Medicamento foi reprovado nos testes de estabilidade.

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) determinou que fossem suspensos 13 lotes de anticoncepcional. Por sua vez, a Farmacêutica Bayer apresentou um comunicado oficial e por portaria, indicando o recolhimento de forma voluntária dos lotes do medicamento chamado Gynera, um contraceptivo o qual teve seu resultado no teste de estabilidade apresentado reprovado, sendo insatisfatório aos padrões exigidos e fiscalizados pela agência.

Risco à saúde

O principal motivo pelo qual os medicamentos foram recolhidos foi, de fato o resultado dos testes de estabilidade realizados, os quais indicaram “risco à saúde com classificação III”, significando portanto um alto risco e logicamente de desaconselhável utilização.

Gynera

O Gynera é um medicamento contraceptivo, ou seja, anticoncepcional para ingestão por via oral combinado.

Cada drágea para ingestão é composta por uma combinação de estrogêneo (etinilestradiol) com progestógeno (gestodeno) e dois hormônios femininos.

Pelas pequenas quantidades de hormônios ele pode ser considerado um contraceptivo para ingestão de forma oral e de baixa dose.

Tais contraceptivos juntos diminuem consideravelmente a duração e a intensidade no momento do sangramento menstrual, o que reduz bastante a possibilidade de ter anemia por decorrência de deficiência de ferro.

Outro fator importante é relacionado à cólica menstrual, que por sua vez pode ter menor intensidade ou até mesmo desaparecer completamente, o que denotaria outra qualidade da medicação apresentada.

Outros distúrbios como cistos ovarianos, gravidez ectópica (que é quando o feto é formado fora do útero), doença benigna da mama, infecções pélvicas (DIP) e câncer do endométrio e dos ovários, ocorrem com menos frequência em mulheres usuárias de tais contraceptivos.

Relação dos lotes suspensos

Os lotes que foram suspensos do medicamento contraceptivo Gynera são os seguintes e com suas respectivas validades:

  • BSO1EN6, 04.12.17

  • BSO1F2J, 04.12.17

  • BSO1FCF, 04.12.17

  • BSO1F2H, 04.12.17

  • BSO1F4A, 04.12.17

  • BSO1FJH, 28.06.18

  • BSO1G1CC, 28.06.18

  • BSO1GJS, 25.08.18

  • BSO1GSS, 26.10.18

  • BSFO1G1CC, 28.06.18

  • BSO1GJS, 25.08.18

  • BSO1H6F, 26.04.18

  • BSO1GR4, 25.08.18

Para informações mais completas sobre a suspensão dos lotes em questão do contraceptivo Gynera, bem como acessar a portaria e demais dados, basta acessar o site www.portal.anvisa.gov.br.

Evite sempre a auto medicação. Todo e qualquer medicamento a ser utilizado deve ser feito conforme orientação e prescrição de seu médico.

Por Silvano Andriotti


Aplicativo passou por testes é possui a mesma eficácia de outros métodos contraceptivos tradicionais.

É impressionante, mas a tecnologia a cada dia nos surpreende mais. E quando se pensa que já se viu de tudo, chega mais uma novidade. É isso mesmo, a grande novidade tecnológica do momento é a disponibilidade de um aplicativo de função contraceptiva. Duvida? Continue lendo este artigo e saiba tudo sobre o primeiro aplicativo do mundo para a contracepção.

Essa nova criação surgiu na Natural Cycles, que é uma empresa que pertence aos idealizadores do aplicativo, o casal Elina Berglund e Raoul Scherwizl.

A grande surpresa de todos não está somente no fato de um aplicativo com função de contraceptivo tenha sido desenvolvido, mas sim no fato de o aplicativo ser aprovado podendo ser usado por qualquer um.

Dessa forma, as mulheres e casais agora possuem mais essa opção na hora de prevenirem uma gravidez indesejada. Muitas mulheres na maioria das vezes não se dão bem com os medicamentos que possuem essa função, devido aos efeitos colaterais que podem ser diversos, ou até mesmo pode acorrer o esquecimento do uso do medicamento e o aplicativo estará sempre à disposição, quando estiver instalado no aparelho celular.

Se você ainda não sabe como esse aplicativo contraceptivo funciona e está curioso para saber, não há segredos, nem complicações. Aliás, a operação é muito simples pois o ciclo fértil da mulher pode ser calculado a partir de um algoritmo. Para isso só é necessário pela manhã, a mulher tirar a temperatura da região debaixo da língua e digitar no aplicativo. A partir daí a tecnologia usada no aplicativo aponta se há ou não fertilidade no dia em questão.

Nesse sentido, cabe a mulher ou ao casal, ao ter uma relação sexual, usar proteção para não engravidar ou não usar, para assim tentar engravidar, pois muitas mulheres que desejam ser mãe esperam o dia fértil para tentarem e nesse ponto o aplicativo também se mostra muito útil.

Dessa forma, esse aplicativo já é considerado de caráter medicinal do tipo IIb. A autorização aconteceu após vários testes clínicos que acabaram por comprovar a sua eficácia, o que o colocou no mesmo nível de outros métodos contraceptivos tradicionais.

É a tecnologia aplicada em tablets e celulares agindo na área da medicina e esse aplicativo foi apenas o primeiro.

Sirlene Montes


Anticoncepcional Sistema Essure é suspenso pela Anvisa por Risco Máximo.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) suspendeu o contraceptivo permanente, Sistema Essure, de todo território brasileiro, nessa segunda-feira (20), após relatórios técnicos apontarem problemas graves à saúde da mulher, segundo o órgão. O produto distribuído pela Comercial Commed Produtos Hospitalares Ltda foi classificado pela Anvisa com risco máximo.

O contraceptivo pode provocar “alterações no sangramento menstrual, gravidez indesejada, dor crônica, perfuração e migração do dispositivo, alergia e sensibilidade ou reações do tipo imune”, segundo publicação do portal da Agência Sanitária. Por essas razões, recebeu o grau de classificação de risco máximo.

A fiscalização suspendeu a importação, distribuição e comercialização do anticoncepcional, tanto em seu uso como na divulgação do mesmo. Esta ação é regulamentada pela resolução RE nº 457, de 17 de fevereiro de 2017, segundo comunicado da Anvisa.

O sistema Essure é um tipo de esterilização da mulher, uma espécie de laqueadura sem cirurgia. Esse método foi liberado em 2009 no país e, na época, estava presente no mercado mundial há 10 anos.

Como funciona Essure

O contraceptivo é um mecanismo de titânio e níquel. Ele é introduzido no início da tromba uterina, através de um aparelho de histeroscópia. Essure é como se fosse uma mola de 4 cm de cumprimento e espessura de um fio de cabelo, conforme descrição do produto no site da fabricante. Para implantá-lo bastaria apenas uns 10 minutos, sem anestesia e procedimentos complexos. Após três meses, o dispositivo se expande no tubo uterino e bloqueia-os permanentemente e de modo irreversível.

Em 2015, os anticoncepcionais se tornaram notícias por causa de estudos e casos que relacionava o uso dos remédios com as tromboses venosas. Agora outro tipo de contraceptivo feminino causa risco à saúde da mulher. Na época, a Anvisa alertou a população brasileira para não usar anticoncepcionais sem a prescrição médica. Pois dessa forma, será possível avaliar individualmente cada caso e verificar os riscos eminentes relacionados a determinados hormônios contidos nesses medicamentos.

Distribuidora e fabricante

Comercial Commed Produtos Hospitalares Ltda é uma empresa com mais de 30 anos no mercado de distribuição de medicamentos e produtos hospitalares no Brasil. A fabricante do Essure é a farmacêutica alemã Bayer.

Daniella Dutra


O feriado de Carnaval se aproxima e milhares de pessoas se preparam para aproveitar a festa. Como se trata de um feriado muito longo, muitas pessoas preferem viajar em locais festivos em um clima de muita descontração. Para os solteiros, trata-se de uma oportunidade de conhecer novas pessoas e pode ocorrer algo mais no final da festa.

No caso das mulheres que fazem uso de pílula anticoncepcional, seguem algumas orientações de especialistas para pular o Carnaval com responsabilidade:

Existe aquele mito de que se a mulher faz uso da pílula anticoncepcional não é necessário o uso da camisinha. Isso é pura mentira. Somente a camisinha protege contra doenças sexualmente transmissíveis (DST’s), enquanto que a pílula só evita a gravidez. Se você for fazer sexo sem compromisso, a camisinha é indispensável.

Para a mulher que faz uso da pílula e que for viajar e verificar que sua cartela irá terminar bem no feriado, se ela quiser se livrar dos incômodos da menstruação iniciando uma nova cartela logo após o final da anterior, sem dar o intervalo. Ela deverá completar essa nova cartela normalmente até o seu final, então deve ser feita a pausa e ela irá menstruar normalmente. Mas essa medida deve ser tomada em casos esporádicos, mas sempre consulte seu médico antes, para ver se é adequada ao seu caso.

Por Selma Isis


Atualmente a diversidade de produtos contraceptivos existentes no mercado é muito grande. Eles são desenvolvidos para atender aos diferentes tipos de organismo, cada mulher se adapta melhor a um tipo de método ou remédio.

A gravidez indesejada, como o próprio nome já diz deve e pode ser evitada de forma segura e eficaz, desde que o procedimento escolhido seja seguido da forma correta.

Os anticoncepcionais injetáveis, tem sido os mais procurados pelas mulheres. Com a receita médica em mãos, a mulher pode tomar a injeção mensalmente em qualquer farmácia. Esse método é muito seguro e evita “o problema do esquecimento” ocorrido com os comprimidos.

A injeção é intramuscular, a primeira aplicação deve ocorrer do primeiro ao quinto dia do ciclo menstrual e a seguinte será aplicada 30 dias após a mesma.

Os efeitos colaterais costumam ser mínimos ou nenhum, mas antes de qualquer coisa procure um médico (ginecologista) e avalie as suas condições, ele irá indicar o método mais indicado para você.

Por Milena Evelyn


Uma preocupação para as mulheres que fazem uso de anticoncepcionais é a dúvida se eles realmente causam ou não o aumento de peso. Uma pesquisa realizada nos Estados Unidos revelou que estas pílulas não estão relacionadas com o peso das mulheres que fazem o uso do medicamento.

O estudo envolveu macacos-rhesus, cujo sistema reprodutivo é bem semelhante ao do ser humano e pesquisadores passaram um ano acompanhando os animais. Quando o estudo teve início, as macacas eram obesas e receberam por oito meses anticoncepcionais tomados por via oral, e em uma dosagem que imitasse a que as mulheres tomam. Resultado: os animais de peso normal mantiveram-se com níveis estáveis de gordura e os obesos perderam peso e gordura corporal, cerca de 12%.

Durante a pesquisa, o peso, a alimentação, a gordura do corpo, a massa muscular e os níveis de atividades físicas dos animais foram monitorados. A pesquisa teve seus resultados publicados na revista Human Reproduction.

Por Andrea Gomes

Fonte: Estadão





CONTINUE NAVEGANDO: