Soluço – Como Acabar e Por Que Acontece



Saiba aqui os motivos do soluço e por que ele acontece.

O soluço é como um visitante que chega sem avisar e fica tempo suficiente para te irritar e depois vai embora tranquilamente, até o dia que decide voltar. Você está lá, almoçando, e de repente ele chega para atrapalhar o seu almoço. Já teve essa experiência? Mas você sabe por que isso acontece?

Quando isso acontece, muita gente costuma beber água, alguns golinhos sem respirar, muitos goles um atrás do outro. Se a água não resolve, muita gente recorre à simpatias como amarrar uma meia velha ao redor do pescoço, tomar um susto, colocar um palito atrás da orelha (cuidado para não se machucar!), colocar uma linha de costura na testa. No entanto, estudos científicos já apontaram as causas do soluço. Eles começam quando o ar inspirado através da boca atinge repentinamente as cordas vocais fazendo com que elas se fechem rapidamente. Diretamente relacionados com nossa respiração, eles acontecem devido a um espasmo no diafragma, um músculo que se localiza entre o tórax e o abdômen e, por isso, os soluços estão relacionados diretamente à nossa respiração.



A revista acadêmica Clinical Neurophysiology publicou um estudo na edição deste mês (dezembro) que apresenta a importância do soluço na infância. De acordo com este estudo, os soluços ajudam os bebês a respirar, pois são responsáveis por desenvolver conexões entre o cérebro e o corpo da criança, auxiliando o bebê a controlar sua respiração. Além disso, o som produzido pelo soluço pode ensinar a criança que existe correlação entre o barulho feito por elas e a sensação física provocada por esse mesmo barulho, ajudando a criança a ter mais noção acerca de seu próprio corpo.

Leia também:  Alergia de Pele - Sintomas e Tratamento

Mas e quando adultos, por que continuamos soluçando?

Mesmo incomodando, eles têm um lado positivo, pois se tornam um lembrete acerca de nossa respiração. Mas o que causa o soluço?



Geralmente o soluço começa sem avisar e acaba do mesmo modo, e ocorre por diversos motivos: mudanças de temperatura muito rápidas e bruscas; comer de modo acelerado ou demais; fumar; comer goma de mascar; esses últimos são atividades que fazem entrar ar no organismo, e o ar, como já dissemos, é o principal causador do soluço. No entanto, o soluço pode ser também um problema crônico, indicativo de que há alguma alteração nos nervos do diafragma.

Otorrinolaringologistas informam que o refluxo pode ser também um dos causadores do soluço. O refluxo é um problema digestivo que provoca uma sensação de queimação na boca do estômago, mas que também é capaz de provocar dores no peito, sensação de gosto desagradável na boca, dificuldade de engolir e até sintomas como alteração da voz, dor de garganta e, para quem tem asma, piorar a doença. Entre as causas do refluxo – que pode atingir uma a cada cinco pessoas pelo menos uma vez na semana – está a má alimentação – ingestão de comidas gordurosas, chocolates – obesidade, estresse, gravidez, entre outros.

Como é possível parar o soluço?

Como são imprevisíveis, não existe uma solução “científica” capaz de conter os soluços. No entanto, vale tentar alguns exercícios com a respiração. O primeiro deles consiste em prender a respiração durante alguns segundos. Esse exercício ajuda a aumentar o nível de gás carbônico no sangue, fazendo com que o diafragma se contraia.

Outro método consiste em fazer movimentos repetitivos acelerando a respiração, inspirando e respirando rapidamente.

Leia também:  Gripe - Como Prevenir e Evitar Contaminar Outras Pessoas

Caso o soluço persista por um período muito longo de tempo ou ocorra de modo constante, é imprescindível procurar assistência médica. Isso porque, segundo especialistas, soluços constantes podem ser sinais de danos nos músculos cardíacos, que podem indicar um iminente ataque cardíaco.

Porém, caso você seja um hipocondríaco, soluços que duram pouco tempo não significam necessariamente sinal de infarto. Pode ser apenas que você tenha engulido ar demais.

Sabrina Ferraz Fraccari

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *