Duas empresas norte-americanas já receberam autorização da FDA (agência reguladora de medicamentos e alimentos) para fazerem testes de células-tronco embrionárias em humanos. Uma das empresas, a Advanced Cell Technology, declarou que irá testar o procedimento em 12 pacientes voluntários.

A segunda empresa – que não quis divulgar o nome – vai testar o tratamento em pacientes com distrofia macular de Stargardt, uma forma de cegueira. No mês passado, a Geron Corp. (clínica que realiza testes de células-tronco), recebeu o primeiro voluntário para a realização dos testes.

Os Estados Unidos, no ano passado, aboliu as restrições do uso de verbas federais para esse tipo de pesquisa. Mas, agora, o assunto é objeto de disputa judicial.

Fonte: Último Segundo

Por Luana Costa


Os Estados Unidos autorizaram, pela segunda vez, a pesquisa com células-tronco embrionárias em humanos. A FDA (Food and Drug Administration) autorizou a norte-americana Advanced Cell Technology, de Massachusetts, a realizar uma pesquisa com as células-tronco em pacientes portadores de um tipo de cegueira progressiva chamada distrofia macular de Stargardt.

De acordo com a empresa norte-americana, doze pacientes irão se submeter aos testes. A distrofia macular de Stargardt não possui tratamento hoje em dia, e geralmente se manifesta em pessoas com menos de 20 anos, atingindo o epitélio pigmentado da retina, causando sua degeneração.

As células-tronco embrionárias podem se transformar em qualquer tipo de tecido humano, e há controvérsias sobre seu uso para estudos, em função da destruição de embriões humanos para este fim.

Em janeiro de 2009, a empresa Geron Corporation foi autorizada pela FDA a realizar testes com células-tronco embrionárias em pacientes com paralisia, ocorrida após lesão medular.

Por Elizabeth Preático





CONTINUE NAVEGANDO: