Triglicerídeos Alto – O Que é, Causas, Sintomas, Como Baixar?



Saiba aqui as causas e como diminuir o problema com Triglicerídeos Alto.

Toda vez que consumimos alimentos, ingerimos calorias e o nosso corpo as transformam em triglicerídeos. Os triglicerídeos são importantes gorduras para nosso organismo e exercem papel fundamental em nosso corpo por caber a eles o abastecimento de energia para todos os nossos músculos.

Mesmo tendo uma importante função, os triglicerídeos podem se tornar problema quando a sua quantidade é superior a capacidade que o corpo tem de absorver. Essa gordura que foi acumulada entra nos vasos sanguíneo e impede a boa circulação do sangue, podendo causar sérios problemas a saúde.



O alto nível de triglicerídeos pode causar problemas cardíacos e arteriais.

Os triglicerídeos em níveis elevados podem ter outras causas, além de uma alimentação inadequada. As causas podem ser: doença renal, doença genética, diabetes tipo 2, consumo exagerado de álcool, obesidade e hipotireoidismo.



Certos medicamentos podem também motivar essa elevação: diuréticos, pílulas anticoncepcionais, betabloqueadores e esteróides.

Sintomas de triglicerídeos alto

De modo geral, as pessoas com excesso de triglicerídeos não apresentam sintomas. Somente naquelas em que o nível elevado esteja ligado a motivação genética, em alguns casos, podem ser notadas manchas de cor avermelhadas ou amareladas. Essas manchas são chamadas de xantomas, que são como um depósito de gordura.

Para que se possa identificar a taxa de triglicerídeos é necessário a realização do exame de sangue.

É muito importante que o exame seja realizado em jejum, porque qualquer alimento que tenha sido ingerido um pouco antes terá influência no resultado.

Como identificar no exame se seus triglicerídeos estão em nível alto ou normal

É considerado normal caso a taxa esteja abaixo de 150mg/ dL. Se estiver acima de 199 mg/dL, já é considerado moderado/alto.

Leia também:  Diabete Tipo 2 - Sintomas, Causas e Tratamento

Acima de 499 mg/ dL está alto. Quando a taxa ultrapassa 499 mg/dL é considerado muito alto.

De acordo com a American Heart Association, o ideal é que a taxa esteja em 100 mg/dL.

Como podemos manter o nível de triglicerídeos em número considerado ideal

A boa alimentação é considerada fator indispensável para o controle dos triglicerídeos.

O tratamento pode se dar de forma diferente dependendo de cada caso. Para conseguir baixar e controlar a taxa que esteja em 199 mg/dL, é necessário que haja uma mudança de hábitos .

Embora não haja nenhum alimento que possa fazer com que o organismo absorva menos triglicerídeos, o controle pode ser feito com a redução ou até mesmo eliminação de alguns itens do cardápio .

O consumo exagerado de carboidratos está entre um do maiores fatores para aumento dos triglicerídeos.

Por esse motivo, alimentos como: refrigerantes, arroz branco, alimentos produzidos com utilização de farinha, (pães, massas,etc), a batata, a mandioca, refrigerantes e açúcar devem ser evitados.

Além dos carboidratos, outros alimentos que fazem parte da lista dos que devem ter seu consumo controlado são: o leite integral, os queijos amarelos, as carnes vermelhas que tenham muita gordura, etc.

Outras atitudes podem contribuir para baixar o nível de triglicerídeos:

  • Evitar o excesso de bebidas alcoólicas;

  • Fazer atividade física de forma regular;

  • Quando as taxas estão muito altas o médico pode prescrever medicamentos.

E se o alto nível de triglicerídeos é motivado por causas de origem genética, onde há um histórico familiar com o mesmo problema, o paciente possivelmente terá que ser tratado com medicamentos por toda a vida.

Para os casos em que a taxa alta de triglicerídeos seja causada por outro fator como diabetes, hipotireoidismo ou problema renal, o tratamento será direcionado para a causa.

Leia também:  Tipos de Diabetes - Tipo 1, Tipo 2, Gestacional e Secundária

Dicas para o controle dos triglicerídeos:

  • Pratique atividade física de forma regular. Algumas atividades estão entre as mais indicadas: caminhada, corrida, ciclismo, natação;

  • Consuma alimentos ricos em fibra;

  • Evite produtos com excesso de açúcar;

  • Dê preferência a gorduras monossaturadas e poli-insaturadas como azeite de oliva, abacate, amêndoas, milho, sementes de gergelim, abóbora etc;

  • Evite consumir gorduras saturadas e também trans;

  • Coma menos carboidratos;

  • Seja moderado no consumo de bebidas alcoólicas.

Redatora Henri

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *