Aplicativo passou por testes é possui a mesma eficácia de outros métodos contraceptivos tradicionais.

É impressionante, mas a tecnologia a cada dia nos surpreende mais. E quando se pensa que já se viu de tudo, chega mais uma novidade. É isso mesmo, a grande novidade tecnológica do momento é a disponibilidade de um aplicativo de função contraceptiva. Duvida? Continue lendo este artigo e saiba tudo sobre o primeiro aplicativo do mundo para a contracepção.

Essa nova criação surgiu na Natural Cycles, que é uma empresa que pertence aos idealizadores do aplicativo, o casal Elina Berglund e Raoul Scherwizl.

A grande surpresa de todos não está somente no fato de um aplicativo com função de contraceptivo tenha sido desenvolvido, mas sim no fato de o aplicativo ser aprovado podendo ser usado por qualquer um.

Dessa forma, as mulheres e casais agora possuem mais essa opção na hora de prevenirem uma gravidez indesejada. Muitas mulheres na maioria das vezes não se dão bem com os medicamentos que possuem essa função, devido aos efeitos colaterais que podem ser diversos, ou até mesmo pode acorrer o esquecimento do uso do medicamento e o aplicativo estará sempre à disposição, quando estiver instalado no aparelho celular.

Se você ainda não sabe como esse aplicativo contraceptivo funciona e está curioso para saber, não há segredos, nem complicações. Aliás, a operação é muito simples pois o ciclo fértil da mulher pode ser calculado a partir de um algoritmo. Para isso só é necessário pela manhã, a mulher tirar a temperatura da região debaixo da língua e digitar no aplicativo. A partir daí a tecnologia usada no aplicativo aponta se há ou não fertilidade no dia em questão.

Nesse sentido, cabe a mulher ou ao casal, ao ter uma relação sexual, usar proteção para não engravidar ou não usar, para assim tentar engravidar, pois muitas mulheres que desejam ser mãe esperam o dia fértil para tentarem e nesse ponto o aplicativo também se mostra muito útil.

Dessa forma, esse aplicativo já é considerado de caráter medicinal do tipo IIb. A autorização aconteceu após vários testes clínicos que acabaram por comprovar a sua eficácia, o que o colocou no mesmo nível de outros métodos contraceptivos tradicionais.

É a tecnologia aplicada em tablets e celulares agindo na área da medicina e esse aplicativo foi apenas o primeiro.

Sirlene Montes


As novas regras visam dar maior praticidade e segurança para todos os consumidores que desejam adquirir um plano de saúde por meio de algum aplicativo de celular ou plataformas de internet em geral.

A Agência Nacional de Saúde (ANS) vai viabilizar a venda de planos de saúde pela internet com o intuito de oferecer um serviço seguro, fácil e rápido para quem deseja adquirir um plano de saúde.

A resolução foi publicada no Diário Oficial da União e as novas regras visam dar maior praticidade e segurança para todos os consumidores que desejam adquirir um plano de saúde por meio de algum aplicativo de celular ou plataformas de internet em geral.

Ainda de acordo com a resolução, fica facultativo a todas as operadoras oferecer esse tipo de modalidade de venda, mas que elas são inteiramente responsáveis pela segurança das informações pessoais dos usuários. A ANS informa que a venda presencial não será substituída pela venda online e o consumidor poderá escolher qual a melhor forma de negócio, além de todos os corretores estarem autorizados a vender de ambas as formas.

Durante a contratação de plano de saúde online, as operadoras deverão apresentar todas as informações como valores para cada faixa etária, área de atuação, rede de atendimento disponível, tipos de acomodação e coberturas nacionais de forma clara para os usuários, além de disponibilizar guias, manuais e o contrato de prestação de serviço para download gratuito.

Depois do preenchimento de todas as informações e enviar todos os documentos para a operadora, a mesma tem o prazo de 25 dias corridos para aprovar e concluir todo o processo de contratação. A operadora ainda poderá solicitar uma perícia na residência do usuário para checar a veracidade das informações prestadas bem como e existência de alguma doença ou lesão no momento da contratação do plano. Caso a pessoa interessada não compareça na data agendada, o pedido é automaticamente cancelado depois dos 25 dias corridos e caso a operadora não dê nenhuma resposta ao usuário se a contratação foi efetivada ou não, o plano entrará em vigor a partir do 26º dia útil independentemente de qualquer pagamento ou doença pré-existente.

Uma das maiores vantagens para o usuário, segundo a ANS é que a internet vai permitir ao usuário uma maior opção de pesquisas nas diversas operadoras de planos de saúde e caso o mesmo se arrependa da compra, terá 7 dias corridos para a rescisão do contrato.

Por Rodrigo Souza de Jesus

Plano de Saúde


A partir de agosto, o Brasil começará a testar o remédio que visa prevenir a infecção pelo vírus HIV. A pesquisa será feita pelo Centro de Referência e Treinamento DST-Aids, pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e pela Fundação Oswaldo Cruz.

Os pesquisadores acompanharão 400 voluntários homens que se relacionam com travestis e com outros homens, durante um ano.

O medicamento a ser testado é o Truvada, esse medicamento é usado no Brasil durante o tratamento da doença, mas ainda não é adotado como um tratamento preventivo. Já nos Estados Unidos, o Truvada é usado tanto para prevenir quanto para tratar a doença.

De acordo com a infectologista Brenda Hoagland, o objetivo é testar o medicamento com voluntários que estão mais vulneráveis a adquirir a doença, assim, o estudo demonstrativo será feito e posteriormente o uso do comprimido como prevenção poderá ser autorizado no Brasil. Ela também esclareceu que o remédio não visa substituir o uso de preservativos, pois ele não tem ação sobre outras doenças sexualmente transmissíveis.

Uma pesquisa feita anteriormente mostrou que o Truvada é capaz de reduzir de 43% a 94% a chance de infecção pelo vírus, tudo depende da adesão da pessoa ao tratamento.

Por Jéssica Posenato


Segundo o Ministério da Saúde, a vacina contra o HPV será distribuída pelo SUS, para meninas com idade de 10 a 11 anos, no início das aulas no ano que vem. Essa vacina vai estar disponível de forma permanente em aproximadamente 5 mil unidades de saúde. Além disso, também serão realizadas campanhas de vacinação em escolas públicas e particulares.

Só em 2012, foram registrados 17,5 mil novos casos de HPV no Brasil, essa doença é uma das principais causas do câncer do colo do útero.

No país, 3.3 milhões de pessoas são consideradas como público-alvo e a meta é atingir 80% desse número. Em um primeiro momento, serão distribuídas 12 milhões de doses de vacinas para meninas. A previsão é que sejam gastos cerca de R$ 30 por unidade, totalizando R$ 452,5 milhões.

A vacina, produzida pela Merck e pelo Instituto Butantã, será administrada em três doses.

Essa vacina protege contra quatro subtipos de HPV: 18, 16, 11 e 6, sendo que o 16 e o 18 são os que apresentam maiores riscos de câncer.

Por Jéssica Posenato


Uma ação solidária do Ministério da Saúde em parceria com o Facebook pode ajudar a melhorar o número de doadores de órgãos no Brasil. É que o órgão do governo decidiu firmar uma parceria com a rede social para uma nova ferramenta online, em que os usuários poderão manifestar o desejo de ajudar pessoas que precisem do transplante. Mesmo assim, a doação deve ser autorizada pela família após a morte.

Alexandre Padilha, ministro da Saúde, informou ainda que a estratégia do governo visa incrementar o uso das redes sociais para conversar com a população brasileira sobre o tema. Atualmente, quase 180 milhões de pessoas em nosso país possuem acesso à internet e cerca de 40 milhões são usuários do Facebook.

O foco da campanha é o público jovem, que está sempre ligado no site. O ministro disse também que a parceria facilita que qualquer pessoa confirme o desejo em vida de ser um doador. Essa seria uma oportunidade de gerar certa polêmica e debater com públicos diversos a necessidade de ajudar alguém depois que morremos.

Alexandre Hohagen, vice-presidente do Facebook na América Latina, esclareceu como funciona a nova opção da rede. Para intencionar a doação, basta acessar seu perfil e clicar em "Atualizar Status", depois na opção "Evento Cotidiano" e por fim clicar em "Saúde e Bem-Estar". Na página, aparecerá a opção.

Por Tadeu Goulart


Na quinta-feira (dia 17 de maio), o Ministro da Saúde Alexandre Padilha apresentou os dados de um balanço feito pelo Ministério da Saúde sobre as taxas de morte devido à dengue.

Segundo o portal do Ministério, o Brasil conseguiu reduzir em 84% o número de mortes causadas por essa doença. O Balanço Dengue 2012 ainda apontou outros dados significativos, como a redução de 58% nos casos da doença e ainda uma redução de 91% nos casos graves de dengue.

No balanço que foi divulgado, pode-se verificar ainda que em 2011 (entre janeiro e abril) as duas cidades que mais registraram casos de morte pela doença foram o Rio de Janeiro e Fortaleza. Na comparação do mesmo período em 2012, houve uma redução significativa. No Rio, de 43 mortes registradas, o número caiu para apenas 15. Já em Fortaleza, de 23 mortes registradas, o número caiu para apenas 5.

Os bons índices apresentados são resultado de uma parceria entre Governo e Secretarias Estaduais, que investiram em ações visando ao monitoramento e o combate à dengue. Nesse conjunto de ações interventivas, podemos destacar que a ação de conscientização da população foi de suma importância para o processo de combate ao mosquito Aedes aegypti, onde a população também percebeu que pequenos hábitos e atitudes poderiam ajudar nessa campanha.

Na apresentação do balanço, também foram citadas as 10 principais ações desenvolvidas, que certamente contribuíram para a redução no número de casos da doença. Entre elas, podemos destacar a intensificação das campanhas na mídia, as parcerias com empresas privadas, a capacitação dos profissionais da área da Saúde, o repasse de verba visando aperfeiçoar a qualidade no atendimento e prevenção da doença, entre outras.

Para conferir mais informações, clique aqui.

Por Thiago José Fernandes


A Heartbeat International Foundation (HBI) anunciou que a parceria feita com a Biotronik foi tão bem sucedida que vai ultrapassar a meta global de conseguir salvar 1000 pacientes antes do ano de 2013.

Para Benedict S. Maniscalco (Chairman e CEO da HBI), o compromisso da parceira Biotronik, que assumiu o objetivo de salvar pessoas dando suporte à missão da Heartbeat International Foundation, criou uma grande meta para outras fabricantes de aparelhos cardíacos.

Ainda segundo o executivo, a meta proposta pela Biotronik será ultrapassada já neste ano e a HBI sente-se gratificada por contar com essa parceria na expansão do fornecimento de serviços cardiovasculares através da Global Cardiovascular Alliance.

A Heartbeat International Foundation (HBI) é uma instituição global sem fins lucrativos que trabalha para fornecer tratamentos cardiovasculares para combater a maior causa de mortes no mundo todo, os problemas cardiovasculares. Desde 1984, a HBI trabalha intensamente nessa missão, oferecendo implantes cardiovasculares gratuitos para qualquer paciente de baixa renda, independente de sexo, religião, idade, cultura ou identidade política.

A parceria firmada entre a Biotronik e a HBI começou em 2010, estabelecendo a meta de salvar 1000 vidas até o ano de 2013. Atualmente a fabricante já distribuiu 402 DCIs e 396 marcapassos para os pacientes de baixa renda, o que corresponde a cerca de 80% da meta assumida.

Fonte: Marketwire

Por Guilherme Marcon


São várias as formas existentes e conhecidas de transmissão de doenças. A falta de higiene nas mãos é uma das mais comuns e pode ajudar no desenvolvimento de uma série de males.

Pensando nisso o Governo Federal criou há alguns anos o Programa Saúde na Escola (PSE), que visa fazer com que as crianças de escolas públicas de todo o país desenvolvam desde pequenas o hábito de lavar as mãos e mantê-las sempre limpas, evitando riscos.

Alexandre Padilha, ministro da saúde, visitou a escola estadual Duque de Caxias, na cidade de Teresina, capital do Piauí, para desenvolver ações do programa. Além de estudantes, o ministro também falou com pais, professores e funcionários sobre a importância desse simples ato de higiene e das várias doenças que ele pode evitar.

O PSE é uma parceria entre o Ministério da Saúde e Ministério da Educação e Cultura. O projeto já foi aderido por mais de 2 mil municípios brasileiros e estima-se que já tenha beneficiado mais de 200 mil estudantes em todo o país.

Confira no vídeo como lavar as mãos corretamente:

Por Mozart Artmann


Os cuidados com a saúde da população deveriam ser um assunto de extrema importância e responsabilidade para todos. A faixa etária que mais necessita de atenção é a da terceira idade, já que a pirâmide do envelhecimento está se invertendo mais a cada ano.

Recentemente uma Resolução Normativa da ANS – Agência Nacional de Saúde Suplementar – foi criada para facilitar a vida da população, favorecendo principalmente os idosos que geralmente sofrem mais com as doenças e pagam mais caro pelos planos de saúde. Essa resolução pode ser consultada através do site www.ans.gov.br.

Um maior incentivo a programas ligados ao envelhecimento está sendo promovido com mais frequência pela ANS.

Entre os principais objetivos desses programas estão: estimular as operadoras de assistência de saúde a aderirem a tais programas; a viabilização de descontos nos convênios médicos que podem chegar a 30%; e também estimular os gestores das operadoras a criarem regras de adoção de bônus aos clientes idosos, às gestantes e aos portadores de diabetes, assim como programas específicos para essas e demais classes.

O intuito é cuidar de forma eficaz e justa da saúde da nossa população.

Por Milena Evelyn


Mais uma daquelas pesquisas científicas que vêm à tona para comprovar o que as pessoas intuitivamente (ou por experiências próprias) estão cansadas de saber. Melhor dizendo: estão cansadas e sem sono de tanto saber. É que um estudo realizado pela Unicamp constatou que 75,9% dos jovens estudantes paulistanos demonstram cansaço e indisposição tão logo amanhece o dia. Tal esmorecimento não é causado por aquela esticadinha na noite passada por conta do namorado ou da namorada. Os vilões das más noites de sono dos estudantes são dois fenômenos de peso nessas vidas: a carga opressora de estudos para o vestibular e a internet.

A pesquisa foi realizada com 529 jovens da rede pública e privada (inclusive dos cursinhos) de São Paulo, entre 16 a 19 anos. Desse total, além dos 75,9% indispostos, percebeu-se também que 45,9% apresentavam forte sonolência, capaz de até impedir o desenvolvimento de suas atividades estudantis (mau aprendizado). Esses jovens estão dormindo apenas de 5 a 7 horas por noite, o que é considerado pouco para garantir boa saúde.

Como tudo deve ser analisado com cautela, somente com esse estudo não podemos dizer que vestibular, televisão ou internet são os únicos responsáveis pela má qualidade do sono dos estudantes. Há de se considerar também fatores como o alcoolismo, a troca do sono noturno pelo cochilo à tarde, as baladas e os aparelhos tecnológicos como um todo, conforme analisam os pesquisadores do assunto.

Mais informações aqui.

Por Alberto Vicente


A presidenta da República, Dilma Roussef, participará do lançamento do Programa de Prevenção ao Câncer de Mama e de Colo de Útero, na cidade de Manaus-AM, no dia 22/03.

Através do Programa, serão atendidas mulheres na faixa dos 25 e 69 anos, por meio da implantação de 20 centros especializados no tratamento e diagnóstico da doença.

O programa deve custar ao governo cerca de R$ 4,5 bilhões.

Segundo o governo, os hospitais do país ampliarão o atendimento no que se relacione ao tratamento do câncer, através da disponibilização de serviços de base como radioterapia, biópsia e de quimioterapia.

Além dessas frentes de prevenção e combate, Dilma Roussef assegurou que os laboratórios brasileiros deverão ser orientados para atuar conforme os padrões internacionais de controle e prevenção ao câncer, a fim de que se garanta um diagnóstico e um tratamento ao doente com a máxima eficiência.

Sobre a questão das más condições de muitos mamógrafos em todo o Brasil, Dilma afirmou que o Ministério da Saúde tem se empenhado em fazer uma vistoria nesses equipamentos, para garantir o seu pleno funcionamento, já que se trata de um recurso essencial no diagnóstico de câncer de mama em mulheres entre 40 a 69 anos.

Por Alberto Vicente


Boa saúde é um dos maiores bens, se não o maior, de toda e qualquer pessoa. Oferecer acesso ao sistema básico de saúde é um dever do Estado, bem como direito do cidadão. Entre 25 de abril e 13 de maio ocorrerá a 13ª Campanha Nacional de Vacinação, com atendimento a idosos e indígenas.

A novidade para a nova edição é a inclusão de crianças entre seis meses e dois anos, profissionais da área da saúde e gestantes, na nova campanha. De acordo com informações divulgadas pelo Ministério da Saúde, a vacina resguarda os cidadãos contra os três principais vírus que rodeiam o hemisfério Sul, tais como o Influenza A, conhecido por H1N1 e erroneamente lembrado como “gripe suína”.

Aproximadamente 65 mil postos de saúde de todo o Brasil estarão aptos para aplicar a vacina. Em 30 de abril, acontecerá o Dia de Mobilização Nacional, que tem por objetivo incentivar os brasileiros a comparecerem a uma das unidades de atendimento.

Pessoas com alergia à proteína do ovo não podem tomar a vacina e cidadãos com dificuldade na produção de anticorpos precisam consultar seu médico. O Ministério da Saúde revela que para atender à demanda, cerca de 33 milhões de doses foram adquiridas entre vacina, agulhas e seringas, a um valor de R$ 229 milhões.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: Ministério da Saúde


Além de trazer benefícios para o corpo, os exercícios físicos fazem bem também para a mente e são uma excelente arma contra o estresse. Apesar disso, uma pesquisa publicada no British Journal of Psychiatry, da Inglaterra, concluiu que quem se exercita por prazer está menos propenso a sofrer de ansiedade e depressão do que as pessoas que o fazem por obrigação.

"A explicação é que o cérebro de quem realiza algo prazeroso produz mais endorfinas e encefalina, dois neurotransmissores responsáveis pelas sensações de felicidade e bem-estar", afirma o endocrinologista Dr. Tércio Rocha, do Rio de Janeiro.

Já para quem realiza exercícios por obrigação acontece o contrário, " tudo é realizado com angústia e sem vontade, o que faz o organismo liberar adrenalina, um hormônio causador do estresse e que pode provocar problemas cardíacos", enfatiza o médico.

Por Monique Mota


Preocupações com a saúde não devem ser à toa, pois qualquer anormalidade no corpo é passível de verificação diretamente com um médico, da rede pública ou da particular. A Doença de Alzheimer, por exemplo, não é constatada apenas pelo esquecimento de informações recentes e modificações no padrão funcional; fadiga e estresse também são indícios.

Para várias doenças, um dos métodos mais utilizado e viável é o medicamento. Em seu primeiro mês, o programa Farmácia Popular, que inclui em sua lista remédios para diabetes e hipertensão, registrou crescimento de 45% na venda e oferta grátis entre os 25 componentes abrangidos pelo Aqui Tem Farmácia Popular.

Dados revelam que desde 14 de fevereiro, quando a gratuidade foi iniciada, até 14 de março, 2,6 milhões de remédios foram retirados pelos cidadãos, 800 mil a mais em relação ao período igual de um mês atrás.

O Aqui Tem Farmácia Popular inclui vários medicamentos com até 90% de abatimento no valor total, tais como para rinite, glaucoma, asma e até fraldas geriátricas. Para conseguir remédios, o cidadão deve apresentar a receita médica, seu CPF e um documento com foto.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: Secom


Novo governo, velhos problemas. Até onde vai o descaso com a saúde pública no Brasil?  O velho e costumeiro desabastecimento das farmácias que atendem a população carente e necessitada volta a assombrar os pacientes. E o pior é que são remédios importantíssimos utilizados por milhares de pessoas no tratamento de doentes com infecções graves, como as causadas pelo HIV.

As queixas estão sendo constantes. Em várias partes do país quando não falta o medicamento, existe a falha na entrega dos mesmos aos pacientes.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Infectologia – Regional do Distrito Federal não existe justificativa plausível para esse desabastecimento e salienta que o fato de substituir medicamentos importantes na maioria das vezes, além de causar uma série de reações adversas, acaba levando o paciente a abandonar o tratamento.

Na opinião de Dirceu Greco do departamento de DST – Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde, o que existe é uma sucessão de problemas e atrasos que foram somados.

Greco afirma que estes problemas não tem se tornado rotina e garante que o problema está sendo solucionado e que a situação se normalizará em breve.

Os pacientes com HIV esperam para ver.

Por Alberto Vicente


O que nos leva a ter uma vida adulta feliz? O que devemos fazer em nossa adolescência para que isso aconteça? Segundo uma pesquisa realizada em terras inglesas pela Universidade de Cambridge, em parceria com a Unidade do Conselho de Pesquisa Médica de Saúde Vitalícia e Envelhecimento, a fórmula é: as pessoas terem uma adolescência feliz. Segundo o estudo, suas chances de ser um adulto com uma vida mais prazerosa, em termos de felicidade, são elevadas.

A pesquisa foi feita de uma forma bem interessante. Os pesquisadores coletaram dados de um total de 2.776 pessoas. Foram em busca de informações dos voluntários, junto aos seus antigos professores, na época em que estavam na faixa etária dos 13 até 15 anos. Depois de verificados os dados, foram comparados com o estilo de vida de cada um atualmente. Aqueles que tiveram uma infância e adolescência com maior “felicidade”, demonstraram 60% menos chances de desenvolverem transtornos mentais.

Outro dado importante, segundo o site Vancouver Sun, é que a pessoa que teve uma prazerosa adolescência obtinha na fase adulta  uma maior satisfação em seu  trabalho, eram mais sociais, mantinham contato mais vezes com familiares e também amigos, entre outros pontos. Por outro lado, quem já não teve uma boa época “teenager”, a incidência de ter divórcios no casamento, entre outros problemas futuros, era maior. 


Por iniciativa do Ministério da Saúde, os usuários do Programa Farmácia Popular poderão obter o endereço das farmácias do sistema de forma gratuita pelos celulares. A pessoa receberá informações com nome, endereço e telefone de até três unidades onde ela poderá receber gratuitamente remédios para diabetes e hipertensão.

Para ter acesso a tal informação basta enviar uma mensagem de texto pelo celular para o número 27397 com o CEP da residência, sem sinais gráficos e, em poucos segundos, chega a resposta com as sugestões.

Desde 14 de fevereiro, o governo oferece gratuitamente 11 medicamentos para hipertensão e diabetes em mais de 15 mil farmácias e drogarias credenciadas que pertencem a rede privada e também nas 544 unidades próprias.

O doente, para conseguir a medicação, deve ir a farmácia com CPF, documento com foto e receita médica; medida tomada para evitar a automedicação. O programa da Farmácia Popular também oferece outros tipos de medicamentos usados no tratamento de rinite, asma, mal de Parkinson, osteoporose e glaucoma, com 90% de desconto, além de fraldas geriátricas.

Informações e esclarecimentos de dúvidas sobre os medicamentos ligue para o Disque Saúde 0800 61 1977 ou pelo e-mail analise.fpopular@saude.gov.br.

Por Danielle Vieira


Se você faz uso de produtos inibidores de apetite para que assim consiga perder peso, pode no futuro ter problemas nas compras de tais medicamentos. Segundo nota da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a Anvisa, a próxima meta do órgão é banir a comercialização dos anorexígenos anfetamínicos, nome cientifico para os inibidores.

A informação da conta que os medicamentos, que possuem femproporex, anfepramona e mazindol, podem causar sérios danos para à saúde da pessoa que o usa.

O ato da Anvisa, se baseia em um comunicado que o Cateme – Câmara Técnica de Medicamentos, fez no ano de 2010, abordando o fato de os remédios que continham sibutramina e os anorexígenos anfetamínicos, tem a porcentagem de riscos para a saúde, maior que os seus benefícios podem dar ao organismo da pessoa.

Um dos pontos mais enfáticos que o órgão se embasa para a proibição das substâncias, são os elevados riscos no sistema cardiopulmonar e no nervoso, que o seu uso pode acarretar. 

O Brasil não seria o primeiro país a tomar esta decisão, são vários os locais onde os inibidores já não são de comercialização legal.

A maior dica é praticar exercício e fazer uma boa dieta, supervisionada por médicos, para resolver o excesso de peso.

Para conferir maiores detalhes sobre o assunto, leia a nota técnica da Anvisa sobre os inibidores de apetite.

Por Oscar Ariel 


Em uma recente declaração para a imprensa, o ator norte-americano Charlie Sheen, confessou ter feito uso de crack, além de outras drogas e álcool. O vício do astro do seriado “Two and a Half Man”, vem crescendo em todo o mundo e preocupa a saúde pública. Os efeitos do crack no corpo são devastadores.

O usuário de crack pode desenvolver doenças pulmonares e cardíacas, ter a digestão prejudicada, e alteração na produção e captação dos neurotransmissores. A alta temperatura da fumaça da droga inalada pode queimar os tecidos da laringe, traqueia e brônquios, que também sofrem com os solventes que fazem parte da composição da droga.

O consumo do crack também faz surgir uma série de doenças neurológicas, como o acidente vascular cerebral (AVC), dores de cabeça, atrofia cerebral e convulsões.

Por ser uma droga de ação rápida, o uso do crack cria dependência e vontade de consumir a droga cada vez mais.

Trata-se de um vício com diversos prejuízos profissionais e pessoais para os usuários.

Devido ao vício e a escândalos em noitadas, o ator de 45 anos acabou tendo que suspender suas participações no seriado e terminou seu casamento de dois anos.

Por Selma Isis


O setor da Saúde sofre severas críticas sempre que políticos, de qualquer esfera do governo, tratam de citar alguns de seus pontos. O tema foi amplamente debatido durante as campanhas presidenciais de 2010, “obrigando” José Serra, Marina Silva, Dilma Rousseff e Plínio de Arruda Sampaio, entre outros, a propor melhorias ao setor.

Dados divulgados pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) revelam que na concepção de 28,9% das pessoas sondadas no país, os serviços públicos apresentados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) são bons ou muito bons, enquanto outras 42,6% pensam serem regulares e 28,5%, por sua vez, ruins ou muito ruins.

O estudo do Ipea pondera que os melhores resultados calculados em torno dos serviços do SUS são mais bem apreciados pelos cidadãos que fazem seu uso. Em contrapartida, a avaliação mais negativa ficou por conta dos cidadãos que sequer tiveram experiências no sistema público.

De acordo com Luciana Mendes Servo, técnica de Planejamento e Pesquisa do instituto, embora o levantamento não seja exatamente técnico, confere boas informações para os gestores debaterem os resultados.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: Ipea


O AME de Heliópolis está com uma grande novidade para a população que utiliza os serviços da unidade.

A partir deste mês, os pacientes que realizarem exames no ambulatório terão acesso aos resultados pela Internet.

A novidade estará disponível para todos os usuários do SUS de São Paulo que realizarem exames no AME de Heliópolis.

Os pacientes atendidos nesta unidade, também conhecida como AME Dr. Luiz Roberto Barradas Barata, podem retirar via internet os laudos de exames de imagem e laboratório. Para isso, basta acessar o portal do AME com número de protoloco e senha para retirar os resultados.

Dúvidas podem ser respondidas pelos telefones: (11) 2065-1550 ramal 2224 ou 2219 (11) 0800-7730202 USUÁRIO.

Site do AME Heliópolis: www.ameh.org.br

Por Danielle Vieira dos Santos


Você fica com a luz acesa antes de dormir? Reveja, então, sua postura. Um estudo da Harvard Medical School, nos Estados Unidos, demonstra que se expor à lâmpadas acesas antes de se deitar pode prejudicar o bom sono, provocar o diabetes e ainda elevar a pressão arterial.

Segundo a pesquisa, feita com 116 voluntários entre 18 e 30 anos, a exposição à luz antes de dormir, acaba com os níveis de melatonina, o que pode prejudicar os processos fisiológicos como sono, pressão arterial, temperatura corporal e o metabolismo da glicose.

Conclusão da pesquisa: dormir com as luzes apagadas é fundamental para um sono de qualidade assim como não ver televisão nem ficar na internet até altas horas.

Por Amanda Pieranti


Conforto, segurança e rápida recuperação, são requisitos básicos almejados por pessoas que precisam de uma cirurgia de coluna. E são essas características que o Médico e Ortopedista Cristiano Menezes vai demonstrar no Primeiro Simpósio de Coluna do Hospital Getúlio Vargas, nesta sexta-feira (4 de fevereiro).

O procedimento será realizado pela primeira vez no Nordeste, e tem como novidades uma diminuição do corte convencional para alcançar a coluna e um afinamento dos tubos que penetram no paciente, facilitando sua manipulação e diminuindo a agressão ao corpo humano.

Mesmo com esses avanços tecnológicos a cirurgia ainda é agressiva ao corpo e apresenta um alto grau de complexidade para os médicos. Porém, de acordo com Cristiano, com esse novo procedimento, o paciente poderá ficar de pé no mesmo dia em que a operação for realizada, além de ficar internado de um a dois dias.

Por Danilo Galvão


Já pensou em participar de uma pesquisa como voluntário e contribuir com o mundo científico? A Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) está em busca de voluntários para pesquisas.

O Centro de Estudos em Psicobiologia e Exercício (Cepe) da Unifesp está aceitando 30 voluntários, de 30 a 55 anos de idade e que sofram de insônia para realizar um estudo sobre como a prática de atividade física influencia no padrão do sono. Não poderão ser voluntários pessoas que apresentem doenças crônicas ou problemas ortopédicos que impeçam a prática de exercícios físicos. A pesquisa irá durar 4 meses.

Quem tiver interesse pode entrar em contato através do telefone (11) 5572-0177 ou e-mail insonia.exercicio@gmail.com. O Departamento de Psicobiologia da Unifesp também está recrutando voluntários que tenham mais de 60 anos de idade para estudar o relacionamento entre os hormônios do estresse e o declínio da memória. Mais informações pelo número (11) 3061-7544.

Por Andrea Gomes


A americana Karen Byrne, 55 anos, possuía uma doença rara conhecida como Síndrome da Mão Alheia, que faz com que o corpo faça o contrário do que a pessoa quer, como, por exemplo, dar muros no próprio rosto ou tomar uma direção oposta da desejada.

Karen sofria de epilepsia e, aos 27 anos, resolveu realizar cirurgia a fim de controlar o problema. O procedimento cirúrgico para cura da epilepsia, em geral, precisa identificar a parte do cérebro de onde os sinais elétricos anormais surgem, e então cortar um pedaço dessa região afetada. Para a situação de Karen, essa solução não adiantou, então o médico que fez a sua cirurgia precisou cortar seu corpo caloso, responsável por manter os dois hemisférios do cérebro em contato permanente.

Isso curou a epilepsia, no entanto, Karen ficou com a mão esquerda descontrolada, e houve situações em que sua mão esquerda lhe dava tapas ao ponto dela ficar com o rosto inchado. A americana sofreu por 18 anos com a doença, até que os médicos que a tratavam descobriram um remédio para o seu caso.

Por Andrea Gomes

Fonte: BBC Brasil


Mais um milagre da ciência tornou possível que um paciente americano, de nome Mark Gregoire, tivesse o seu tumor maligno no pâncreas “curado”. A pesquisa envolveu pesquisadores espanhóis, do Centro Nacional de Pesquisas Oncológicas, em Madrid, e americanos da Universidade John Hopkins (EUA).

Os pesquisadores transplantaram em camundongos o tumor de Gregoire. Os médicos estudiosos justificaram que fizeram isso para realizar experimentos a fim de identificar a reação do tumor aos diversos remédios, sem expor o próprio paciente aos possíveis efeitos colaterais que poderiam ser provocados com o uso de tais medicamentos.

Em 2006, Gregoire foi advertido que teria poucas semanas de vida, e hoje ele aos 65 anos não demonstra sinais do tumor, porém os médicos aconselham que ainda é precoce para se afirmar a completa cura de Gregoire.   

Por Andrea Gomes

Fonte: BBC Brasil


O início do ano é marcado pelo calor, pelas chuvas fortes, e pelas inevitáveis enchentes que se tornam o tema principal dos noticiários nesta época do ano. São comuns imagens de crianças que costumam nadar nessas águas turvas, principalmente em locais mais humildes, os mais castigados pelas chuvas de verão. Pode parecer uma diversão inocente, mas é uma brincadeira perigosa, pois o contato com água suja pode causar leptospirose.

A leptospirose é uma doença causada por uma bactéria presente na urina do rato, que pode ser transmitida através do contato com a água ou lama de enchentes e esgotos. Os sintomas mais comuns da doença são febre, dor de cabeça e dores no corpo até 40 dias após o contato com estas águas.

Se surgirem esses sintomas, procure imediatamente o posto de saúde mais próximo e informe ao médico que teve contato com a água contaminada.

Por Selma Isis

Fonte: Portal Saúde


Nesta última quinta-feira, 09 de dezembro de 2010, cientistas revelaram que o derretimento das geleiras em função do aquecimento global, libera produtos químicos na água e no ar que podem causar doenças como problemas cardíacos, infertilidade e tumores. Isto porque as substâncias poluentes acabam fazendo parte da cadeia alimentar e se acumulam no organismo das pessoas.

De acordo com a pesquisa, que deverá ser publicada no próximo mês, os chamados "poluentes orgânicos persistentes" como pesticidas e produtos utilizados no setor elétrico, que estão aprisionados no ar e nos oceanos há muito tempo, acabam sendo liberados pelo derretimento das camadas de gelo provocado pelo aquecimento global, e isto está preocupando os cientistas.

Por Elizabeth Preático


Os portadores de hepatite C ganharam uma nova esperança de tratamento. Duas novas drogas, o telaprevir e o boceprevir, estão em fases finais de aprovação na Europa e nos Estados Unidos.

Os novos medicamentos prometem dobrar as chances de eliminação do vírus, e além disso possuem tempo de tratamento bem menor do que o atual, que utiliza a ribavirina e o interferon.

As novas drogas atuam impedindo a replicação do vírus VHC, causador da hepatite C.

De acordo com a hepatologista Edna Strauss, do Hospital de Clínicas da USP, o tratamento atual não é satisfatório na eliminação da doença para mais da metade das pessoas que o procuram. E é para este grupo que os novos medicamentos irão atuar com efeito maior, havendo chance de cura de 90%.

Por Elizabeth Preático


O próximo dia 30 de novembro é o Dia Nacional do Doador de Sangue. Pensando nisto, a Fundação Pró-Sangue, de São Paulo, estará comemorando a data até o dia 27 de novembro. Assim, os postos estarão decorados e os doadores irão receber lanche especial neste período.

O posto Clínicas, localizado na capital paulista, também contará com diversas atrações como o Coral da Polícia Militar do Estado, o cantor Gregory, o grupo musical Cantando da Chuva, o cover do Elvis Presley, dentre outros.

Os interessados em praticar esta nobre ação em benefício da vida do outro, precisam pesar mais de 50kg, ter idade entre 18 e 65 anos e boa saúde. É necessário levar identidade original com foto. Importante também é ir alimentado, sem ter consumido bebida alcoólica até 12 horas antes e evitar, até 04 horas antes da doação, o consumo de alimentos gordurosos.

Por Elizabeth Preático


Os Estados Unidos autorizaram, pela segunda vez, a pesquisa com células-tronco embrionárias em humanos. A FDA (Food and Drug Administration) autorizou a norte-americana Advanced Cell Technology, de Massachusetts, a realizar uma pesquisa com as células-tronco em pacientes portadores de um tipo de cegueira progressiva chamada distrofia macular de Stargardt.

De acordo com a empresa norte-americana, doze pacientes irão se submeter aos testes. A distrofia macular de Stargardt não possui tratamento hoje em dia, e geralmente se manifesta em pessoas com menos de 20 anos, atingindo o epitélio pigmentado da retina, causando sua degeneração.

As células-tronco embrionárias podem se transformar em qualquer tipo de tecido humano, e há controvérsias sobre seu uso para estudos, em função da destruição de embriões humanos para este fim.

Em janeiro de 2009, a empresa Geron Corporation foi autorizada pela FDA a realizar testes com células-tronco embrionárias em pacientes com paralisia, ocorrida após lesão medular.

Por Elizabeth Preático





CONTINUE NAVEGANDO: