Estamos no auge do verão e do sol forte, cuja intensidade pode causar danos à pele. Pessoas de pele clara e crianças são mais vulneráveis aos danos dos raios ultravioletas, por isso o uso do filtro solar é obrigatório, devendo ser reaplicado várias vezes por dia. Leia a seguir algumas dicas para aplicar o filtro solar de forma correta:

Procure sempre aplicar o produto pelo menos 30 minutos antes de se expor ao sol. Aplique uma quantidade equivalente a uma colher de chá no rosto e no pescoço. No tronco, aplique o equivalente ao conteúdo de uma colher de sopa na parte da frente e a mesma quantidade na parte de trás. Aplique a mesma quantidade nos braços e nas pernas.

Segundo especialistas, não é recomendada a exposição ao sol de bebês com até seis meses de vida. A partir dos seis meses até os dois anos de idade pode ser usado o protetor solar físico, que possui dióxido de titânio e óxido de zinco em sua composição.

As crianças a partir dos dois anos podem usar o filtro solar químico, que são absorvidos pela pele,  mas que sejam específicos para uso infantil, evitando alergias na pele.

Veja na embalagem se o protetor contém proteção contra raios UVA e UVB.

Por Selma Isis


Estamos em pleno verão e em quase todo o território nacional, o sol brilha forte durante todo o dia. Por isso, os cuidados com a proteção da pele devem ser reforçados durante esse período, com o uso diário do filtro solar. Nas prateleiras de farmácias e hipermercados, existe uma gama de opções de marcas e tipos de protetores solares.

Segundo especialistas, existem duas categorias de filtros solares, os físicos e os químicos, confira as diferenças:

O protetor solar físico oferece uma alta proteção, no entanto é pouco utilizado, pois dá um efeito “esbranquiçado” na região da pele aplicada, por ter na sua composição óxido de zinco e dióxido de titânio. Também são chamados de protetores inorgânicos ou minerais. São indicados para quem tem pele muito sensível e alergias aos protetores solares químicos, e refletem os raios UVA e UVB.

Já o protetor solar químico possui em sua composição produtos que absorvem apenas os raios UVB, mas em alguns deles também conseguem captar os outros tipos, como o UVA. Ele é absorvido pela pele e detém os raios antes que prejudiquem a pele. Este tipo de protetor costuma ser um dos produtos mais procurados, pela praticidade de aplicação.

Por Selma Isis


Estamos em pleno verão e, em quase todo o território nacional, o sol brilha forte durante todo o dia. Por isso, os cuidados com a proteção da pele devem ser reforçados durante esse período, com o uso diário do filtro solar. Nas prateleiras das farmácias e hipermercados há uma gama de opções de marcas e tipos de protetores solares.

Segundo especialistas, existem duas categorias de filtros solares, os físicos e os químicos, confira as diferenças:

O protetor solar físico oferece uma alta proteção, no entanto é pouco utilizado, pois dá um efeito “esbranquiçado” na região da pele aplicada, por ter em sua composição óxido de zinco e dióxido de titânio. Também são chamados de protetores inorgânicos ou minerais e ajudam a proteger contra os raios UVA e UVB. São indicados para quem tem a pele muito sensível e apresenta alergias aos protetores solares químicos.

Já o protetor solar químico possui em sua composição produtos que absorvem apenas os raios UVB, mas em alguns deles também conseguem captar os outros tipos, como o UVA. Ele é absorvido pela pele e detém os raios antes que prejudiquem a pele. Este tipo de protetor costuma ser um dos produtos mais procurados, pela praticidade de aplicação.

Por Selma Isis

Fonte: Renata Janunes, dermatologista 





CONTINUE NAVEGANDO: