somente com esse estudo não podemos dizer que vestibular, televisão ou internet são os únicos responsáveis pela má qualidade do sono dos estudantes. Há de se considerar também fatores como o alcoolismo, a troca do sono noturno pelo cochilo à tarde, as baladas e os aparelhos tecnológicos como um todo, conforme analisam os pesquisadores do assunto.

Mais informações aqui.

Por Alberto Vicente


Se você é aquela pessoa que não consegue dormir muito, por causa do trabalho, da rotina dura do dia a dia. Bom, eis aqui uma má notícia para você: O risco de ter ataques cardíacos ou até derrames cerebrais, é maior, se comparados a outras pessoas que dormem por um período de tempo ideal, que seria de seis a sete horas ao dia. Tal fato foi apontado por um estudo da Universidade de Warwick, que fica situada na Inglaterra.

A pesquisa foi feita em vários países como o Japão, Estados Unidos, Alemanha, entre outros. Os pesquisadores fizeram a análise de um total de 500 mil pessoas e seus hábitos.  Os dados deram conta que aqueles que dormem mal, ou seja, menos de seis horas por dia, tem 15% de risco de terem um derrame e 48% de sofrerem ataques do coração.

Outro dado interessante, é que quando o sono não é suficiente, acontece uma alteração nos hormônios que estão ligados ao apetite. Isso ocasiona que a saciedade da pessoa não fique completa, o que pode explicar casos de obesidade, e também mais danos à saúde. 

A dica que fica é não exagerar, nem na falta, nem no excesso nas horas de sono.

Por Oscar Ariel 


Você fica com a luz acesa antes de dormir? Reveja, então, sua postura. Um estudo da Harvard Medical School, nos Estados Unidos, demonstra que se expor à lâmpadas acesas antes de se deitar pode prejudicar o bom sono, provocar o diabetes e ainda elevar a pressão arterial.

Segundo a pesquisa, feita com 116 voluntários entre 18 e 30 anos, a exposição à luz antes de dormir, acaba com os níveis de melatonina, o que pode prejudicar os processos fisiológicos como sono, pressão arterial, temperatura corporal e o metabolismo da glicose.

Conclusão da pesquisa: dormir com as luzes apagadas é fundamental para um sono de qualidade assim como não ver televisão nem ficar na internet até altas horas.

Por Amanda Pieranti





CONTINUE NAVEGANDO: