Alopecia – O Que é, Tipos, Causas e Tratamento



Confira aqui todas as informações sobre a Alopecia.

A alopecia é o nome que se dá para designar a perda de cabelo em regiões em que normalmente ele deveria crescer, em outras palavras, é o termo utilizado para queda de cabelo. Essa queda pode ser no couro cabeludo ou em qualquer outra área do corpo – a queda pode ser percebida em barba, cílios e sobrancelhas também. Para que seja considerado um problema patológico a perda de cabelos no couro cabeludo, é necessário que os fios perdidos estejam acima de 100 por dia.

Para identificar e tratar o problema de forma correta, é indispensável o acompanhamento de um dermatologista.



Em princípio, a alopecia pode ser classificada como cicatricial ou não cicatricial.

Alopecia cicatricial

Esta forma de alopecia é normalmente desencadeada por alguma patologia e seus sintomas podem variar de acordo com a doença que a motivou.



É importante que seja diagnosticada logo no início, pois embora seja rara, pode causar danos que em alguns casos são irreparáveis para o couro cabeludo, além da perda definitiva dos fios. Por isso o tratamento deve ser iniciado logo no início.

A alopecia cicatricial pode ser primária ou secundária. A primeira tem relação com doenças que podem ser congênitas ou autoimunes, que causam inflamação e destroem os folículos capilares. Pode ser causada também por algum processo infeccioso ou inflamatório.

Algumas causas do problema podem ser: diabetes, líquen plano pilar, alopecia frontal fibrosante, alopecia central centrífuga, celulite dissecante do couro cabeludo.

Já a secundária, pode ser desencadeada por queimaduras, radiação, traumas, produtos químicos, doenças dermatológicas e tumores. Em alguns casos, como quando são causados por graves queimaduras, o problema não pode ser revertido.

Leia também:  Meningite B - O Que é, Sintomas e Nova Vacina

Alopecia não cicatricial

A alopecia não cicatricial pode ser de três tipos: areata, androgenética e de tração.

  • Areata – é essa uma das mais frequentes no sexo feminino. Geralmente se apresenta com a queda de fios em pequenas áreas do couro cabeludo e dificilmente evolui para a perda total dos cabelos. Pode ocorrer em pêlos de outras partes do corpo. A idade não é fator para se manifestar o problema, podendo ocorrer com adultos e crianças de idades diferentes. É causado por alguma alteração no sistema imunológico.

  • Androgenética – este é um tipo muito comum de alopecia e pode atingir tanto o sexo masculino como o feminino, embora ocorra com mais frequência em homens. Ocorre por uma reação do corpo aos hormônios masculinos, principalmente ao DHT (diidrotestosterona). Isso acontece porque ele age dentro dos folículos que reagem e provocam a morte das células que são as produtoras dos fios. Em muitos casos as mulheres desenvolvem um quadro que recebe o nome de androgênico. Nesse caso, a alopecia se apresenta de forma semelhante ao quadro masculino, mas isso não altera os hormônios que fazem parte do eixo masculino.

  • Alopecia de tração – esta é uma alopecia que tende a acontecer mais entre pessoas do sexo feminino e é causada, em sua maioria, pela forma de pentear os cabelos. No momento em que são presos, normalmente são puxados com força demais e isso pode trazer danos ao couro cabeludo. O uso do secador também pode ter influência no aumento da queda de cabelos. O local onde mais acontece a queda costuma ser nas têmporas e na área perto da linha da testa, embora ela possa ocorrer em qualquer parte do couro cabeludo.

Leia também:  Ficar Grisalho Cedo pode Indicar Doenças Cardíacas

Sintomas que podem significar alopecia

  • Coceira

  • Vermelhidão

  • Sensibilidade

  • Ardência

  • Formação de placas e pústulas

  • Pele mais lisa em determinados locais.

Diagnóstico e tratamento

É muito importante que logo no início dos sintomas, seja procurado um dermatologista para realizar os exames necessários. O médico pode investigar a causa começando por pedir exames que possam detectar possíveis fatores que estejam provocando a queda dos fios. Serão feitos alguns testes, biópsia do couro cabeludo, cultura de secreções e análise dos fios com o uso do microscópio para dar um diagnóstico exato e prescrever o tratamento adequado para cada caso.

A medicação, que deve ser indicada por especialista, pode trazer bons resultados desde que seguida de forma correta. O tratamento, se realizado desde o início, pode interromper a queda.

Outros fatores que causam queda dos fios

Outros fatores podem causar a queda de cabelos e em boa parte delas essa queda pode ser apenas temporária. Confira a seguir alguns deles:

  • Falta de ferro, vitaminas e outros minerais no organismo;

  • Uso de alguns medicamentos;

  • Cosméticos e produtos usados em procedimentos estéticos;

  • Pílulas anticoncepcionais;

  • Febre alta;

  • Dieta baixa em proteínas;

  • Tratamentos contra o câncer;

  • Infecções;

  • Hipertireoidismo e hipotireoidismo.

Estresse e alopecia

Estudos têm mostrado a relação entre o estresse e a alopecia: a queda de cabelo pode ser agravada ou gerada pelo stress.

De acordo com estudos científicos, o cortisol, que é o hormônio do stress, pode tanto desencadear o início de um processo de queda dos fios capilares, quanto piorar um quadro de alopecia já existente.

Redatora Henri

Próximo Post

Não há mais posts

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *