Conheça aqui mais detalhes sobre as Varizes e como tratá-la.

Hoje em dias muitas pessoas sofrem com as varizes, e isso é de modo geral. Mulheres, homens, jovens e idosos estão em um grande grupo de pessoas que lutam diariamente para acabar com esse problema que vem crescendo a cada dia. Muitas pessoas, por falta de informação, deixam o problema se agravar e só procuram ajuda médica quando a coisa já está muito complicada. Nesse artigo vamos falar sobre o problema, o que causa e as opções de tratamentos. Existem muitas perguntas sobre varizes que já se tornaram bem comum, então vamos responder aqui também.

O que são varizes?

As varizes são veias que dilatam de forma exagerada e geralmente elas ficam bem evidentes por sua forma e coloração, que na maioria das vezes pode ser esverdeada ou azulada. Além de causar desconforto como: dores, ardência e câimbras, elas causam desconforto na parte estética também. Geralmente as varizes ficam nas pernas na parte externa, em casos mais extremos elas podem atacar a virilha e ir até o tornozelo, o que causa inchaço na região, principalmente para quem usar sapato com salto ou sapatos fechados por muitas horas seguidas.

As varizes são hereditárias?

Nem sempre as varizes serão hereditárias, porém, a maioria dos casos vem por herança genética sim. E de certa forma é até mais fácil cuidar das varizes quando sabemos que algumas pessoas de nossa família apresentam esse tipo de problema, o ideal é ficar ligado nos sinais do corpo e assim que perceber que o problema está surgindo, procure o médico especialista e procure tratamento para solucionar a doença quando ela está no início e aprender como evitar o surgimento de outras varizes.

Ficar em pé ou sentado por muito tempo facilita ter varizes?

Sim. O fato de ficar apenas em um tipo de posição por muito tempo, faz com que a circulação fique parada por mais tempo do que se pode e assim fica mais fácil de surgir as varizes. O ideal para quem trabalha em uma dessas posições é ter pausas para exercitar as pernas nem que seja por apenas alguns minutos, e assim ajudar na circulação.

Estou com varizes o que devo fazer?

A primeira coisa a se fazer quando se percebe que as varizes estão surgindo ou piorando é procurar um médico especialista. Ele vai examinar o caso de forma completa e pedirá alguns exames e fará o diagnóstico do paciente, e só assim ele vai indicar o tratamento ideal para o seu caso.

Não use medicação e nem fórmulas caseiras por conta própria?

Muitas pessoas cometem o erro de procurar tratamentos paliativos e que no fundo pode piorar a situação. O ideal é ir pelo caminho mais correto que é procurar um médico especialista. Assim as chances de eliminar o problema são maiores e eficaz.

Pessoas que estão acima do peso tem mais chances de ter varizes?

Sim. As pessoas que estão acima do peso tem mais chances de desenvolver esse problema, pois esse grupo de pessoas normalmente tendem a serem sedentários. E com isso a circulação vai sendo prejudicada e junto ao aumento de peso, o problema tem maiores chances de acontecer.

Quais são os melhores tratamentos contra as varizes?

O tratamento para as varizes vai variar de acordo com o estágio delas. Veja abaixo como tratar cada caso:

Tratamento de vasinhos

Os vasinhos são aquelas veias bem finas que surgem do nada e logo vão se multiplicando, e se não forem tratadas logo no início podem virar varizes. Geralmente esses vasinhos são bem mais simples de serem eliminados, eles são tratados com tratamento de agulhas ou laser. Esses tratamentos causam sim um certo desconforto e precisam de algumas aplicações para eliminar todos os vasinhos. O preço vai variar muito do local onde será feito o tratamento e de cada caso.

Tratamento de varizes grossas e não tão graves

Esse tipo de varizes está no caso médio, que são aquelas varizes que causam algum desconforto tanto físico e na aparência e que podem ser tratadas com aplicações de espuma, que na maioria dos casos tem uma solução bem alta em torno de 85% do problema. O ponto negativo desse tratamento, é que ele tem chances de deixar a pele manchada.

Tratamento de varizes bem grossas e estágio bem avançado

Para essas varizes o tratamento indicado é a cirurgia. Essa cirurgia vai retirar as veias e eliminar assim o problema.

Siga essas dicas e elimine as varizes da sua vida!

Cristiane Amaral


Testes focam nos astrócitos e tentam manter sua funcionalidade.

A doença Alzheimer é considerada um doença incurável que ser agrava com o tempo. A doença apresenta demência, perda de funções cognitivas, causando perda da memória, orientação e atenção, tudo isso ocorre pela morte de células cerebrais. A referência do nome da doença está associada ao médico Alois Alzheimer, que foi primeiro médico a descrever a doença em 1906.

A novidade é que as pesquisas para o tratamento e talvez até a cura da doença estão evoluindo cada vez mais. É o que aponta uma descoberta feita pelos cientistas da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Os procedimentos foram aplicados em animais e os testes consistiam em restabelecer a comunicação de sinais nervosos interrompidos e por consequência restaurar a memória. O objeto de estudo dos pesquisadores foi os astrócitos, que caracteriza uma célula do cérebro. Segundo os pesquisadores, a ausência dessas células dificulta que as mensagens químicas, que são as responsáveis pelas transmissões das mensagens, mande comando para o organismo.

Na pesquisa realizada pelos cientistas da UFRJ foi descoberto que o mal de Alzheimer ocorre quando os astrócitos são afetados. A falta deles causa queda da concentração. No teste feito com os animais foram recuperados os níveis dessa substância, com isso o cérebro dos animais recuperou funções perdidas em decorrência da doença. Quando esses astrócitos estão afetados, produzem uma menor concentração de uma substância chamada TGF-b1, sendo elas atacadas por oligômeros, esse são por consequência afetada por uma inflamação.

O Fator Transformador de Crescimento (Transforming Growth Factor Beta 1), também conhecido como TGF1, é um fator essencial para as sinapses que são responsáveis pela comunicação de sinais nervosos. No experimento feito pelos cientistas, eles injetaram doses de TGF1-b1, por consequência disso os animais recuperaram a memória e outras funções cerebrais.

A coordenadora de estudo, Flavia Alcântara Gomes, do Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade Federal do Rio de Janeiro, destacou em entrevista para O Globo, que a princípio a descoberta não poderá significar a cura do mal de Alzheimer, porém, é um avanço da ciência para controlar a progressão da doença, é necessário muito estudo pela frente, estudos esse que necessitam de financiamento do Governo, o estudo foi possível devido aos fundos concedidos pela Faperj, o CNPq e a Capes, os avanços no estudo torna-se ameaçado devido aos cortes de verbas que tem ocorrido nos últimos tempos.

A descoberta realizada na UFRJ, pelos cientistas, ganhou destaque em uma das principais publicações científicas da área, a revista “Journal of Neuroscience”, trazendo méritos para o Brasil, pois o estudo é nacional.

Gisele Alves de Brito


Confira aqui as diferenças e algumas dicas de como tratar gripes e resfriados.

É claro que todos nós estamos expostos à gripes ou resfriados, contudo, ainda que isso aconteça e está fora do nosso controle, sabemos que é facilmente tratável e há inúmeras maneiras de se conseguir isso.

Todavia, se não se descobrir a precedência do desconforto, ou seja, caso seja gripe ou resfriado, o tratamentos possivelmente pode ser ineficaz.

Apesar dos sintomas serem bastante parecidos, há uma diferença muito e importante e decisiva para qual medicação tomar, algo que deve ser muito levado em conta.

Enquanto a gripe pode ser causada pelo vírus influenza que sofreu mutações, o resfriado é diferente, pois algumas de suas causas pode ser cerca de 200 vírus de diferentes tipos.

Dessa forma, há também diferença nos sintomas, pois a gripe sempre chega com febre, exaustão, corpo pesado, deixando a pessoa de cama e com os sintomas desenvolvendo-se de forma rápida. Por outro lado, o resfriado é diferente, pois apesar da pessoa acreditar estar “podre”, o resfriado passa ainda mais rápido que a gripe.

Algumas receitas para combater tais males começaram a serem usadas há séculos atrás mas ainda hoje são recorrentes para milhares de pessoas. Sendo assim, abaixo vão algumas dicas daquilo que é útil ou não para cada doença.

Para manter a energia, recomenda-se ingerir alimentos saudáveis, contudo, não se deve forçar quando não está com apetite.

Já quanto ao corpo,é necessário render aos seus limites sim, isto é, se estiver muito exausto, não tente extrapolar suas barreiras.

Não há comprovação científica de que chá e mel podem ajudar no combate de gripes e resfriados, todavia, o suor, as tosses e os espirros fazem com que a pessoa perca água. Dessa forma, o chá pode ser útil para hidratar.

Quanto a medicamentos, muitos se perguntam sobre a eficiência do Ibuprofeno e do Paracetamol e qual é o melhor. Contudo, pode-se fazer o uso dos dois, contanto que não haja exagero nas doses. Deve-se ressaltar que para ingerir o Ibuprofeno é bom que a pessoa tenha feito alguma refeição antes.

Todos conhecem o cheiro delicioso e instigantes do óleo de eucalipto e pomada mentolada. Embora eles dêem realmente um alívio, é temporário , mesmo assim pode esfrega-los ao peito e coloca-los próximos ao nariz.

Por fim, os Antibióticos, que parecem ser muito úteis, na realidade não servem no combate da gripe e dos resfriados que são originados por vírus. Na realidade, os Antibióticos combatem doenças bacterianas como a pneumonia.

Sirlene Montes


A tuberculose é uma doença de natureza infectocontagiosa causada por um microorganismo conhecido popularmente como ”bacilo de Koch”. Pode ser diagnosticada, num primeiro momento, quando o indivíduo apresenta sintomas como tosse seca ou carregada, febre (com aparecimento de sudorese noturna), indisposição e rápido emagrecimento, sintomas estes que devem ser observados com atenção.

Seu contágio ocorre por vias aéreas, ou seja, quando um indivíduo infectado fala, tosse ou espirra, libera diversas gotículas no ar que podem conter o bacilo. O indivíduo saudável, quando inala essas gotículas, pode se infectar. Porém, uma pessoa infectada pelo bacilo não necessariamente saberá de sua existência, uma vez que a doença só irá se manifestar se a pessoa estiver com baixa imunidade, ou seja, quando seu organismo não for capaz de conter a multiplicação do microorganismo. Por decorrência disso, somente 10% dos infectados pelo bacilo irão desenvolver a doença, enquanto que os 90% restantes nem saberá de sua existência. Isto ocorre porque os sintomas aparecem nos indivíduos que não mantêm uma boa qualidade de vida, se alimentando de forma incorreta ou dormindo pouco, por exemplo.

A tuberculose é uma doença caracterizada pelo seu elevado grau de contágio, porém existe tratamento gratuito concedido pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e as chances de cura são elevadas, chegando a 95% quando o tratamento é feito da forma correta. Porém, para evitar as complicações do tratamento, que pode durar até 9 meses, é fundamental manter uma boa qualidade de vida, garantindo o equilíbrio da saúde e contribuindo para erradicação dos males que essa doença pode trazer.

Por Airton Felix Junior


Muitas mulheres no mundo sofrem ou já sofreram com o mioma, conhecido também como fibroma. O mioma é considerado um tumor uterino, e além de muito comum é benigno.

Os sintomas mais comuns são as dores na região abdominal, dor nas pernas, prisão de ventre, irregularidades no fluxo menstrual, aumento de cólicas e inchaço do abdome.

Em muitos casos é necessária a intervenção cirúrgica, mas apenas após exames e diagnóstico. Vale ressaltar que nem todos os casos são necessários a retirada do útero, apenas o mioma é retirado da paciente. Atualmente existem tratamentos a base de medicamentos que induzem a menopausa para que a produção de hormônio também diminua de forma que o mioma reduza seu tamanho. Em média esse tratamento dura cerca de seis meses.

Ao sentir qualquer alteração a mulher deve procurar imediatamente o médico, se o mioma não for tratado corretamente, pode causar a infertilidade. Cuide-se.

Por Milena Evelyn


Transtorno depressivo é um dos nomes dados a popular depressão, uma doença psiquiátrica que vem crescendo muito nos últimos anos com o estresse da vida moderna. A maior característica da doença é o estado do humor que é afetado e que deixa o indivíduo com uma tristeza anormal.

Mulheres costumam sofrer mais de depressão do que os homens. Crianças e idosos que possuem o problema são um caso a parte e a ser investigado. As causas da doença são variadas, mas somam-se fatores genéticos e neuroquímicos (neurotransmissores cerebrais), fatores ambientais, sociais e psicológicos como por exemplo, acontecimentos vitais (separações, mortes, etc), estresse e estilo de vida.

Para diagnosticá-la nota-se que a pessoa fica com uma tristeza profunda por dias e não conhece o motivo. Se ela muda sua rotina de trabalho, de higiene e alimentação, normalmente a pessoa doente não tem vontade fazer para nada.

Como qualquer outra doença ela precisa ser tratada com remédios que são prescritos por um psiquiatra. Em alguns casos a pessoa ainda precisa fazer algum tipo de terapia seja com um psiquiatra ou um psicólogo.

Por Karin Földes


Transpirar muito durante prática de exercício físico é natural, é o corpo liberando líquido devido ao esforço. Mas em outras situações como no trabalho com ar condicionado, em lugares ventilados ou ao ar livre merece um maior cuidado, pois pode ser uma doença chamada ‘hiperidrose’, popularmente conhecida como ‘distonia’.

Os sintomas são fáceis de ser identificados: transpiração constante geralmente na área do rosto, axilas, mãos e pés.

Os dados da Sociedade Internacional de Hiperidrose informam que este tipo de doença é comum em mais de 176 milhões de pessoas no mundo sendo encontrata tanto em homens como em mulheres de todas as idades, mas comumente identificadas no período de adolescência.

Se caso identifique os sintomas acima citados em você, o ideal é procurar um médico dermatologista, pois este é o profissional que trata de doenças relacionadas à pele.

O tratamento na maioria das vezes é simples: com talcos, sabonetes e outros artigos específicos para que se evite também a proliferação de fungos e bactérias na área.

Por Lidianne Andrade


Todos sabem que a dança é uma atividade prazerosa que expressa momentos de diversão e descontração. Mas poucas pessoas sabem os benefícios que esta prática traz para a saúde.

Além do corpo, a dança faz bem para a mente e também para a vida social.

Por alto, ela já melhora a sua concentração, coordenação motora, agilidade e flexibilidade. Já para a mente, proporciona relaxamento, ameniza o estresse e as tensões do dia-a-dia. Além disso, nas aulas de dança os alunos se divertem conhecendo novas pessoas, extravasando suas emoções e esquecendo por um momento dos problemas corriqueiros, funcionando como uma válvula de escape. É por isso que a dança tem sido considerada como auxílio no tratamento de pessoas com depressão e para eliminar a timidez.

Portanto, para aproveitar cada um desses e outros benefícios, basta escolher o ritmo que mais tem a ver com o seu estilo e cair na dança.

Por Mariana Gomes


Problemas respiratórios são mais comuns do que se imagina. Com o progresso da sociedade global e o consequente aumento de veículos automotores nas ruas, novos ou velhos, além de desmatamentos em vários pontos do mundo devido às ações imprudentes do seres humanos e queimadas oriundas do tal aquecimento global, crianças, jovens e adultos enfrentam, em tempos secos, dificuldades até para caminhar sem sentir dificuldades.

Independente desta breve descrição, diretamente relacionada à boa saúde, ter ciência e distinguir uma doença de outra é vital para um correto tratamento, sobretudo quando asma e bronquite são postas em “votação”. Segundo Fatima Rodrigues Fernandes, pediatra e alergista do Hospital Infantil Sabará, enquanto a asma define-se por uma doença crônica, tratada preventiva e constantemente, a bronquite crônica, uma inflamação, decorre de substâncias que causam irritação, como fumaça e cigarro. Outro caso é a bronquite aguda, originada por bactérias ou vírus.

Fatima pondera que a asma é uma doença comum no período da infância, infelizmente chamando a atenção de pais e/ou responsáveis apenas nos momentos em que a crise vem à tona. A pediatra indica tratamento preventivo e permanente, do contrário sérias consequências aparecem, podendo até levar o indivíduo à morte.

A asma pode ser mais bem controlada através de inalação, numa mistura com anti-inflamatórios e broncoladilatores. Além disso, é necessário evitar o contato com bichos de pelúcia, poeira e outros mais.

As bronquites agudas, por sua vez, devem ser tratadas com medicamentos que visam apenas aliviar os principais sintomas caso a origem da doença tenha sido por bactérias. A crônica, diferentemente, pede somente mudanças de hábitos, entre os quais parar com o fumo.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: Assessoria de Imprensa


Mais conhecido entre as pessoas como TOC, o Transtorno Obsessivo Compulsivo é uma doença que afeta milhares de pessoas pelo mundo. Especialistas consideram essa anomalia rara, embora muitas pessoas nem saibam que tenham o problema.

Essa doença é caracterizada pela repetição de hábitos de forma excessiva, como lavar as mãos constantemente e contar objetos.

Frequentemente o TOC sofre complicações quando somadas a transtornos psiquiátricos, quadros de depressão, ansiedade e esquizofrenia.

Atualmente existem tratamentos onde não é necessário o uso de medicamentos, porém apenas um profissional qualificado poderá prescrever o remédio caso haja realmente necessidade, já que em alguns casos apenas a terapia já surte efeito.

A cura do TOC parte inicialmente do paciente, ele precisa ter a iniciativa de procurar o tratamento, para que assim ocorra a cura efetiva.

Qualquer sinal ou alteração não hesite, procure logo um médico.

Por Milena Evelyn


A incontinência urinária afeta milhões de pessoas em todo mundo. Vários são os fatores causadores desse problema como, por exemplo, o estresse.

Estudos realizados revelaram que a prática de alguns exercícios chamados de Kegel podem ser muito eficientes no controle desse problema. Os exercícios quando bem feitos fazem com que os músculos que regulam o fluxo urinário sejam contraídos e relaxados fortalecendo aos músculos da pélvis o que pode ajudar a conter a constante perda de urina.

De acordo com o The New York Times, estudo realizado pela revista America ‘Gerontology’ que analisou metade das pacientes mulheres de uma clínica de repouso, foi observado que o grupo submetido ao tratamento com exercícios para a bexiga apresentou melhora significativa em relação ao grupo controle. A pesquisa concluiu que tal tipo de tratamento, que treina a bexiga para aumentar o intervalo entre as micções, resultou em muitos benefícios para o grupo de pacientes investigados.

Por Alberto Vicente e Janilza Santos


A microfisioterapia é uma ciência nova, criada em 1982 na França, por Daniel Grosjean e Patrice Bénini. Sua teoria se funda no princípio de que o corpo pode se auto-curar, pois ele possui os anticorpos para destruir os antígenos, seus agressores. Geralmente, o corpo consegue eliminar esses agentes no momento em que é atacado, porém, quando o ataque é muito forte, ele causa uma cicatriz, que provoca sintomas e a diminuição da vitalidade no local atingido.

A técnica pode ser aplicada para a cura de várias doenças, como dores musculares, distúrbios do sono, medos, fobias, alergias, depressões, cólicas, bulimia, anorexia entre outras. Os pacientes necessitam, geralmente, de 3 a 4 sessões de 35 a 40 minutos cada para que eles possam seguir o tratamento por si mesmos.

Na sessão, o fisioterapeuta microapalpa o corpo do paciente. O gesto é feito com as duas mãos do profissional, indo uma de encontro à outra, até que ele perceba o local da cicatriz patológica para estimular o corpo de um modo semelhante ao do agressor. Assim, o corpo aprenderá a se defender desse agressor e realizará sua auto-cura.

É uma técnica saudável e que propicia bem-estar aos seus pacientes. Vale a pena experimentar. Para mais informações, acesse www.microfisioterapia.org

Por Flávia Yoshitani


As veias do corpo humano tem a função de irrigar todos os nossos órgãos.

Além disso, elas possuem válvulas que auxiliam no bombeamento do sangue, ajudando-o a fluir. Quando essas válvulas não funcionam corretamente o sangue volta fazendo com que formem poças nas veias e com isso apareçam as varizes. Elas podem aparecer em qualquer lugar do corpo, contudo o mais comum é nas pernas e em mulheres.

Ter varizes não significa ter uma doença, mas para quem as tem, principalmente nas pernas, a dor e o incômodo são grandes.

Não há um remédio que cure esse tipo de problema vascular, porém uma cirurgia resolve o problema.

Hoje as cirurgias são a laser, sem que seja preciso que a (o) paciente leve pontos.

Na homeopatia é possível encontrar produtos que ajudem o sangue a circular como a Castanha da Índia e o Hammamelis.

Outros fatores importantes para ajudar o sangue a circular é fazer exercícios físicos regulares, não engordar e não tomar anticoncepcionais.

Por: Karin Földes


O mau-humor de alguém geralmente vem associado a alguma coisa, como problemas no relacionamento ou stress no trabalho. Porém, quando o mau-humor passa a ser parte da característica de uma pessoa, pode ser considerado um distúrbio psiquiátrico que a medicina chama de Distimia.

Para o mau-humor ser considerado uma distimia é preciso antes passar por uma avaliação de um especialista, que irá medir o tempo de duração do problema e os sintomas que ele irá acarretar na vida da pessoa.

O indivíduo que possui este distúrbio, além do simples mau-humor, irá apresentar outros sintomas como pouca energia e fadiga, dificuldade de concentração, excesso ou falta de apetite e muito sono ou insônia.

Segundo a psiquiatra, a Dra. Lina Nunes Gomes, a doença também pode causar vômitos, náuseas e enxaquecas.

Depois de devidamente diagnóstica, a Distimia poderá ser tratada por meio de psicoterapia e, nos casos mais graves, com antidepressivos. Neste caso, o paciente deve tomar o medicamento por pelo menos 2 anos.

Por Thais Cortez


Várias pessoas tem como traço de sua característica pessoal a timidez. Existem aquelas que só são tímidas em certas ocasiões. Até ai tudo bem, isso é extremamente normal. Mas quando a pessoa deixa de fazer coisas simples do dia a dia por causa da timidez, isso pode virar um grande problema.

A timidez excessiva é conhecida como Fobia Social e atinge milhões de brasileiros (pesquisas revelam que de 3 a 13% desenvolvem o problema).

Segundo a psicóloga Graça Oliveira, a Fobia Social se desenvolve normalmente no período da infância e atinge mais o sexo masculino, "Isso ocorre devido a fatores culturais, pois os homens são socialmente mais exigidos" revela.

A causa da doença pode vir de origem biológica (predisposição genética) ou psicossocial (pais que protegem demais os filhos ou certas práticas educacionais).

Esse tipo de fobia traz uma série de prejuízos à vida do indivíduo como dificuldade de se relacionar, crises de pânico e depressão.

Se a pessoa evita as situações sociais a todo custo, pode ser que esteja sofrendo de timidez excessiva. Então, é bom procurar logo um especialista.

O tratamento pode durar de 6 meses a um ano e pode ser por medicamentos ou terapia comportamental.

Por Thais Cortez


O Transtorno de Estresse Pós-traumático, TEPT, ocorre quando alguém passa por uma situação psicologicamente estressante.

Os especialistas explicam que se trata de um conjunto de sintomas emocionais e físicos, ligados diretamente à ansiedade.

O TEPT vem a ser hoje o 4º transtorno mais comum em todo mundo.

A principal causa do transtorno são eventos traumáticos que a pessoa vivenciou. Alguns exemplos destes eventos são: testemunhar uma morte ou um acidente, sofrer algum tipo de agressão física ou abuso sexual, sofrer uma ameaça com arma ou um acidente com perigo de vida, entre outros.

Alguns sintomas que podem identificar o transtorno são: Reviver o trauma através de sonhos e pensamentos, enorme excitação (hipervigilância), evitar persistentemente atividades que lembrem o trauma, surtos de raiva e constante insônia. Porém, alerta-se que esses sintomas precisam estar persistindo, pelo menos durante 1 mês, para se caracterizar a doença.

Felizmente, a Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) lançou o PROVE (Programa de Atendimento e Pesquisa em Violência), um projeto que visa apoiar os indivíduos que tenham sido vítimas de um trauma decorrente da violência.

Acesse o site do programa para mais informações.

Por Thais Cortez


O hipertireoidismo é uma doença que causa mudanças na glândula tireoide (que fica na região do pescoço). A tireoide é responsável pela produção de hormônios importantes para o funcionamento do organismo: os hormônios T3 e T4.

Quando a doença surge, no início, o paciente percebe poucos sintomas, como desconforto, fraqueza e cansaço. Se a pessoa não procurar tratamento médico, o hipertireoidismo pode evoluir para um estágio mais grave capaz de levar o paciente até a morte.

Os sintomas mais comuns do hipertireoidismo mais grave são: irritabilidade, fadiga, nervosismo, ansiedade , intolerância ao calor, taquicardia, fraqueza muscular, suor excessivo, tremores, insônia, e no caso das mulheres, o ciclo menstrual sofre alterações.

Em caso de alguns desses sintomas, consulte um médico endocrinologista. Ele é o especialista mais indicado para identificar a doença e formular o tratamento específico para o seu caso.

Após o diagnóstico, o endocrinologista pode optar por três tipos de tratamento: por iodo radioativo, cirurgia ou remédios. O tratamento tem uma duração média de dois anos, que é o tempo em que o hipertireoidismo leva para se estabilizar.

Fonte: Rafael Reinehr – Médico Endocrinologista

Por Selma Peigo


Você sabia que o “piscar de olhos” é fundamental para a nossa saúde? Porém, quando esse simples mecanismo se torna extremamente repetitivo e anormal, pode se caracterizar em uma doença chamada de blefaroespasmo.

Normalmente, o problema começa discretamente e vai se intensificando aos poucos. Os músculos orbiculares acabam provocando contrações involuntárias da pálpebra e a pessoa acaba piscando sem parar, a ponto de às vezes nem enxergar direito, o que pode acarretar em uma cegueira funcional, incapacitando aquela pessoa de exercer simples atividades do dia-a-dia, como cozinhar, escrever, ler e dirigir.

Os especialistas acreditam que o problema seja causado por uma anormalidade no funcionamento dos gânglios basais, que participam do controle dos movimentos das pálpebras. Porém, existem outros fatores que ajudam a desenvolver a doença, como: stress, traumas emocionais e o consumo excessivo da cafeína.

Ainda não foi diagnosticado um tratamento para a cura da doença, mas ela pode ser controlada, transitoriamente, com o famoso botox. Para um parecer minucioso é necessário procurar um oftalmologista.      

Saiba mais sobre a doença no site da Associação Brasileira dos Portadores de Distonias (ABPD).

Por Thais Cortez


Você sabia que a disfemia, conhecida vulgarmente como gagueira, é um problema que atinge cerca de 60 milhões de pessoas no mundo todo?  Apesar de ser um distúrbio comum, a gagueira ainda tem suas causas desconhecidas.

Mesmo a medicina não tendo um parecer correto do que venha ser a causa da gagueira, já se sabe que, trata-se de um distúrbio neurológico, que se desenvolve devido a um mau funcionamento da área do cérebro que é responsável pela fala.

Várias pesquisas apresentam o problema como algo genético, mas transtornos emocionais, apesar de não serem peças principais, são apontados como grandes agravantes da doença.

Normalmente, a disfemia surge no período da infância, já que a linguagem ainda está se desenvolvendo. Contudo, existem casos raríssimos onde ela se manifesta no começa da adolescência. O importante é procurar logo um fonoaudiólogo quando notar alguns bloqueios no ritmo natural durante a fala.

O especialista irá averiguar se trata, ou não de um caso de gagueira, e se for, irá indicar o tratamento adequado, que varia de acordo com a idade e o nível da severidade do problema.  

Por Thais Cortez


Todo ano é a mesma coisa: o verão chega e traz com ele um clima de praia, calor e muita diversão. Mas o que muitos não sabem é que a estação mais quente do ano também traz alguns males para nossa saúde.

Especialistas garantem que as doenças oculares, como a conjuntivite, aumentam a sua incidência em até 20% nessa fase. “O aumento da umidade do ar e as altas temperaturas favorecem a proliferação de microorganismos que gostam de temperaturas acima dos 36 graus e que são responsáveis por inflamações e infecções nos olhos”, revela o oftalmologista Flávio Rezende.

Se você sente seus olhos sensíveis à luz, lacrimejando, coçando, suas pálpebras inchadas, uma sensação de areia nos olhos, um colamento nos cílios e ardendo levemente, pode ser um sinal de início de conjuntivite. O importante é procurar logo um médico especialista para iniciar o procedimento mais adequado, já que existe mais de um tipo diferente da doença. Para um alívio imediato, oftalmologistas aconselham lavar bem os olhos com soro fisiológico gelado ou água boricada .

Por Thais Cortez


Poucas pessoas tomam conhecimento da gravidade e da quantidade de alterações que uma doença ou distúrbio de hormônios e glândulas podem causar ao nosso organismo.

O Hipertireoidismo é uma dessas doenças, proveniente da glândula tireoide responsável pela produção hormonal, que por sua vez atinge mais mulheres que homens.

Essa doença tem como principais sintomas a arritmia cardíaca, insônia, dificuldade de ganhar peso, pressão arterial alta, olhos saltados e o aumento da tireoide na região do pescoço.

O diagnóstico deve ser realizado logo no início quando aparecem os primeiros sintomas, já que é longo e gradativo. Muitos casos necessitam de cirurgia, ou seja, a retirada da glândula, outros apenas com medicamentos a base de tiroxina (T4) que é um poderoso hormônio ou rádio iodo, procedimento que consiste na queima da glândula com iodo.

Ao sentir qualquer alteração, procure imediatamente o médico para diagnostico e tratamento adequados.

Por Milena Evelyn


Muitas pessoas ainda desconhecem a Síndrome da Fadiga Crônica, essa doença é caracterizada pelo cansaço excessivo acompanhado de vários outros sintomas, porém é uma fadiga inexplicável.

Dores de cabeça, dores pelo corpo, distúrbios do sono, problemas de memória, dores nas articulações intermitentes por um período maior que 6 meses são sinais claros da doença.

Seu diagnóstico nem sempre é imediato, visto que a fadiga é um sintoma decorrente de vários outros tipos de doença, portanto suas causas também são mais difíceis de detectar, a Síndrome da Fadiga Crônica requer exames e muita conversa com o médico.

Sendo assim, não existe um tratamento específico para essa doença, em muitos casos remédios e terapia com um psicólogo são indicados como tratamento.

Ao sentir cansaço excessivo ou alterações na sua rotina procure um médico, o quanto antes o diagnóstico for feito, mais rápida será a cura.

Por Milena Evelyn


A sensação de transpiração quando estamos com um calor excessivo, incomoda bastante. Ninguém gosta de sentir aquela suadeira. Mas algumas pessoas, independente de sentirem calor ou não, transpiram a toda hora.

E às vezes, a quantidade é tão grande que chega a pingar. Isso acontece quando há uma disfunção no funcionamento das glândulas sudoríparas. É a chamada: hiperidrose.

Um problema que chega a atingir 1% da população em todo mundo. Na maioria das pessoas, a doença se manifesta na região dos pés e das mãos.

“Essas são as regiões mais comumente afetadas, porém a hiperidrose também pode atingir as axilas e a região crânio-facial”, afirma o cirurgião do Hospital Albert Einstein, em São Paulo, o Dr. José Ribas Milanez de Campos.

Algo bastante desagradável é que essa disfunção é um problema crônico, ou seja, não desaparece ou diminui com o tempo. Mas existem alguns tratamentos como psicoterapia, antiperspirantes, talco de amido de milho, drogas antidepressivas, e dependendo da gravidade, injeções de toxina botulínica.

Porém, antes de iniciar qualquer procedimento, deve-se procurar um especialista e fazer uma avaliação detalhada.   

 Por Thais Cortez


Existem algumas técnicas simples que ajudam a combater o estresse cotidiano. A aromaterapia é uma delas, utiliza óleos essenciais de plantas e podem ser usados combinadamente ou não.

A reflexologia podal é um relaxamento que se trata de massagem nos pés, uma massagem que estimula 70 mil terminações nervosas encontradas nas solas dos pés. O shiatsu foi criado no Japão e é um relaxamento feito pelas pontas dos dedos nos pontos do meridiano do corpo.

Hidroterapia utiliza a água em diferentes temperaturas e atua nos sistema nervoso e circulatório, para isso são feitas saunas, banhos minerais, duchas chuveiros e banhos mornos de banheira.

Por Karin Földes


A medicina chinesa há milhares de anos utiliza diversas técnicas no tratamento das doenças. Muitas pessoas procuram à acupuntura como um tratamento alternativo na tentativa de curar seus problemas.

De acordo com pesquisa realizada pela Sociedade de Medicina Tradicional Chinesa, a acupuntura ajuda no tratamento de aproximadamente 300 doenças tratáveis.

Em alguns casos essa técnica é associada a remédios ou a outras terapias, desde que indicadas por um profissional.

A acupuntura também ajuda os pacientes a tolerar melhor o uso freqüente de medicamentos e dos efeitos colaterais causados por eles. Ajuda no tratamento de doenças cardio respiratórias, faringite, rinite alérgica, enfisema, bronquite crônica, alterações menstruais, ansiedade, depressão, síndrome do pânico, insônia até mesmo no mal-estar provocado pela quimioterapia.

Lembrando que todo tratamento deve ser indicado e acompanhado por um profissional.

Confira no vídeo uma reportagem do Globo Repórter sobre a Acupuntura:

Por Milena Evelyn


Mesmo com a tarefa de suportar o nosso peso durante todo o dia, os pés são regiões do corpo muito sensíveis a agentes externos. Em especial durante o verão, em que as temperaturas estão muito altas, somadas com o contato com banheiros públicos, praia, piscina e o uso de calçados que deixam os pés à mostra, podem ocasionar o surgimento de frieiras.

A frieira é um tipo comum de micose. É uma inflamação na pele de cor avermelhada, que costuma vir acompanhada de rachaduras e bolhas entre os dedos, que provocam dor e coceira. Ela costuma se proliferar muito rápido em ambientes úmidos. Se a pessoa não interromper logo a ação dos fungos na região, ela ficará com mau cheiro.

Para evitar a frieira, procure secar bem os pés após o banho e aplique talco específico contra fungos. Mas se ela aparecer, procure um dermatologista, ainda mais se ocorrer formação de pus, inchaço e febre local. Ele é o profissional mais adequado para identificar e tratar o problema.

Por Selma Isis

Fonte: Fabio Ravaglia- médico cirurgião ortopédico


As verrugas são a marca registrada das bruxas dos contos de fadas e povoam o imaginário popular sobre o seu surgimento. Elas podem ser inofensivas na aparência, mas é preciso ficar atento quanto ao seu crescimento, pois elas podem indicar um problema mais sério, como câncer.

Na verdade, as verrugas são lesões que surgem na pele, que costumam decorrer de uma infecção viral. Esse vírus penetra na epiderme e faz com que essa lesão surja e cresça. Existem mais de 50 vírus que podem provocar o surgimento das verrugas, por isso, se você se sente incomodado com essas lesões, o ideal é procurar um médico dermatologista para que ele verifique qual o tratamento adequado no seu caso.

Após a avaliação de um profissional ele indicará tratamentos com ácidos e cirurgias para retirar a verruga, sempre de acordo com cada caso específico.

Por Selma Isis

Fonte: Fabio Ravaglia- médico cirurgião ortopédico


A elevação que ocorre em um dos ossos do primeiro dedo do pé tem o nome popular de joanete e costuma ser um incômodo para muitas pessoas, em especial mulheres, pois costumam acabar com qualquer visual.

Essas saliências são deformações próximas ao dedão dos pés, que provocam pressão sobre a articulação dos outros dedos, que ficam também curvos e salientes com o tempo. Se os desvios estiverem muito acentuados, a dor na região costuma ser intensa.

O que costuma provocar o surgimento do joanete é a própria formação óssea do pé, e também se os pés forem chatos ou cavos. O uso de sapatos de bico fino também colabora com o surgimento, como também a artrite reumatóide ou gotosa.

O tratamento do joanete, dependendo do seu grau de deformidade, pode ser conservador ou cirúrgico, de acordo com a avaliação do médico ortopedista.

Por Selma Isis

Fonte: Dr.Fabio Ravaglia- médico ortopedista


Muitas pessoas sofrem de um problema chamado Bruxismo, ele atinge todas as idades e ambos os sexos. O bruxismo nada mais é que o ranger dos dentes de forma continua, se torna um hábito praticado pelo indivíduo durante o dia e a noite. Ele aos poucos vai desgastando os dentes provocando dores e afetando a estética do rosto.

O problema na maioria das vezes é causado por problemas emocionais como tensão e estresse e nem sempre é notado rapidamente. Em muitos casos a pessoas range os dentes durante a noite como se estivesse mastigando alguma coisa e demora muito a perceber isso.

Atualmente existe tratamento para o problema e é muito simples, uma placa usada na hora de dormir ajuda o paciente diminuir o contato entre os dentes prevenindo o desgaste.

Procure um dentista e identifique logo o problema, quanto mais rápido for detectado mais fácil o tratamento.

Por Milena Evelyn


Muitas pessoas convivem com o ronco pacificamente, mas se esquecem de que o ronco é um problema de saúde que pode ser considerado grave.

Com ele sinais de doenças mais graves podem começar a surgir, como a apneia do sono, problemas cardíacos, gengivite, glaucoma e até mesmo diabetes.

Atualmente existem alguns tratamentos para o problema, na área odontológica, por exemplo, dentistas recomendam o uso de placas como uma forma de amenizar o ronco.

A apneia do sono é grave, essa disfunção consiste em pequenas interrupções durante o sono do indivíduo e nesse período ele fica sem respirar, voltando ao normal em seguida.

Procure um médico especialista e peça uma avaliação do seu caso, não espere o tempo passar, os cuidados com a saúde deve estar em primeiro lugar.

Por Milena Evelyn


Ao contrário do que muitas pessoas pensam, o homem também passa por problemas hormonais em determinado período da vida.

Em geral os primeiros sintomas da andropausa são: Queda da libido ou o chamado apetite sexual, memória fraca, dificuldade de ereção, perda de massa muscular, distúrbios do sono, entre outros.

Na maioria dos homens surge a partir dos 50 anos, época em que os níveis de testosterona caem, mas a sua origem se deve a vários fatores.

Atualmente os médicos recomendam como tratamento a reposição hormonal, muito parecida com as que são receitadas às mulheres.

Como prevenção é aconselhável que todos os homens a partir dos 40 anos procurem um urologista para consultas de caráter preventivo.

Previna-se sempre, não espere os sintomas surgirem.

Por Milena Evelyn


Quando há alterações nos níveis de glicose em nosso corpo, significa que há deficiência de insulina e, provavelmente diabetes. Conheça os sintomas da diabetes tipo 2 e fique atento.

A grande maioria dos portadores de diabetes tipo 2 possui familiares com a doença que, além de hereditária, pode ser causada por obesidade e sedentarismo.

Enquanto o diabetes do tipo 1 é caracterizado pela baixa ou ausência de insulina, o diabetes tipo 2 ocorre quando há excesso dela, de forma que as células não conseguem absorvê-la em sua totalidade e acabam não não metabolizando a glicose de forma adequada. Neste caso trata-se de "resistência Insulínica" e o tratamento consiste em dieta e exercício físico, sendo necessário, em alguns casos a utilização de medicamentos orais e insulina.

É importante que se conheça os sintomas do diabetes tipo 2, como infecções freqüentes, alteração na visão ou visão embaçada, além de grande dificuldade de cicatrização de feridas, constante formigamento nos pés e furunculose.

Na presença de alguns desses sintomas de forma persistente, consulte um médico e faça todos os exames solicitados por ele. O diabetes, seja ele do tipo 1 ou tipo 2, quando tratado de forma adequada, permite que o portador leve uma vida normal.

Por Lisa





CONTINUE NAVEGANDO: