O Que é Glaucoma? Causas e Sintomas



Saiba aqui as principais informações sobre o Glaucoma.

Com certeza, mesmo que você não saiba, você já ouviu falar de Glaucoma. Mas ainda que você não tenha ouvido, com certeza conhece histórias de pessoas que perderam a visão. Pois é, isto acontece e com mais frequência do que se imagina por aí. Mas quando uma pessoa chega a perder a visão é porque ela não se cuidou como deveria, pois o cuidado com a visão é algo que deve ocorrer uma vida inteira, por meio de check-ups, onde é possível não só prevenir, mas principalmente tratar.

O Glaucoma é uma doença dos olhos que surge por meio de uma lesão situada no chamado nervo óptico. Se não tratada, a longo prazo pode culminar em cegueira.



O glaucoma é considerado a 2ª causa maior de cegueira em localidades como os Estados Unidos e também se responsabiliza por cerca de 12% de casos de cegueira no mundo todo.

Em termos de Brasil, somam-se quase um milhão de brasileiros que possuem essa doença. Muitos não sabem, mas até crianças podem desenvolver a doença, assim como os mais jovens. Mas a maior ocorrência dos casos se dá na pessoa adulta, principalmente pessoas com idade superior a 40 anos.



Os dados são informados pela Sociedade Brasileira de Glaucoma, a SBG. É uma característica marcante desta doença o fato dela atingir mais as populações de pessoas negras e de origem oriental. A SBG afirma que o glaucoma é uma doença progressista e muito perigosa, pois na maioria das vezes progride de forma silenciosa, sem nenhum tipo de sintoma. Daí a importância de sempre realizar uma consulta com o médico oftalmologista.

Leia também:  Cuidados com a visão das crianças

Geralmente a enfermidade se desenvolve através dos meses ou até mesmo dos anos, sem que o paciente apresente nenhum tipo de sintoma. Pode acontecer que o portador da enfermidade perceba que sua visão ao olhar para a frente esteja normal, ao mesmo tempo que a sua visão periférica está um pouco comprometida. É como se as laterais estivessem embaçadas.

Os estudiosos há muito tempo vêm estudando sobre a doença, mas a verdade é que ainda não foi identificada o que é o fator que causa a doença. A única coisa que se sabe é que a pressão alta dos olhos, chamada de intraocular, é um fator desencadeante do glaucoma. Por isso existe atualmente um parâmetro a ser seguido, sendo 21 mmHG o índice de normalidade, passado desta marca já é considerado pressão alta.

O aumento na pressão intraocular é considerado o resultado de uma certa dificuldade na drenagem de um líquido que está localizado no olho. Esse fluído tem sua produção realizada no corpo ciliar, uma parte do olho, que está localizada na parte traseira da íris. O líquido é produzido com a finalidade de fazer a nutrição do olho. Dessa forma, para que o seu objetivo seja cumprido, esse líquido deve fluir para a parte frontal do olho, a chamada câmara anterior. Depois deste percurso, estruturas que ficam na mesma região da íris e córnea drenam esse líquido .

Assim, para que tudo funcione perfeitamente e a pressão fique normal, é necessário que se forme um equilíbrio entre a drenagem e a quantidade de líquido. O glaucoma é instalado no olho, depois de um longo tempo, em que o nervo fica exposto a uma forma de sofrimento, que se dá pelo aumento a pressão ou por uma vascularização baixa no nervo.

Leia também:  Cuidados com a visão das crianças

Esse nervo é considerado muito importante pelo fato de ele possuir perto de um milhão de fibras do tipo nervosas, que são responsáveis pela conexão entre o cérebro e o olho. O glaucoma vai danificando as células nervosas e isso pode representar a perda gradativa e até total da visão.

Por isso, ainda que não existam incômodos ou sintomas na visão, é muito importante procurar uma médico periodicamente, para assim certificar que está tudo bem e não ser surpreendido por um problema grave que pode ser irreversível.

Siir Montes

Próximo Post

Não há mais posts

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *