Saiba aqui como tirar a Carteira Internacional de Vacinação pela Internet.

Uma importante notícia foi divulgada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a Anvisa, durante essa semana. Isso porque o órgão liberou oficialmente que o interessado possa fazer a emissão digital de sua Profilaxia, também conhecido como o Certificado Internacional de Vacinação. Essa mudança e atualização é o fruto de uma parceria entre a Anvisa em conjunto com a Secretaria de Governo Digital, pertencente ao Ministério da Economia.

Assim, de acordo com William Dib, diretor-presidente da Anvisa, a ferramenta será muito útil para facilitar o processo e a vida de ambas as partes. Isso porque, até então, o cidadão precisava sempre comparecer diretamente em uma unidade que fosse credenciada para essa finalidade, exigindo alguns deslocamentos cansativos. É importante ressaltar que o Brasil é o pioneiro a oferecer esse serviço na modalidade online e gratuito.

Para Paulo Webel, secretário geral da Desburocratização, da Gestão e do Governo Digital, essa é apenas uma das medidas que buscam facilitar e trazer maior efetividade para o público. Sendo assim, pode-se esperar uma série de outros serviços públicos que serão integrados nessa forma digital.

Segundo a Anvisa, por ano são emitidas cerca de 730 mil solicitações referentes aos certificados. Com a realização dessa emissão de forma digital, a estimativa é de que se alcance uma economia de cerca de R$ 120 milhões por ano.

Entenda um pouco mais sobre a certificação

Em caso do usuário necessitar realizar uma viagem, esse poderá, logo após a vacinação em um posto de Sistema Único de Saúde (SUS) ou em uma clínica especializada e credenciada, fazer a solicitação de seu certificado. Com isso, é garantida a sua entrada em países que possuem como exigência algumas vacinas específicas. Feita a análise do processo e a imunização, o cidadão poderá fazer o seu cadastro e o envio de sua solicitação em um site de serviços da Anvisa, resta aguardar a sua aprovação de pedido. Vale lembrar que o processo leva em torno de cinco dias úteis. Assim, é importante se organizar para antecipar o processo frente a uma viagem marcada, por exemplo.

O viajante irá receber uma mensagem que avisa sobre a disponibilidade do certificado para a assinatura e a sua impressão. O tempo para essa impressão não é limitado, ficando o arquivo no site para consulta pelo tempo que for necessário.

Conforme dados divulgados pela própria Anvisa, um número superior a cem países no mundo todo exigem do viajante o Certificado Internacional de Vacinação. Isso ocorre para que seja realizada a comprovação desse em relação à sua imunização, especialmente se tratando da febre amarela. Em alguns países mais rigorosos, não há permissão de entrada do passageiro sem a apresentação do documento, incluindo o processo de conexão. É o caso, por exemplo, da Tailândia, Bahamas e da Austrália.

Passo a passo para a emissão do certificado internacional de vacinação

Para quem precisa fazer a sua emissão do certificado internacional de vacinação, porém não sabe como realizá-lo, nós te daremos o passo a passo.

Em primeiro lugar, é importante estar ciente de que o documento somente será realizado se você já tiver se encaminhado para um posto ou clínica para a vacinação. Feito isso, acesse o portal do serviço, no endereço eletrônico www.servicos.gov.br. Lá, é necessário realizar um cadastro e, após, enviar a sua solicitação.

O seu processo passará por uma análise e, uma vez aprovado, você já receberá a sua mensagem. Atente aos dados que serão informados durante o cadastro, uma vez que esses serão utilizados para os alertas e mensagens futuras. Após, imprima o seu cartão e assine no local que está sendo indicado. Com a realização da assinatura digital, não é necessária a presença física em posto de atendimento .

Kellen Kunz





CONTINUE NAVEGANDO: