Estudo revela que consumir Ômega-3 pode reduzir os sintomas da asma.

O ômega-3 é um poderoso ácido graxo que ajuda no melhor funcionamento do organismo e também na melhora de algumas doenças e sintomas. Sua fama tem crescido a cada dia, e por essa razão muitas pessoas estão incluindo o consumo do ômega-3 em sua rotina alimentar. As mudanças podem ser vistas em pouco tempo, mas é preciso consumi-lo com frequência. Conheça agora as principais informações sobre o ômega-3 e onde encontra-lo.

Alimentos que são fontes de ômega 3

O ômega 3 pode ser encontrado em muitos alimentos, e isso facilita o consumo no dia a dia. Essa é a forma mais prática e econômica de consumir esse ácido graxo. Veja agora alguns alimentos que contém o ômega 3:

Couve

A couve é uma grande fonte de ômega 3 e é muito fácil de ser encontrada. Pode ser usada de diferentes formas nas refeições e tem baixo custo. Para ter o melhor aproveitamento do ômega 3, a couve deve ser consumida crua.

Camarão fresco

O camarão fresco é uma grande fonte de ômega 3. Esse crustáceo, que além de muito saudável é bem saboroso, vai ajudar a manter seu organismo e elevar o ácido graxo.

Peixe

Os peixes são campões em alta concentração de ômega 3. O ideal é consumir sempre essa proteína. Entre as espécies que oferecem bastante ômega 3 está o salmão. Mas outras espécies também possuem esse ácido graxo. O importante é consumir algum tipo de peixe nas refeições, pelo menos 2 vezes por semana.

Veja como o consumo de ômega 3 pode ajudar na melhora da asma

A asma é uma doença que atinge milhares de brasileiros por ano, eles possuem diferentes tipos de idades e situação econômica. Os sintomas dessa doença são basicamente a dificuldade para respirar e chiado no peito e isso causa muito desgaste. A boa notícia é que o consumo do ômega 3 age de forma positiva e ajuda no controle dessa doença. Estudos confirmam que o uso do ômega 3 reduz os níveis de IGE, que é o anticorpo que está ligado aos processos alérgicos e inflamatórios, por isso ele diminui a obstrução crônica. Veja agora como usar o ômega 3 na melhora dos sintomas da asma:

Para ter uma boa melhora nos sintomas da asma é necessário o alto consumo de ômega 3. A melhor forma de conseguir isso é montando um cardápio com os alimentos que são fonte de ácido graxo. Ir alternando os alimentos também ajuda a mostrar o seu organismo, que ele está recebendo uma alta concentração de ômega 3. Uma das primeiras mudanças no corpo é a diminuição da frequência das crises alérgicas e da produção de muco que fica alojado nos brônquios e causa a falta de ar e tosses insistentes.

E quais são as bases que confirmam a melhora nos sintomas da asma aliados ao uso de ômega 3?

Já foram feitas algumas pesquisas em relação a melhora da asma aliada ao consumo de ômega 3. Uma delas foi feita pela Fiocruz, e provou que pessoas que sofriam de asma com frequência, tiveram uma boa melhora nos sintomas depois de começar a ingerir ômega 3. Esses testes foram feitos em camundongos e com boas respostas.

Consumo de cápsulas de ômega 3

As cápsulas de ômega 3 são indicadas para as pessoas que sentem dificuldades em comer certos alimentos como peixe e outros que são fonte de ácido graxo. Elas também funcionam e devem ser consumidas com frequência. O ideal é escolher uma marca de confiança e ingerir as cápsulas nos horários corretos.

Vale lembrar que quem sofre de asma não deve deixar de cuidar da sua saúde, e nem de tomar o medicamento. A proposta desse artigo é mostrar alternativas para diminuir as crises de asma!

Escrito por Cristiane Amaral


Problemas respiratórios são mais comuns do que se imagina. Com o progresso da sociedade global e o consequente aumento de veículos automotores nas ruas, novos ou velhos, além de desmatamentos em vários pontos do mundo devido às ações imprudentes do seres humanos e queimadas oriundas do tal aquecimento global, crianças, jovens e adultos enfrentam, em tempos secos, dificuldades até para caminhar sem sentir dificuldades.

Independente desta breve descrição, diretamente relacionada à boa saúde, ter ciência e distinguir uma doença de outra é vital para um correto tratamento, sobretudo quando asma e bronquite são postas em “votação”. Segundo Fatima Rodrigues Fernandes, pediatra e alergista do Hospital Infantil Sabará, enquanto a asma define-se por uma doença crônica, tratada preventiva e constantemente, a bronquite crônica, uma inflamação, decorre de substâncias que causam irritação, como fumaça e cigarro. Outro caso é a bronquite aguda, originada por bactérias ou vírus.

Fatima pondera que a asma é uma doença comum no período da infância, infelizmente chamando a atenção de pais e/ou responsáveis apenas nos momentos em que a crise vem à tona. A pediatra indica tratamento preventivo e permanente, do contrário sérias consequências aparecem, podendo até levar o indivíduo à morte.

A asma pode ser mais bem controlada através de inalação, numa mistura com anti-inflamatórios e broncoladilatores. Além disso, é necessário evitar o contato com bichos de pelúcia, poeira e outros mais.

As bronquites agudas, por sua vez, devem ser tratadas com medicamentos que visam apenas aliviar os principais sintomas caso a origem da doença tenha sido por bactérias. A crônica, diferentemente, pede somente mudanças de hábitos, entre os quais parar com o fumo.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: Assessoria de Imprensa





CONTINUE NAVEGANDO: