Muitas pessoas ainda desconhecem a Síndrome da Fadiga Crônica, essa doença é caracterizada pelo cansaço excessivo acompanhado de vários outros sintomas, porém é uma fadiga inexplicável.

Dores de cabeça, dores pelo corpo, distúrbios do sono, problemas de memória, dores nas articulações intermitentes por um período maior que 6 meses são sinais claros da doença.

Seu diagnóstico nem sempre é imediato, visto que a fadiga é um sintoma decorrente de vários outros tipos de doença, portanto suas causas também são mais difíceis de detectar, a Síndrome da Fadiga Crônica requer exames e muita conversa com o médico.

Sendo assim, não existe um tratamento específico para essa doença, em muitos casos remédios e terapia com um psicólogo são indicados como tratamento.

Ao sentir cansaço excessivo ou alterações na sua rotina procure um médico, o quanto antes o diagnóstico for feito, mais rápida será a cura.

Por Milena Evelyn


A americana Karen Byrne, 55 anos, possuía uma doença rara conhecida como Síndrome da Mão Alheia, que faz com que o corpo faça o contrário do que a pessoa quer, como, por exemplo, dar muros no próprio rosto ou tomar uma direção oposta da desejada.

Karen sofria de epilepsia e, aos 27 anos, resolveu realizar cirurgia a fim de controlar o problema. O procedimento cirúrgico para cura da epilepsia, em geral, precisa identificar a parte do cérebro de onde os sinais elétricos anormais surgem, e então cortar um pedaço dessa região afetada. Para a situação de Karen, essa solução não adiantou, então o médico que fez a sua cirurgia precisou cortar seu corpo caloso, responsável por manter os dois hemisférios do cérebro em contato permanente.

Isso curou a epilepsia, no entanto, Karen ficou com a mão esquerda descontrolada, e houve situações em que sua mão esquerda lhe dava tapas ao ponto dela ficar com o rosto inchado. A americana sofreu por 18 anos com a doença, até que os médicos que a tratavam descobriram um remédio para o seu caso.

Por Andrea Gomes

Fonte: BBC Brasil





CONTINUE NAVEGANDO: