No verão, não tem jeito. Transpiramos mais com o calor e temos mais contato com a água, que deixa a pele úmida por mais tempo. Passamos a sentir uma “coceirinha” na pele e ficamos na dúvida se é realmente algo sério. Leia a seguir algumas dicas para identificar a micose e dermatite alérgica na pele:

  • As micoses são provocadas por fungos que se aproveitam da umidade da pele. Inicialmente aparecem lesões vermelhas, e com o tempo, se não forem tratadas, podem afetar todo o pé, além de destruir as unhas. Procure ajuda de um especialista se esse for o seu caso.
  • No caso das dermatites alérgicas, elas ocorrem devido a uma reação alérgica da pele em contato com algum material, que pode ser com o couro ou borracha dos calçados. Elas causam coceira e descamação na região afetada, que se confundem com micoses. Se perceber essa reação alérgica, deixe de usar os calçados que provocam e procure um dermatologista.

Por Selma Isis

Fonte: Fabio Ravaglia- médico cirurgião ortopédico


As verrugas são a marca registrada das bruxas dos contos de fadas e povoam o imaginário popular sobre o seu surgimento. Elas podem ser inofensivas na aparência, mas é preciso ficar atento quanto ao seu crescimento, pois elas podem indicar um problema mais sério, como câncer.

Na verdade, as verrugas são lesões que surgem na pele, que costumam decorrer de uma infecção viral. Esse vírus penetra na epiderme e faz com que essa lesão surja e cresça. Existem mais de 50 vírus que podem provocar o surgimento das verrugas, por isso, se você se sente incomodado com essas lesões, o ideal é procurar um médico dermatologista para que ele verifique qual o tratamento adequado no seu caso.

Após a avaliação de um profissional ele indicará tratamentos com ácidos e cirurgias para retirar a verruga, sempre de acordo com cada caso específico.

Por Selma Isis

Fonte: Fabio Ravaglia- médico cirurgião ortopédico


A nossa pele é um órgão cuja função principal é a proteção as constantes agressões do meio ambiente. Com o passar do tempo é normal que ela perca o brilho e a maciez que tinha anteriormente, o que leva ao aparecimento de rugas e manchas.

As manchas senis são as mais comuns entre a população, elas surgem principalmente em pessoas que sofreram maior exposição ao sol ou por predisposição genética.

Essas manchas podem ser consideradas uma doença pré-maligna, já que seu aparecimento é originário de uma degeneração gradativa da pele ao longo do tempo.

Geralmente elas surgem no rosto, dorso das mãos e antebraços, ou seja, sempre nas áreas mais atingidas pelo sol.

Como essas manchas na maioria dos casos não causam dor ou coceira, as pessoas não se preocupam em procurar um médico. Cuidado ao notar manchas diferenciadas no corpo procure um especialista imediatamente.

Por Milena Evelyn


Estamos em pleno verão e, em quase todo o território nacional, o sol brilha forte durante todo o dia. Por isso, os cuidados com a proteção da pele devem ser reforçados durante esse período, com o uso diário do filtro solar. Nas prateleiras das farmácias e hipermercados há uma gama de opções de marcas e tipos de protetores solares.

Segundo especialistas, existem duas categorias de filtros solares, os físicos e os químicos, confira as diferenças:

O protetor solar físico oferece uma alta proteção, no entanto é pouco utilizado, pois dá um efeito “esbranquiçado” na região da pele aplicada, por ter em sua composição óxido de zinco e dióxido de titânio. Também são chamados de protetores inorgânicos ou minerais e ajudam a proteger contra os raios UVA e UVB. São indicados para quem tem a pele muito sensível e apresenta alergias aos protetores solares químicos.

Já o protetor solar químico possui em sua composição produtos que absorvem apenas os raios UVB, mas em alguns deles também conseguem captar os outros tipos, como o UVA. Ele é absorvido pela pele e detém os raios antes que prejudiquem a pele. Este tipo de protetor costuma ser um dos produtos mais procurados, pela praticidade de aplicação.

Por Selma Isis

Fonte: Renata Janunes, dermatologista 


Com o verão as pessoas ficam mais expostas à radiação solar e nesse caso é preciso se preocupar com a pele e dar o devido cuidado a ela. A escolha de um bom protetor solar é fundamental para evitar possíveis danos à saúde da pele e para isso é importante saber se o protetor oferece realmente boa proteção contra raios UVA e UVB.

Mas muita gente desconhece a diferença entre esses raios, então fique atento a elas. A radiação UVA é aquela responsável principalmente pelo fotoenvelhecimento, e mantém, geralmente, a intensidade durante o ano, independente da estação ou altitude de cada região.

Já os raios UVB, são os principais causadores das queimaduras solares e a sua intensidade varia conforme a estação do ano e altitude da região. O verão é o período em que ele ganha mais força. Além disso, este raio tem relação direta com o câncer de pele.

Por Andrea Gomes

Fonte: Proteste





CONTINUE NAVEGANDO: