Doação de Medula Óssea – Requisitos e Como ser Doador



  

Confira aqui o que é preciso para ser um doador de medula óssea.

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), o Brasil está na lista dos maiores doadores de medula óssea, são mais de três milhões de doadores inscritos. O país fica atrás apenas dos Estados Unidos, que atualmente possui sete milhões de doadores cadastrados.

Para dar continuidade no assunto, vamos entender o que é a medula óssea. Ela é um tecido que fica localizado no interior dos ossos, o formato dela é gelatinoso sendo a partir dela que ocorre a produção de células sanguíneas, portando, é um órgão hematopoiético. Sendo formada por células sanguíneas imaturas e células adiposas. Nesse tecido gelatinoso está o tutano, que é o responsável pela produção de componentes como as plaquetas, os glóbulos vermelhos e brancos.

Com a doação de medula óssea podemos salvar vidas, com no caso da leucemia, que é um tipo de câncer que faz com que o paciente perca o controle dos glóbulos brancos e por consequência as células normais ficam com pouca produção, havendo assim um desequilíbrio. Com essa baixa produção, o paciente fica vulnerável a infecções, anemias e hemorragias, por vezes levando o paciente a óbito. A grande chance de reverter o quadro é quando o paciente recebe a doação de medula óssea , sendo assim, separamos algumas informações caso você queira se tornar um doador e por consequência salvar vidas.

Requisitos para ser Doador de Medula Óssea:

  • Pode ser doador a pessoa entre 18 e 55 anos de idade, que possua boa saúde.
  • O procedimento é simples, por meio de punções, a medula é retirada do interior de ossos da bacia. O período para se recompor equivale em média 15 dias.
  • Outro procedimento que é feito é o preenchimento do formulário com dados pessoais, para isso é coletado 5 ml de sangue do doador, isso é necessário pois os testes iram determinar as características genéticas que mostraram se o doador é compatível. Após os resultados serão armazenados em um computador que irá realizar o cruzamento com os dados dos pacientes que necessitam do transplante.
  • O que parece ser simples se torna difícil pelo fato da chance de encontrar uma medula compatível ser apenas de 1%, de uma média de um a cem mil.
  • O Registro de Doares Voluntários de Medula Óssea é cuidadosamente organizado, para que quando um paciente necessitar de transplante e não for encontrado um parente que possa ser compatível, o cadastro poderá ser consultado.
  • Caso o resultado seja positivo, o doador é convidado a doar.

Para se tornar um doador voluntário de medula óssea é simples, basta comparecer em qualquer hemocentro de seu Estado. Para quem mora no Rio de Janeiro, podem contar com o Hemorio e o INCA, que faz a coleta de sangue e cadastramento de doadores voluntários. O atendimento é de segunda a sexta-feira, das 8:00 h às 12:00, não precisa agendamento.





É importante que você doador de medula óssea mantenha sempre seus cadastros atualizados.

A doação é um gesto de solidariedade!

Gisele Alves de Brito



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *