Vestibular e Internet podem Prejudicar o Sono de Estudantes



  

Mais uma daquelas pesquisas científicas que vêm à tona para comprovar o que as pessoas intuitivamente (ou por experiências próprias) estão cansadas de saber. Melhor dizendo: estão cansadas e sem sono de tanto saber. É que um estudo realizado pela Unicamp constatou que 75,9% dos jovens estudantes paulistanos demonstram cansaço e indisposição tão logo amanhece o dia. Tal esmorecimento não é causado por aquela esticadinha na noite passada por conta do namorado ou da namorada. Os vilões das más noites de sono dos estudantes são dois fenômenos de peso nessas vidas: a carga opressora de estudos para o vestibular e a internet.

A pesquisa foi realizada com 529 jovens da rede pública e privada (inclusive dos cursinhos) de São Paulo, entre 16 a 19 anos. Desse total, além dos 75,9% indispostos, percebeu-se também que 45,9% apresentavam forte sonolência, capaz de até impedir o desenvolvimento de suas atividades estudantis (mau aprendizado). Esses jovens estão dormindo apenas de 5 a 7 horas por noite, o que é considerado pouco para garantir boa saúde.





Como tudo deve ser analisado com cautela, somente com esse estudo não podemos dizer que vestibular, televisão ou internet são os únicos responsáveis pela má qualidade do sono dos estudantes. Há de se considerar também fatores como o alcoolismo, a troca do sono noturno pelo cochilo à tarde, as baladas e os aparelhos tecnológicos como um todo, conforme analisam os pesquisadores do assunto.

Mais informações aqui.

Por Alberto Vicente



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *