Problemas de Visão em Bebês – Como Identificar e Evitar



Confira aqui os principais sinais de problemas de visão em bebês e como evitá-los.

Muitas mães não sabem a importância de identificar, já nos primeiros meses de vida, se o seu bebê apresenta algum problema ocular.

Vamos falar mais sobre o assunto e dar algumas orientações importantes para te ajudar a perceber os primeiros sinais e como prevenir.



É muito importante ficar atento e cuidar da visão do bebê desde a gestação, até um ano e meio de idade.

Segundo o Conselho Brasileiro de Oftalmologia, entre as 33 mil crianças cegas no Brasil, aproximadamente 70% dos casos poderiam ser tratados, ou até mesmo evitados se houvesse um diagnóstico ou tratamento adequado logo nos primeiros meses de vida.



Na gestação deve-se ter um acompanhamento por meio de um Pré Natal adequado, a fim de identificar alterações.

De acordo com a Dra Julia Dutra Rossetto, integrante do grupo de trabalho em oftalmologia pediátrica da SBP (Sociedade Brasileira de Pediatra), as principais causas de problemas oculares no nascimento, se deve a doenças infecciosas contraídas ainda na gestação.

Principais cuidados durante a gestação

O problema pode ocorrer devido ao fator genético, ou até mesmo por infecções contraídas pela mãe durante o período gestacional. No entanto, através de exames de sangue é possível detectar alguns dos vírus que podem ser causadores das alterações e assim ser prescrito um tratamento para combatê-los.

Cuidados simples também pode ser tomados como, lavar muito bem frutas, verduras, evitar alimentos crus, especialmente carnes, lavar as mãos regularmente, medidas podem prevenir o contágio da toxoplasmose, por exemplo.

A sífilis, HIV e herpes genital podem ser evitadas usando preservativo em relações sexuais. Para a prevenção nos casos de herpes e citomegalovírus, atitudes simples como evitar contato e higienizar as mãos devem ser adotados.

Leia também:  Alimentos ricos em Ômega-3 ajudam a diminuir doenças oculares

Agora a rubéola, transmitida pelo Rubella vírus, é altamente contagiosa e muito fácil de ser contraída, por meio de tosse ou espirro. A prevenção deve ser feita por meio de vacinação, aplicada gratuitamente pelo SUS (Sistema Único de Saúde).

Outro vírus que também exige atenção, é o Zika vírus, transmitido através do mosquito Aedes aegypti. É importante tomar algumas medidas para evitar proliferação e aumento dos focos onde o mosquito se reproduz.

Caso alguns dos sintomas mencionados acima ocorrer durante a gestação, leve seu bebê para realizar exames oftalmológicos o mais breve possível.

Prevenção após o nascimento do bebê

Existe um teste que pode ser realizado logo nas primeiras 48 horas de vida. O teste realizado chama TRV (Teste do Reflexo Vermelho), também é conhecido como Teste do olhinho.

Com isso é possível identificar várias alterações na visão como:

  • Retinoblastoma (tumor ocular)

  • Catarata congênita

  • Glaucoma congênito

  • Retinopatia da prematuridade (deslocamento de retina).

É recomendado que o exame seja repetido de duas a três vezes ao ano por um oftalmologista ou pediatra, conforme recomenda o Ministério da Saúde.

Os cuidados devem ser dobrados em recém nascidos. De acordo com dados da Unifesp ( Universidade Federal de São Paulo), bebês nascidos antes de 32 semanas de gestação ou com peso inferior a 1.500 gramas tem maior probabilidade de sofrerem com retinografia da prematuridade, que consiste no deslocamento da retina por alterações nos vasos sanguíneos, que podem levar a cegueira.

Como identificar os sinais de problema de visão no seu bebê

Quando nascem, os bebês enxergam apenas um borrão, nos primeiros três meses vai havendo uma melhora e assim respectivamente, porém, com um processo mais lento, até os sete anos de idade. Esclarece a oftalmologista Célia Nakanami.

Leia também:  Herpes em Bebês - Dicas e Cuidados

Se atente em alguns dos sintomas apresentados:

  • Lacrimejamento

  • Tremor involuntário nos olhos

  • Vermelhidão

  • Intolerância a luz

  • Estrabismo

  • Perda de brilho nos olhos

  • Falta de interesse em objetos ou por pessoas ao seu redor

  • Manchas brancas ou acinzentadas na pipila

  • Olhos excessivamente sensíveis a luz

Observe os sinais e não deixe de consultar um médico oftalmologista. Lembrando que, quanto mais rápido o diagnóstico for feito, mais chances você terá de tratar o problema ocular ou evitar alguma sequela permanente na visão do seu filho.

Erika Balbino de Souza

Próximo Post

Não há mais posts

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *