Saúde bucal de idosos deve ser prioridade




Para a tão sonhada vida saudável é preciso, em primeiro lugar, conhecer as próprias limitações individuais e cuidar da saúde. Exames periódicos podem evitar uma série de problemas, desde os menores aos mais complexos. Crianças, jovens, adultos e idosos sempre precisam buscar informações detalhadas sobre suas condições físicas.

A terceira idade, por sinal, tem ensinado várias lições aos mais jovens. É comum, nos dias atuais, observar casais dessa faixa caminharem em ruas e em parques, andarem de bicicleta e praticarem basquete, futebol. Com os filhos fora de casa como rege a lei da vida, em termos gerais, a oportunidade de os mais velhos cuidarem mais de si aparece com amplitude.


A expectativa de vida, no Brasil, subiu para 72 anos segundo últimos dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Para alcançar essa idade são necessários certos cuidados, a começar pelos dentes. Sim, pelos dentes. De acordo com Gabriel Lembo, cirurgião-dentista, os idosos apresentam, com certa frequência, cáries, doenças nas gengivas e problemas nas raízes.

Em sua visão de especialista, recomenda ida constante ao dentista, bem como utilização diária de creme dental com flúor e, claro, fio dental, sempre depois de cada refeição. Evitar tabaco e alimentos com açúcar também contribui para uma melhor saúde dentária.

Se alguns dentes já caíram, a saída mais correta é a reposição de cada um, pois cada dente tem sua designação específica. A ausência pode prejudicar a mastigação e digestão – alimentos mal mastigados causam doenças estomacais.


Por Luiz Felipe T. Erdei

 



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *