Saiba aqui todas as informações sobre a Síndrome de Down.

A trissomia 21, mais conhecida como Síndrome de Down, é uma condição cromossômica gerada por um cromossomo a mais no par 21, no momento da concepção.

As crianças e jovens que portam esta síndrome têm características físicas parecidas e estão propensos a algumas doenças. Ainda que evidenciem deficiências intelectuais e de aprendizado, são indivíduos com personalidade exclusiva, que criam boa comunicação e também são sensíveis e notáveis.

Os seres humanos detêm em suas células 46 cromossomos, que estão em 23 pares. Pessoas portadoras da síndrome de Down possuem 47 cromossomos, pois possuem três cópias do cromossomo 21, em vez de duas. Isso acontece na hora que a criança está sendo gerada. O que esta cópia extra de cromossomo causará no organismo vai variar segundo a extensão dessa cópia, da genética familiar do indivíduo, além de condições ambientais e outras possibilidades.

Causas

A Síndrome de Down é uma irregularidade genética que acontece na hora da concepção em 95% dos casos. Com o adiamento da idade materna, há uma maior possibilidade de gerar um bebê com variações cromossômicas como a Síndrome de Down, especialmente com idade superior aos 35 anos. Isso ocorre devido os folículos que concederão origem aos óvulos da mulher já nascerem com elas e células envelhecidas possuem maiores chances de disporem de erros no instante de seu processo de divisão, podendo causar, assim, a existência de um cromossomo a mais ou a menos nos óvulos.

Sintomas

Problemas de aprendizado e saúde podem acontecer, mas divergem de criança para criança. Todo portador da síndrome de Down é inigualável, os sinais e sintomas são capazes de ser de moderados a severos.

Portadores da Síndrome de Down possuem elevado risco de padecer com alguns problemas de saúde, como problemas respiratórios, otites recorrentes, problemas cardíacos congênitos, apneia do sono, refluxo esofágico e disfunções da tireoide, por serem predispostos ao sobrepeso.

A deficiência intelectual, dificuldades de adquirir conhecimento, geralmente é existente em graus distintos de criança para criança.

Tratamento

Vários pontos contribuem para um desenvolvimento adequado da criança portadora da síndrome, o que muitas vezes abrange a interferência de diversos profissionais. Desde seu nascimento o médico estará alerta aos problemas fisiológicos, principalmente os de classe cardiológica e respiratória. Algumas vezes é preciso a intercessão de um cirurgião cardíaco para corrigir problemas congênitos. Problemas na tireoide devem ser sempre monitorados e medicados quando necessário. Com relação ao fato de exibirem diminuição do tônus dos órgãos implicados com a fala, será preciso a intervenção de um profissional de fonoaudiologia para assegurar a qualidade na comunicação da criança.

Cariotipo

Pessoas com a Síndrome de Down possuem deficiências intelectuais e alguns atributos físicos específicos. Possuem olhos amendoados, devido às dobras nas pálpebras e geralmente são menores em tamanho. Os membros são mais pequenos, o tônus muscular é mais débil e a língua é protrusa, mais grande que o devido. As mãos tem uma única prega na palma, ao invés de duas.

Lucineia Fatima de Campos


Um novo tipo de teste apresentado durante o World Câncer Congress pode ajudar a prevenir a doença de forma mais eficaz que as metodologias atuais.

De propriedade da Panacea Global Inc. do Canadá, o novo teste poderá detectar até quatro tipos de câncer: pulmão, próstata, mama e cólon. Sendo que esse exame poderá ser utilizado pelos médicos, tanto na detecção de ocorrências, quanto no controle de reincidência de câncer nos pacientes.

Isso porque o sistema baseia-se no mapeamento da presença do aspartil beta-hidroxylase (HAAH) humano, substância que funciona como biomarcador, pois está presente em células cancerígenas.  O teste pode ser feito via exame de sangue e o nível de HAAH medido através de ensaio ELISA.

Por enquanto, o sistema está em fase de ensaios clínicos para confirmar sua eficácia e será implementado primeiramente no Canadá.

Porém, a partir do momento em que o teste for exportado para outros países poderá beneficiar milhares de pacientes, como no Brasil, em que o câncer de cólon de útero, juntamente com o câncer de mama, são os principais responsáveis pela alta taxa de mortalidade entre mulheres acima dos 40 anos de idade.

Fonte: Portal  Market Wire.

Rosielli Sá


A tuberculose é uma doença de natureza infectocontagiosa causada por um microorganismo conhecido popularmente como ”bacilo de Koch”. Pode ser diagnosticada, num primeiro momento, quando o indivíduo apresenta sintomas como tosse seca ou carregada, febre (com aparecimento de sudorese noturna), indisposição e rápido emagrecimento, sintomas estes que devem ser observados com atenção.

Seu contágio ocorre por vias aéreas, ou seja, quando um indivíduo infectado fala, tosse ou espirra, libera diversas gotículas no ar que podem conter o bacilo. O indivíduo saudável, quando inala essas gotículas, pode se infectar. Porém, uma pessoa infectada pelo bacilo não necessariamente saberá de sua existência, uma vez que a doença só irá se manifestar se a pessoa estiver com baixa imunidade, ou seja, quando seu organismo não for capaz de conter a multiplicação do microorganismo. Por decorrência disso, somente 10% dos infectados pelo bacilo irão desenvolver a doença, enquanto que os 90% restantes nem saberá de sua existência. Isto ocorre porque os sintomas aparecem nos indivíduos que não mantêm uma boa qualidade de vida, se alimentando de forma incorreta ou dormindo pouco, por exemplo.

A tuberculose é uma doença caracterizada pelo seu elevado grau de contágio, porém existe tratamento gratuito concedido pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e as chances de cura são elevadas, chegando a 95% quando o tratamento é feito da forma correta. Porém, para evitar as complicações do tratamento, que pode durar até 9 meses, é fundamental manter uma boa qualidade de vida, garantindo o equilíbrio da saúde e contribuindo para erradicação dos males que essa doença pode trazer.

Por Airton Felix Junior


A partir de certa idade, devemos começar a nos preocupar com a saúde de nossos ossos. A osteoporose é uma doença que atinge boa parte dos idosos e é causada pela perda da massa óssea do organismo, deixando os ossos finos, ocos e sensíveis.

Mais comum em mulheres do que em homens, a doença caracteriza-se pela perda de cálcio do organismo, deixando gradativamente os ossos frágeis e levando-os a fraturas espontâneas, sendo comuns as fraturas de vértebras, fêmur, quadril e punho. A osteoporose está ligada ao hormônio estrógeno, presente em grande escala nas mulheres, o qual mantém o equilíbrio da massa óssea. Mulheres na menopausa possuem uma queda natural do nível de estrógeno, que como consequência, acarreta em perda da manutenção do cálcio.    

Nossos ossos estão em constantes transformações durante nossa vida. Exercícios físicos, nossa genética, hábitos alimentares e nossa produção de hormônios, são fatores que regulam o crescimento ou desfalecimento de nossa ossada. A alimentação rica em cálcio é muito importante para a reestruturação dos ossos e formação da camada de fixação destes.

Seus sintomas são quase imperceptíveis. Geralmente o paciente já apresenta certas fraturas ósseas e após a realização de exames sanguíneos é diagnosticado a falta de íons cálcio no organismo. Fraturas não tratadas, juntamente com a falta do diagnóstico da doença, podem acarretar em severas deformidades ósseas.

Osteoporose pode ser tratada e evitada quando diagnosticada cedo, por isso é importante estar sempre em dia com os exames de rotina, prevenindo assim as lesões em nossos ossos, lembrando também que uma alimentação balanceada ajuda na recuperação de nossa camada óssea.  

Por Rodolpho Medeiros


Muitas mulheres no mundo sofrem ou já sofreram com o mioma, conhecido também como fibroma. O mioma é considerado um tumor uterino, e além de muito comum é benigno.

Os sintomas mais comuns são as dores na região abdominal, dor nas pernas, prisão de ventre, irregularidades no fluxo menstrual, aumento de cólicas e inchaço do abdome.

Em muitos casos é necessária a intervenção cirúrgica, mas apenas após exames e diagnóstico. Vale ressaltar que nem todos os casos são necessários a retirada do útero, apenas o mioma é retirado da paciente. Atualmente existem tratamentos a base de medicamentos que induzem a menopausa para que a produção de hormônio também diminua de forma que o mioma reduza seu tamanho. Em média esse tratamento dura cerca de seis meses.

Ao sentir qualquer alteração a mulher deve procurar imediatamente o médico, se o mioma não for tratado corretamente, pode causar a infertilidade. Cuide-se.

Por Milena Evelyn


É muito comum que um quadro de gripe que se prolonga por muitos dias se transforme em problemas pulmonares mais graves.

A tuberculose pulmonar é causada pelo Bacilo de Koch e geralmente atinge aquelas pessoas que estão debilitadas com deficiência no sistema de defesa.

Pessoas que tem alimentação irregular, vida desregrada, ingerem frequentemente bebidas alcoólicas e os portadores de HIV formam um grupo mais vulnerável a contrair a doença. Lembrando que pessoas com tuberculose devem evitar o contato direito com as demais, pois ela é contagiosa.

Para evitar que quadros simples de problemas respiratórios se agravem procure incluir proteínas, verduras, legumes, frutas ricas em vitamina C, beba sempre muita água, evite bebidas geladas, procure praticar atividade física, sempre que possível em locais ao ar livre e evite locais fechados com aglomeração de pessoas.

Qualquer alteração ou se a gripe persistir procure imediatamente um médico. Cuide-se.

Por Milena Evelyn


Nesta época do ano é comum que doenças se manifestem com mais frequência e intensidade. Entre as mais comuns está a conjuntivite viral.

A conjuntivite viral é transmitida através de um vírus, que por sua vez é contagioso, portanto todo cuidado deve ser tomado.

Os principais sintomas dessa doença é a coceira, ardência, sensação de areia nos olhos, irritação intensa, secreção e visão embaçada.

As pessoas com conjuntivite devem tomar uma série de cuidados para que a doença não se espalhe. Entre os cuidados estão: evitar coçar os olhos; não dividir objetos pessoais; além de separar toalhas, lençóis e tudo aquilo que for usar.

Para diminuir as chances de você contrair conjuntivite a primeira medida a ser tomada é com relação à higiene. Lavar as mãos é a principal, pois elas contêm inúmeras bactérias e o vírus pode se hospedar nelas e transmitir as outras pessoas.

Fique atento! Ao sentir qualquer alteração procure um médico, só ele poderá recomendar o tratamento adequado.

Por Milena Evelyn


As veias do corpo humano tem a função de irrigar todos os nossos órgãos.

Além disso, elas possuem válvulas que auxiliam no bombeamento do sangue, ajudando-o a fluir. Quando essas válvulas não funcionam corretamente o sangue volta fazendo com que formem poças nas veias e com isso apareçam as varizes. Elas podem aparecer em qualquer lugar do corpo, contudo o mais comum é nas pernas e em mulheres.

Ter varizes não significa ter uma doença, mas para quem as tem, principalmente nas pernas, a dor e o incômodo são grandes.

Não há um remédio que cure esse tipo de problema vascular, porém uma cirurgia resolve o problema.

Hoje as cirurgias são a laser, sem que seja preciso que a (o) paciente leve pontos.

Na homeopatia é possível encontrar produtos que ajudem o sangue a circular como a Castanha da Índia e o Hammamelis.

Outros fatores importantes para ajudar o sangue a circular é fazer exercícios físicos regulares, não engordar e não tomar anticoncepcionais.

Por: Karin Földes


Ao contrário do que muita gente pensa, a diabete não vem a ser necessariamente uma doença genética. Ou seja, se alguém tem casos de diabetes na sua família, não quer dizer que essa pessoa desenvolverá mais tarde a doença. Isso será somente um fator de risco.

O que podem contribuir decisivamente para o desenvolvimento da diabete é: O consumo de alimentos ricos em carboidratos e gorduras e a falta de exercício físico.

Nas pessoas que são alvo do problema, a produção de insulina no organismo é insuficiente ou as células do corpo não respondem de forma adequada à insulina.

Existem dois tipos diferentes de diabete: a do tipo 1 e a do tipo 2.

Segundo especialistas, algumas dicas para prevenir a doença são: prefira alimentos ricos em fibras, evite o consumo de fast food e prefira alimentos saudáveis, faça um lanchinho entre as refeições principais, consuma bastante leite e derivados, prefira as carnes magras e fique longe das frituras.

Procure sempre comer buscando o equilíbrio, pois as calorias em excesso não são nada saudáveis para a saúde.

Por Thais Cortez


Elas são incomodas, surgem do nada e às vezes com dor lancinante que dá um pouco de medo de se mexer. As cãibras são espasmos musculares que podem vir a qualquer hora do dia e em qualquer lugar do corpo que possua músculo. Os motivos são muitos: falta de alongamento, ausência de circulação correta do sangue na área, desidratação, ausência de sais minerais, entre outros. Mas com algumas medidas simples podem ser evitadas.

Para os atletas o principal motivo é excesso de exercícios físicos ou maior intensidade do que o corpo esperava. Para prevenir sempre faça alongamentos profundos antes e depois de cada atividade e permita a seu corpo descansar. Se tiver um dia muito exaustivo de prática esportiva, procure descansar 24h para seu músculo relaxar. Caso as cãibras persistam, podem ser problemas disfuncionais e melhor procurar um médico.

Pessoas que transpiram muito ou um dia de muita intensidade física com muita perda de suor podem ter cãibras constantes. Ao transpirar eliminamos muitos sais minerais, principalmente o sódio, interferindo na contração muscular. Por isso, sempre consuma no mínimo dois litros de água por dia e leve consigo garrafas durante as atividades físicas.

E a melhor forma de evitar as cãibras ainda é uma alimentação saudável. A ingestão de minerais chaves para a nutrição serão de grande ajuda como cálcio, potássio e magnésio presentes em frutas como banana, castanhas, água de coco, cereal integral e passas, entre outras.

Por Lidianne Andrade


Várias pessoas tem como traço de sua característica pessoal a timidez. Existem aquelas que só são tímidas em certas ocasiões. Até ai tudo bem, isso é extremamente normal. Mas quando a pessoa deixa de fazer coisas simples do dia a dia por causa da timidez, isso pode virar um grande problema.

A timidez excessiva é conhecida como Fobia Social e atinge milhões de brasileiros (pesquisas revelam que de 3 a 13% desenvolvem o problema).

Segundo a psicóloga Graça Oliveira, a Fobia Social se desenvolve normalmente no período da infância e atinge mais o sexo masculino, "Isso ocorre devido a fatores culturais, pois os homens são socialmente mais exigidos" revela.

A causa da doença pode vir de origem biológica (predisposição genética) ou psicossocial (pais que protegem demais os filhos ou certas práticas educacionais).

Esse tipo de fobia traz uma série de prejuízos à vida do indivíduo como dificuldade de se relacionar, crises de pânico e depressão.

Se a pessoa evita as situações sociais a todo custo, pode ser que esteja sofrendo de timidez excessiva. Então, é bom procurar logo um especialista.

O tratamento pode durar de 6 meses a um ano e pode ser por medicamentos ou terapia comportamental.

Por Thais Cortez


O Transtorno de Estresse Pós-traumático, TEPT, ocorre quando alguém passa por uma situação psicologicamente estressante.

Os especialistas explicam que se trata de um conjunto de sintomas emocionais e físicos, ligados diretamente à ansiedade.

O TEPT vem a ser hoje o 4º transtorno mais comum em todo mundo.

A principal causa do transtorno são eventos traumáticos que a pessoa vivenciou. Alguns exemplos destes eventos são: testemunhar uma morte ou um acidente, sofrer algum tipo de agressão física ou abuso sexual, sofrer uma ameaça com arma ou um acidente com perigo de vida, entre outros.

Alguns sintomas que podem identificar o transtorno são: Reviver o trauma através de sonhos e pensamentos, enorme excitação (hipervigilância), evitar persistentemente atividades que lembrem o trauma, surtos de raiva e constante insônia. Porém, alerta-se que esses sintomas precisam estar persistindo, pelo menos durante 1 mês, para se caracterizar a doença.

Felizmente, a Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) lançou o PROVE (Programa de Atendimento e Pesquisa em Violência), um projeto que visa apoiar os indivíduos que tenham sido vítimas de um trauma decorrente da violência.

Acesse o site do programa para mais informações.

Por Thais Cortez


A fluorose é uma doença provocada pelo excesso de flúor. Em geral a doença atinge adultos e crianças, porém de acordo com pesquisas, as crianças em idade até 7 anos são as mais atingidas, pois ao escovar os dentes acabam engolindo pasta de dente causando ao longo do tempo a fluorese.

As manchas brancas visíveis nos dentes são o primeiro indício da doença, que quando não é tratada pode evoluir ocasionando desgaste do esmalte dos dentes gerando rachaduras e até mesmo quebras.

Os dentistas recomendam o uso de pastas sem flúor e caso seja notada alguma alteração procure um dentista imediatamente.

Cuide-se fazendo consultas periódicas para que qualquer problema possa ser resolvido com antecedência.

Por Milena Evelyn


Existem vários tipos de diabetes, sendo os mais populares o diabetes tipo I, o de tipo II e o gestacional, porém existem outros tipos, detectados com menos frequência. Conheça os tipos de diabetes.

A diabetes tipo 1 se caracteriza pela falta ou diminuição de produção de insulina, o que acarreta a obstrução da glicose nas células. A glicose que não é queimada pela insulina, uma vez que ela não está presente, causa o diabetes tipo 1.

Na diabetes tipo 2, a insulina é produzida em excesso, levando glicose em exagero às células, que, por sua vez, se esforçam para metabolizá-la e falham em seu trabalho, comprometendo todo o organismo.

A diabete gestacional nada mais é do que a detecção ou o aparecimento do diabetes durante a gravidez. 

Outros tipos também acometem aqueles que têm produção de insulina desregulada, como é o caso das Diabetes Secundárias ao Aumento de Função das Glândulas Endócrinas, que aparece devido à aceleração das glândulas endócrinas, que acabam produzindo insulina em excesso. Este tipo de diabetes é muito comum em quem tem hipertireoidismo, doença de Cushing ou gigantismo. 

A Diabete Secundária relacionada a Doenças Pancreáticas acontece em pessoas com antecedentes familiares que tenham sofrido de diabetes tipo 2. Também pode surgir quando há extração de parte do pâncreas, inflamação causada por excesso de álcool ou depósito exagerado de ferro no pâncreas.

Os tipos de diabetes não param por aí. Existem alguns outros tipo que são mais raros por estarem sempre associados a alguma doença em específico.

Por Lisa


Quando há alterações nos níveis de glicose em nosso corpo, significa que há deficiência de insulina e, provavelmente diabetes. Conheça os sintomas da diabetes tipo 2 e fique atento.

A grande maioria dos portadores de diabetes tipo 2 possui familiares com a doença que, além de hereditária, pode ser causada por obesidade e sedentarismo.

Enquanto o diabetes do tipo 1 é caracterizado pela baixa ou ausência de insulina, o diabetes tipo 2 ocorre quando há excesso dela, de forma que as células não conseguem absorvê-la em sua totalidade e acabam não não metabolizando a glicose de forma adequada. Neste caso trata-se de "resistência Insulínica" e o tratamento consiste em dieta e exercício físico, sendo necessário, em alguns casos a utilização de medicamentos orais e insulina.

É importante que se conheça os sintomas do diabetes tipo 2, como infecções freqüentes, alteração na visão ou visão embaçada, além de grande dificuldade de cicatrização de feridas, constante formigamento nos pés e furunculose.

Na presença de alguns desses sintomas de forma persistente, consulte um médico e faça todos os exames solicitados por ele. O diabetes, seja ele do tipo 1 ou tipo 2, quando tratado de forma adequada, permite que o portador leve uma vida normal.

Por Lisa


O DM1, diabetes tipo 1, é originado pela destruição das células produtoras de insulina, uma vez que, por distúrbio orgânico, elas são vistas como corpos estranhos. Conheça a Diabete Tipo 1.

O diabetes tipo 1 pode ser causado por vários fatores, que vão além da elevação da taxa de açúcar no sangue. Doenças como esclerose múltipla, Lupus e doenças da tireóide podem provocar DM1.

Sem insulina suficiente, a glicose não chega normalmente até as células, não havendo assim a correta queima e transformação dela em energia.

Faz-se necessário então a aplicação de injeções de insulina de forma diária, para que não haja déficit de insulina, que eleva as taxas de glicose, que, não sendo queimadas, podem afetar os olhos, rins, nervos ou coração.

Por Lisa





CONTINUE NAVEGANDO: