Confira aqui os sintomas e algumas dicas de tratamento para a Menopausa.

A menopausa tem início no final do ciclo reprodutivo da mulher. Quando a mulher tem sua última menstruação é o momento em que ela entra na tão conhecida menopausa. Durante essa postagem vamos trazer algumas informações que o ginecologista Rogério Felizi disponibilizou durante entrevista ao site R7.

O Dr.Rogério Felizi é ginecologista do Hospital de Curitiba Oswaldo Cruz e declara na entrevista que a menopausa é confundida com o climatério. O climatério é um grupo de sintomas que tem seu início ao fim do ciclo reprodutivo da mulher e costuma aparecer em torno dos 45 anos de idade.

Explica o doutor que é comum entre os sintomas do climatério que as mulheres sintam um calor excessivo, alteração no humor, depressão, irritação, redução de desejo por sexo e o ressecamento da mucosa que reveste a vagina. Ao longo do tempo, é normal que as mulheres tenham uma redução na produção de alguns hormônios e essa redução de hormônios pode aumentar as chances de desenvolver osteoporose e doenças cardiovasculares, isso acontece porque há alterações metabólicas.

As mulheres que chegam nessa idade não precisam se assustar ou criar casos por causa da mudança do corpo, é importante lembrar que você precisa cuidar da sua saúde e isso é cuidar da sua alimentação e fazer exercícios, com certeza quem tem essas práticas no seu cotidiano conseguem atrasar esses sintomas, ou até nem vive-los.

O próprio Dr. Felizi afirma que durante essa fase de mudança que a mulher está passando é importante o controle na alimentação e sugere que a mulher faça atividades físicas regulares e que tenha uma dieta balanceada. Seguindo uma rotina de atividades e alimentação balanceada os sintomas do climatério são controladas e reduzidas quase a zero. Além disto o médico sugere que a mulher tire momentos para si, como ir fazer uma massagem ou uma aula de Yoga.

Os sintomas da menopausa costumam atingir as mulheres por volta de dois a três anos e em casos extremos por até cinco anos. As sensações mais fortes da menopausa podem ser controladas com a ajuda de um médico ginecologista, o mesmo pode receitar remédios, vitaminas ou hormônios para controlar os sintomas.

Existem casos de menopausa precoce que pode ser diagnosticada por meio de exames de sangue. O exame vai definir a produção dos hormônios sexuais da mulher. O doutor afirma durante a entrevista que ao aparecer a menopausa precoce é um alerta para as mulheres mudarem seus hábitos, pois a menopausa precoce é formada na maior parte das vezes pela obesidade, tabagismo ou sedentarismo, e poderia ser evitada com uma alimentação mais saudável e com atividades físicas regulares.

Infelizmente é normal que as mulheres sintam sim mais calor depois que entram na menopausa. Normalmente esse calor vem em ondas e não costuma acontecer o dia inteiro. Mas o calor da menopausa existe devido à desregulação das produções de hormônio, o estrogênio é produzido em menor quantidade. Cerca de 75% das mulheres sentem ondas de calor, as ondas de calor podem acabar causando insônia.

Um último ponto que o Dr. Rogério aponta é que após da mulher entrar na menopausa, a possiblidade engravidar diminui.

Dicas para acabar com o calor da menopausa.

Essa dica que vamos estar passando é uma receita caseira, várias mulheres têm usado essa dica e dizem que tem dado resultado e acaba realmente com as ondas de calor durante a menopausa. Fica a dica a seguir.

Você pode fazer chá com amoras, este chá ajuda a reduzir as ondas de calor durante a menopausa. Faça um chá com as folhas da árvore da amora.

Use a planta da Corama para fazer um chá, ajuda a aliviar os sintomas durante o dia.

As dicas são para aliviar as ondas de calor. Experimente um dia estes chás e depois comente aqui para nós se funcionou!

Mauricio Lazarini Bento Junior


A revista americana Menopause, especializada no assunto menopausa, apresentou a publicação de uma pesquisa realizada por médicos do Northwestern Memorial Hospital de Chicago (EUA).

De acordo com a pesquisa, os sintomas que incomodam tanto as mulheres na menopausa, como o calor intenso, são bons sinais, pois pode ser indício de menor risco de problemas como derrames e ataques cardíacos.

O estudo, que durou 10 anos, foi conduzido pela médica endocrinologista Emily Szmuilowicz e envolveu 60 mil mulheres que eram participantes de um programa de saúde da mulher, que tinha como objetivo relacionar sintomas da menopausa com problemas cardiovasculares.

Segundo a Drª. Emily, a pesquisa ajudou a descobrir que mulheres com sintomas de climatério (transição da fase em que a mulher é fértil para a fase que deixa de ser) apresentavam menos incidentes relacionados ao coração do que aquelas que manifestavam as oscilações de calor tardiamente na menopausa, ou em relação às que o calor intenso era ausente. 

Por Andrea Gomes

Fonte: BBC





CONTINUE NAVEGANDO: