Vacinação contra Gripe em Santos (SP) – Cronograma



Confira aqui mais detalhes sobre a Campanha de Vacinação contra a Gripe em Santos (SP).

Começou a vacinação contra a gripe A (H1N1 e H3N2) e B para idosos, profissionais da área de saúde e para polícias, guardas e bombeiras em Santos.

São mais de 10 mil doses para população a partir de segunda-feira, dia 30 de março. A vacinação acontecerá em mais de 31 policlínicas, além de ações específicas desenvolvidas pela Prefeitura de Santos.



De acordo com o site oficial, essa será a segunda vez que Santos realizará a ação. Da primeira vez, a quantidade de vacinas recebida não foi suficiente para atender todas as pessoas que necessitam. Foi feito, então, uma solicitação ao Ministério da Saúde que fez um novo repasse para a campanha.

O município ainda precisa vacinar cerca de 70 mil pessoas. Por isso, se você é uma delas, entre no site oficial e se programe para ser vacinado.



Quem deve se vacinar

Apesar da procura pela vacina ser alta, ela ainda não é indicada para todos os públicos e acontecerá por etapas. Por enquanto, essa é a vez dos idosos e profissionais da área da saúde ou segurança pública.

No próximo dia 16 de abril, acontecerá a vacinação para professores e pessoas com doenças crônicas, como diabéticos, que fazem parte do grupo de risco. A terceira etapa, prevista para o dia 9 de maio, será para crianças de seis meses até 6 anos de idade e grávidas.

Mulheres que tiveram seus filhos há pouco tempo também deverão se vacinar a partir do dia 9 de maio, além de adultos entre 55 até 59 anos e presidiários. No ano passado, Santos vacinou cerca de 95% de pessoas que estão em grupos de risco.

Leia também:  Vacinação contra Gripe em Guarulhos (SP) 2020 - Cronograma

Se você teve alguma doença nos últimos anos, consulte o seu médico, pois há contraindicações. A vacina tem efeito comprovado, atuando na produção de anticorpos para combater o vírus 10 dias após sua aplicação.

No dia da vacina, é necessário levar um documento de identificação com foto, que pode ser o RG ou a Carteira Nacional de Habilitação – CNH. Os trabalhadores da saúde podem levar a carteira de identificação. Se você tiver o seu cartão do SUS, poderá levar também.

O que H1N1?

O Coronavírus não é a primeira doença se espalhar em nível mundial. O H1N1, também conhecido como gripe suína, já registrou mais de 2 mil mortes no Brasil e seus sintomas incluem febre, dor de cabeça, dores no corpo e tosse. Assim como o Coronavírus, ele pode facilmente ser confundido com uma gripe.

A gripe suína pode levar a grave complicações em jovens, grávidas e idosos. Uma de suas características é que ele pode se multiplicar facilmente no organismo. A vacina para esse vírus deve ser tomada anualmente.

O surto do vírus começou em 2009, quando ele ainda era desconhecido e causou muito pânico na população. Ele foi considerado a primeira pandemia do século 21. No entanto, no Brasil, foi registrado cerca de 2 casos de infecção e 57 mortes, pouco tempo depois do vírus ter sido descoberto.

Essa tinha sido a primeira vez que um vírus está presente em animais, mostrava a capacidade de sofrer mutações e ser transmitido aos seres humanos, que não possuem imunidade para ele.

Foi uma pandemia?

Após ter sido descoberto, o H1N1 se espalhou pelo mundo em cerca de 4 meses, de acordo com a BBC. Naquela época, a Organização Mundial de Saúde decretou uma pandemia de gripe suína, porém, não houve recomendações claras de Lockdown, isso é, quarentena.

Leia também:  Vacina contra Gripe 2019 - Início da Campanha de Vacinação

Muita gente pode não se lembrar, mas o estado de pandemia chegou a durar 14 meses, até que tudo fosse restabelecido. Atualmente, é possível até mesmo contar com uma vacina de eficácia comprovada contra o vírus.

Se você gostou dessa matéria e acredita que ela pode ajudar mais pessoas, compartilhe com seus amigos e familiares.

Andressa Lara Anjos

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *