Segundo o Ministério da Saúde, a vacina contra o HPV será distribuída pelo SUS, para meninas com idade de 10 a 11 anos, no início das aulas no ano que vem. Essa vacina vai estar disponível de forma permanente em aproximadamente 5 mil unidades de saúde. Além disso, também serão realizadas campanhas de vacinação em escolas públicas e particulares.

Só em 2012, foram registrados 17,5 mil novos casos de HPV no Brasil, essa doença é uma das principais causas do câncer do colo do útero.

No país, 3.3 milhões de pessoas são consideradas como público-alvo e a meta é atingir 80% desse número. Em um primeiro momento, serão distribuídas 12 milhões de doses de vacinas para meninas. A previsão é que sejam gastos cerca de R$ 30 por unidade, totalizando R$ 452,5 milhões.

A vacina, produzida pela Merck e pelo Instituto Butantã, será administrada em três doses.

Essa vacina protege contra quatro subtipos de HPV: 18, 16, 11 e 6, sendo que o 16 e o 18 são os que apresentam maiores riscos de câncer.

Por Jéssica Posenato


Um novo tipo de teste apresentado durante o World Câncer Congress pode ajudar a prevenir a doença de forma mais eficaz que as metodologias atuais.

De propriedade da Panacea Global Inc. do Canadá, o novo teste poderá detectar até quatro tipos de câncer: pulmão, próstata, mama e cólon. Sendo que esse exame poderá ser utilizado pelos médicos, tanto na detecção de ocorrências, quanto no controle de reincidência de câncer nos pacientes.

Isso porque o sistema baseia-se no mapeamento da presença do aspartil beta-hidroxylase (HAAH) humano, substância que funciona como biomarcador, pois está presente em células cancerígenas.  O teste pode ser feito via exame de sangue e o nível de HAAH medido através de ensaio ELISA.

Por enquanto, o sistema está em fase de ensaios clínicos para confirmar sua eficácia e será implementado primeiramente no Canadá.

Porém, a partir do momento em que o teste for exportado para outros países poderá beneficiar milhares de pacientes, como no Brasil, em que o câncer de cólon de útero, juntamente com o câncer de mama, são os principais responsáveis pela alta taxa de mortalidade entre mulheres acima dos 40 anos de idade.

Fonte: Portal  Market Wire.

Rosielli Sá


A presidenta da República, Dilma Roussef, participará do lançamento do Programa de Prevenção ao Câncer de Mama e de Colo de Útero, na cidade de Manaus-AM, no dia 22/03.

Através do Programa, serão atendidas mulheres na faixa dos 25 e 69 anos, por meio da implantação de 20 centros especializados no tratamento e diagnóstico da doença.

O programa deve custar ao governo cerca de R$ 4,5 bilhões.

Segundo o governo, os hospitais do país ampliarão o atendimento no que se relacione ao tratamento do câncer, através da disponibilização de serviços de base como radioterapia, biópsia e de quimioterapia.

Além dessas frentes de prevenção e combate, Dilma Roussef assegurou que os laboratórios brasileiros deverão ser orientados para atuar conforme os padrões internacionais de controle e prevenção ao câncer, a fim de que se garanta um diagnóstico e um tratamento ao doente com a máxima eficiência.

Sobre a questão das más condições de muitos mamógrafos em todo o Brasil, Dilma afirmou que o Ministério da Saúde tem se empenhado em fazer uma vistoria nesses equipamentos, para garantir o seu pleno funcionamento, já que se trata de um recurso essencial no diagnóstico de câncer de mama em mulheres entre 40 a 69 anos.

Por Alberto Vicente





CONTINUE NAVEGANDO: