Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) – O Que é, Sintomas e Como Tratar



  

Saiba aqui o que é e como é o tratamento da Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica, também conhecida como DPOC.

Esta época do ano é quando muitas doenças contagiosas se proliferam, o contágio viral e as doenças “ites” como renite, bronquite e outros “ites” que se fossemos listar aqui hoje não conseguirei terminar este artigo.

Muitas doenças ocorrem por conta que nesta época, o tempo esfria e o ar fica seco, promovendo o aumento das doenças ligadas à respiração. Os hospitais e postos de emergências aumentam seus atendimentos em quase 100%.

E as doenças crônicas? Existem muitas, que se forem diagnosticadas com antecedência podem ser tratadas rapidamente. Neste texto vamos falar sobre a Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC), que muitos nem sabem que podem ter e são confundidos por conta dos sintomas.

Mistura de Bronquite com Enfisema Pulmonar

Aumenta o risco de morte esta mistura. E a causa mais comum é o cigarro e traz sintomas que são incômodos ao portador.

Esta doença, a DPOC, é comumente causada por tabagismo ou inalação de fumaça tóxica, causando a obstrução das vias áereas, ou seja, diminui a passagem de ar pelos pulmões.

A doença é contraída definitivamente após um quadro constante de bronquite ou enfisa pulmonar. A broquite inflama os pulmões e o enfisema vai destruindo os alveolos, que são estruturas responsáveis pelas trocas gasosas neste órgão tão importante.

Perigoso

Quem tem esta doença tem sérios riscos de sofrer um infarto ou AVC. Por que? Devido ao grande potencial da interrupção da respiração de uma vez, e desta forma, com a diminuição da circulação do oxigênio no sangue, substâncias inflamatórias são ativadas e disparadas por todo o corpo.

Apesar dos indícios das causas serem por conta do cigarro, cerca de 1/3 de todas as pessoas que contraem o DPOC nunca colocaram um cigarro na boca.

Sintomas principais

A tosse, o pigarro, muita falta de ar e fadiga, além do catarro em excesso.





Existem alguns fatores de risco que contribuem para que a doença seja contraída mais facilmente, que são o tabagismo (fumantes), histórico familiar e a inalação de fumaça de produtos tóxicos.

Como prevenir

Como todo problema deve ter uma solução, toda doença, antes de ser contraída pode ser prevenida e existem algumas ações que podem ser tomadas para evitar tal situação.

Um das maneiras mais eficazes para evitar que seja contraída a doença pulmonar é ficar bem longe do cigarro. Outra atitude é fazer checklists de tempos em tempos, sabe por que?

Por conta que os sintomas desta doença podem ser confundidos com outras ligadas à respiração, seja por uso do cigarro ou pela idade. Se não houver o tratamento e a identificação previamente, o distúrbio respiratório aumenta sem perceber e o tratamento pode ficar um pouco mais dificil de ser solucionado.

Evitar

O consumo de carnes processadas em demasia podem prejudicar os pulmões e para evitar é bom eliminar do cardápio e substituir por um alimentação com frutas, legumes, verduras e alguns grãos que ajudam na manutenção do pulmão.

Diagnóstico e Tratamento

O diagnóstico é feito por um exame que é medido a força do sopro e é confirmado pelo especialista pelas queixas do paciente, dependendo o médico pode solicitar outros testes.

O tratamento é feito normalmente com alguns medicamentos broncodilatadores e uma série de medidas cautelares que mantém o controle da doença, pois a mesma não tem cura.

Atividades físicas são recomendadas para combater a inflamação e fortalecer as fibras musculares do pulmão.

Marcio Ferraz



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *