O que é Hipertermia? Causas, Sintomas, Como Prevenir



Confira aqui as principais informações sobre o que é Hipertermia.

Com o aumento das temperaturas em muitos estados do País, muita gente tem sentido os seus efeitos que aparecem, principalmente no corpo, um deles é o aumento da temperatura corporal, que é chamada de hipertemia.

O que é?

A hipertemia pode ser definida como o aumento da temperatura corporal que ultrapasse os 40 ºC. Considerando que a temperatura normal do ser humano deva estar entre 36.6 ºC e 37.6 ºC, a estabilidade dentro desses números oferta ao organismo a capacidade de permanecer em homeostase. Portanto, se estiver acima desses valores de referência, ocorrem que os receptores químicos comunicam ao hipotálamo, que envia uma espécie de sinal ao corpo, desencadeando respostas fisiológicas como o suor. O responsável por todo esse processo é o sistema nervoso central.



Causas

Primeiro, não há uma única causa que resulte na hipertemia, ela é classificada em clássica, por esforço e maligna, e a partir dessas três vias cada uma apresentará a sua peculiaridade, e, portanto, a causa.

  1. Hipertemia clássica: É a mais comum de acontecer, acomete principalmente os idosos e as crianças. É causado pelo aumento da temperatura do ambiente, ocorridas através, entre outras coisas, pelo sol excessivo. Um exemplo bem atual, é as intensas queimadas que parecem assolar muitos países, decorrentes principalmente do intenso processo de aquecimento global.
  2. Hipertemia por esforço: Esse tipo é comum entre os adeptos das intensas atividades físicas. O esforço considerado alto feito pelos sujeitos praticantes, somado ao ambiente pouco arejado, são fatores que podem desencadear a hipertemia.
  3. Hipertemia maligna: Nesse tipo, há uma predisposição genética do indivíduo para o seu, que quando somado a uma ingestão de determinados tipos de medicamentos, como por exemplo alguns analgésicos, favorecem o seu desenvolvimento. Além disso, esses sujeitos também tendem a sofrer com temperaturas mais elevadas.
Leia também:  Problemas Respiratórios e Bucais em Crianças

Sintomas

A hipertemia, apesar de pouco falada, pode causar uma gama de sintomas e pode ser bem perigosa, podendo levar o indivíduo a falência dos órgãos, seguido de morte. Os principais sintomas são: Transpiração intensa (suor), respiração rápida e ofegante, desidratação, dor de cabeça, baixa da pressão arterial, náuseas, vômitos e desmaios.



Durante o episódio de hipertemia, o indicado é procurar despir o indivíduo e colocar toalhas molhadas sob o seu corpo, a fim de baixar a temperatura do mesmo. Em alguns casos, é necessário o uso de medicação, além da administração intravenosa de hidratação.

Como prevenir?

Alguns cuidados são extremamente necessários na hora de se prevenir contra a hipertemia, devendo ser redobrados, principalmente, aos sujeitos que residem em locais com temperaturas mais elevadas, assim como daqueles que já possuem a predisposição genética.

O mais recomendado é evitar a exposição ao sol por tempo prolongado, ou seja, entre às 10 horas da manhã e às 16 horas da tarde, que são considerados horários de picos solares. Reforçar os cuidados com protetores solares, usar roupas confortáveis e leves, além de proteção de óculos solares e chapéus se precisar se expor ao sol nesses horários.

A sugestão seguinte é ingerir bastante líquido, principalmente naqueles dias em que a temperatura está elevada. O recomendado é ingerir ao menos 2 litros de água, que pode ser complementado também com sucos naturais, ingestão de frutas fresquinhas ricas em água como a melancia e o abacaxi.

A alimentação é bastante importante na prevenção contra a hipertemia, por isso é indicado ingerir alimentos leves nos dias quentes. Além da maior facilidade na hora da digestão, eles não causam as temidas sensações de “enchimento”.

Evitar a prática de exercícios intensos em dias quentes. Prefira atividades mais leves, com o uso de roupas confortáveis, se hidratando e ao ar livre. As sugestões podem ser uma caminhada, um passeio de bicicleta ou a prática de yoga.

Leia também:  Cuidados com as Manchas na Pele

Valdeilma Freitas

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *