Desvio de Septo – O Que é, Causas, Sintomas, Quando Operar





Confira aqui mais informações sobre o Desvio de Septo.

O septo nasal é uma pequena estrutura composta por osso e cartilagem, ambos cobertos por mucosa, é ele quem faz a divisão entre as narinas. O desvio de septo acontece quando há alguma anormalidade nessa região, caracterizado por uma assimetria.

Ele pode afetar tanto homens, como também mulheres e crianças. Em alguns casos, a pessoa já nasce com essa condição, mas só apresenta sintomas na puberdade ou fase adulta. Esse pequeno problema pode causar muitos danos à saúde.




No artigo de hoje vamos descobrir algumas complicações causadas pelo desvio de septo, além das suas causas, sintomas e quando é o melhor momento de operar. Siga lendo!

Quais são as causas do desvio de septo?

A posição correta do septo nasal é no centro do nariz, quando há um desvio do septo desse ponto pode acarretar em diversos problemas secundários. As causas do desvio de septo podem ser:


  • Alterações causadas desde o nascimento, que acaba se desenvolvendo até a fase adulta;
  • Má formação ainda dentro do útero;
  • Algum traumatismo;
  • Rinite (pode ser causa, e também fazer parte dos sintomas);
  • Sinusite (pode ser causa, e também fazer parte dos sintomas);
  • Dificuldades durante o trabalho de parto, no momento de saída ou retirada do bebê;
  • Entre outras.

Quais sãos os sintomas de desvio de septo?

Em muitos casos esse desvio não pode ser notado em uma característica física, apenas com sintomas funcionais. Vejam abaixo quais são os sintomas mais comuns de desvio de septo.

  • Obstrução nasal;
  • Congestão nasal;
  • Ronco;
  • Apneia;
  • Dores na face;
  • Respiração pela boca;
  • Secura na boca;
  • Sangramentos nasais;
  • Dificuldade para respirar durante atividades físicas.

Além desses sintomas, o desfio de septo nasal pode causar até cefaleia, doença caracterizada por dores fortes na cabeça, chegando a ter 150 tipos diferentes.

Quando sei que é a hora de operar?

O quadro de desvio do septo nasal pode se agravar na medida em que os anos passam e seus sintomas se tornarem mais intensos a ponto de não serem contidos por medicamentos, sendo assim, é necessário optar pela operação, principalmente se esses sintomas estão ligados às vias respiratórias.

Para ter um diagnóstico concreto o otorrinolaringologista realiza exames clínicos e avalia os sintomas descritos pelo paciente. Um dos exames realizado é o videoendoscopia nasal.

Após o diagnóstico, será realizada uma septoplastia, como é a chamada a cirurgia que faz a correção do desvio de septo nasal.

Antes da cirurgia, o paciente deve informar ao seu médico todos os medicamentos do qual faz uso. Alguns medicamentos deve ter o uso suspenso de 7 a 10 dias antes da intervenção cirúrgica.

O procedimento é feito com o paciente sob o efeito de anestesia geral ou local, dependendo do estado clínico dele, e tem duração de aproximadamente 60 minutos, no máximo, duas horas.

Para que a cirurgia seja pouco invasiva, o otorrinolaringologista utiliza uma pequena câmera para observar a estrutura nasal e conter melhor o sangramento enquanto faz a cirurgia.

A intervenção cirúrgica é segura e simples. As cicatrizes são quase imperceptíveis. O paciente recebe alta no mesmo dia, no máximo, no dia seguinte.

Durante o pós-operatório podem surgir algumas reações, como vômitos, podendo haver a presença de sangue; sangramento nasal e nariz entupido.

O paciente pode vir a sentir um pouco de dor, mas o médico passará medicação para aliviar esse sintoma. Podem ocorrer algumas complicações, mas que são raras, sendo elas:

  • Perfuração do septo;
  • Hematomas;
  • Abscessos;
  • Infeções;
  • Sinéquias;
  • Complicações da anestesia.

Qual é a idade ideal para operar?

A idade ideal para operar de desvio de septo nasal é a partir dos 16 anos de idade, pois nessa fase, a estrutura do septo já está totalmente formada. Apenas em casos extremos, é recomendado fazer a cirurgia em uma criança com menor idade.

Para que a cirurgia ocorra da melhor forma possível e os resultados sejam satisfatórios, é importante que seja feita por um profissional de confiança e capacitado.

Por Nara Sampaio



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *