Síndrome do Pânico – O Que é, Sintomas, Tratamento e Medicamentos



  

Saiba tudo sobre temida síndrome do pânico.

Quase todas pessoas conhecem alguém que sofre da tão conhecida síndrome do pânico, que é um tipo de transtorno em que a pessoa sente um medo muito intenso e cria-se uma sensação de que algo ruim pode acontecer a qualquer momento.

A pessoa é tomada por uma crise inesperada de fobia extramamente forte, mesmo que não haja perigo nenhum a sua volta. O pior de tudo é que a pessoa que sofre de transtorno do pânico, pode ter o ataque de modo totalmente inesperado e várias vezes ao dia, dependendo do estágio da doença, o que pode dificultar os afazeres diários. O medo de ter um ataque a qualquer momento, priva a pessoa de ter uma vida social como os outros, além de causar transtornos aos seus familiares ou colegas de trabalho. O maior medo de quem sofre desse transtorno é ter um ataque cardíaco, perder o controle emocional ou até mesmo enlouquecer.

As causas desse transtorno ainda são desconhecidas, muito embora alguns médicos acreditem que é um conjunto de fatores que levam a pessoa a desenvolver a doença. Fatores genéticos, altos níveis de estresse, temperamento forte e reação a determinadas situações, podem ser as causas mais comuns da síndrome do pânico. Alguns estudos ainda estão em andamento sobre o verdadeiro motivo que leva a pessoa a ter uma crise de medo, mesmo que o ambiente em volta, não ofereça nenhum tipo de perigo.





A síndrome do pânico afeta mais mulheres do que homens no mundo todo e os sintomas em geral são: sensação estranha de algum perigo próximo, medo de que possa se descontrolar, dormência nas mãos e pés, suor excessivo, tremores, palpitações, calafrios, desconforto, náuseas, tonteira, depressão e sensação de que vai desmaiar a qualquer momento.

O tratamento é medicamentoso e o paciente não deve ter vergonha de contar tudo o que sente para o seu médico para que seja indicado o melhor remédio para a diminuição dos sintomas, o que fará que o paciente se sinta bem melhor e poderá, aos poucos, ter uma vida normal com seus familiares e amigos. Antes do diagnóstico, o médico ainda poderá pedir alguns exames para ter certeza de que o paciente sofre de síndrome do pânico.

Rodrigo Souza de Jesus



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *