Se o seu (sua) companheiro (a) reclama que você ronca demais enquanto dorme, tome cuidado! O ronco não é um problema apenas para quem convive com a pessoa que ronca, mas para o próprio “roncador”. Ele pode sofrer consequências leves como sonolência durante o dia ou dificuldade de se concentrar em suas tarefas a até mais graves como problemas cardíacos, como hipertensão, derrame, infarto e até morte súbita.

O ronco provém da flacidez dos tecidos da garganta, que obstrui a passagem do ar. Geralmente, durante a madrugada, acontece a apnéia obstrutiva do sono, que é quando a pessoa para de respirar porque o ar não consegue passar pela faringe. A pessoa até acorda, mas dorme novamente, sem perceber o que aconteceu.

Para curar a apnéia, é recomendado o uso do Dispositivo Anti-Ronco, composto por duas placas de acrílico colocadas uma na parte de cima e outra na parte de baixo da boca. Assim, ele faz com que a mandíbula fique posicionada de modo a deixar a faringe aberta, liberando o ar. Enquanto apenas 40% dos pacientes que sofriam do problema e passaram por cirurgias foram curados, 87% dos problemas foram resolvidos com o uso do dispositivo. 

Por Flávia Yoshitani


As tensões do dia a dia causam desconforto, deixando a respiração irregular e os músculos do corpo tensionados. Por isto, é importante que aprendamos algumas técnicas de relaxamento.

Uma delas é deitar-se de costas com os braços ao longo do corpo, deixando-se inspirar lentamente, sentindo encher os pulmões de ar e prendendo a respiração por um instante. Após isso, vá soltando o ar expirando lentamente pelo nariz, e deixando os pulmões de esvaziarem por completo.

Na próxima inspiração o tempo pode ser menor, cerca de dois a três segundos, sendo que a expiração deverá ser feita devagar, de forma gradual, até que chegue a um tempo de sete a oito segundos. Prenda a respiração se necessário até o final da contagem.

Caso se sinta desconfortável respeite o seu limite, fazendo a respiração no tempo que conseguir, até que aos poucos alcance o descrito no exercício.

A respiração adequada é importantíssima para o nosso equilíbrio, saúde e qualidade de vida.

Por Elizabeth Preático


O número de crianças com problemas respiratórios e bucais tem aumentado muito. E poucas pessoas sabem que a respiração tem forte influência nesses casos.

Respirar pela boca causa sérios problemas ortodônticos, como a mal oclusão dentária, o posicionamento da língua pode ficar mais baixo. A mordida cruzada ou mastigação e respiração pode alterar a posição dos dentes e ocasionar o crescimento do osso da mandíbula, assim o céu da boca da criança se torna alto e mais estreito.

Problemas como o desvio de septo, amígdalas aumentadas ou adenoides são os principais causadores da respiração pela boca.

Ao notar qualquer alteração na respiração da criança, procure um médico antes que o problema se agrave e gere sérias consequências.

Por Milena Evelyn





CONTINUE NAVEGANDO: