Muita gente nos dias atuais reclama de dores nas costas. É um mal comum que acontece por vários motivos, dentre eles, postura incorreta no trabalho ou em casa, falta de atividades físicas, má postura e execução errada de exercícios físicos.

Tudo isso pode não causar a dor nas costas no ato, mas certamente um dia por um pequeno descuido ou movimento ela irá aparecer de forma forte e muito dolorosa podendo até irradiar para as pernas.

Muitas pessoas hoje trabalham sentadas em posições quase que totalmente estáticas e isso prejudica demais a coluna vertebral. Mesmo para quem trabalha em pé é preciso se policiar para manter a coluna ereta, além também de não ficar muito tempo parado e sem se movimentar.

Para prevenir e evitar o problema é necessário fazer exercícios físicos regularmente com o apoio de um profissional especializado, dormir preferencialmente de lado ou de barriga para cima, usar colchões e travesseiros que não prejudiquem a coluna, fazer sempre alongamentos e manter a postura sempre ereta.

Por Karin Földes


Além de trazer benefícios para o corpo, os exercícios físicos fazem bem também para a mente e são uma excelente arma contra o estresse. Apesar disso, uma pesquisa publicada no British Journal of Psychiatry, da Inglaterra, concluiu que quem se exercita por prazer está menos propenso a sofrer de ansiedade e depressão do que as pessoas que o fazem por obrigação.

"A explicação é que o cérebro de quem realiza algo prazeroso produz mais endorfinas e encefalina, dois neurotransmissores responsáveis pelas sensações de felicidade e bem-estar", afirma o endocrinologista Dr. Tércio Rocha, do Rio de Janeiro.

Já para quem realiza exercícios por obrigação acontece o contrário, " tudo é realizado com angústia e sem vontade, o que faz o organismo liberar adrenalina, um hormônio causador do estresse e que pode provocar problemas cardíacos", enfatiza o médico.

Por Monique Mota


Todos temem o colesterol e devem mesmo temê-lo, pois ele entope as veias e por isso pode causar infarto ou AVC (acidente vascular cerebral). Existem dois tipos de colesterol o chamado LDL (mais pesado e com mais lentidão de movimento no sangue) e o HDL (mais leve e com mais rapidez de movimento no sangue).

O primeiro é o conhecido “colesterol ruim” e o segundo como “colesterol bom”. Para evitar que o colesterol ruim aumente é imprescindível à prática de exercícios físicos diários, cerca de 40 minutos por dia e também a ingestão de alimentos como queijos amarelos, frituras, carnes gordas, manteiga e embutidos.

O fator genético não pode ser esquecido. Infelizmente o colesterol alto não apresenta sintomas, o que os médicos recomendam é medir desde cedo e regularmente os níveis de gordura no sangue fazendo apenas um exame de sangue.

Por Karin Földes





CONTINUE NAVEGANDO: