Anvisa proíbe venda de Lote do Extrato de Tomate Quero



  

Proibição de comercialização atinge apenas um lote do produto e ocorre devido a presença de pelo de roedor.

Mais uma vez a Anvisa precisou fazer uma proibição na distribuição de alimentos. Dessa vez foi de um extrato de tomates que continha pelos de ratos em um de seus lotes.

É isso mesmo, aconteceu de novo, a Agência Nacional de Vigilância acaba de proibir a distribuição e também a venda de um determinado lote do extrato de tomate cuja marca é Quero, que pertence ao grupo Heinz Brasil, que possui instalações no estado de Goiás.

A proibição aconteceu oficialmente nesta última segunda-feira, dia 20 de fevereiro, quando ocorreu o registro de uma resolução no Diário Oficial da União.

O motivo da criação dessa resolução que proíbe produção e venda do extrato de tomate Quero é o fato de após uma análise o laudo de conclusão apontou que havia no extrato uma matéria que oferecia a possibilidade de risco à saúde, sendo esta matéria estranha pelos de roedor que ultrapassam o limite de tolerância determinado pela agência.

A Anvisa deixa claro que ao que as análises indicam, apenas um lote do extrato Quero possui esse problema, sendo ele o de número L 11 07:35.





Nesse sentido, segundo a recomendação da Anvisa, a fabricante do produto deve recolher todo o lote já repassado ao mercado. Além disso, a revenda dos produtos que pertencem a esse lote também está proibida. A previsão da fabricante é de que até o mês de agosto deste ano, todo o lote do extrato já esteja fora do mercado.

Embora tenha ocorrido esse problema no extrato de tomate, a Heinz afirma que tem investido cada vez mais em tecnologia para que assim seus produtos tenham mais qualidade e que satisfaça seus consumidores.

Contudo, essa é a terceira vez que produtos da Heinz apresentam esse mesmo problema de presença de pelos de ratos em sua composição. O primeiro caso aconteceu no ano de 2013 e a segunda vez foi no ano passado.

Dessa forma, a Anvisa alerta aos consumidores do extrato de tomate do lote em questão que se possuírem em suas casas esses produtos , eles devem ser descartados, pois a ingestão desse produto pode acarretar riscos para a saúde, que podem ser diarreias e até casos mais graves.

Sirlene Montes



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *